quarta-feira, 28 de novembro de 2012

Dica de diversão - Música: A escuta como ponto de equilíbrio humano

Clique na imagem para vê-la em tamanho maior.

segunda-feira, 26 de novembro de 2012

A arte do Origami - Estrela de Natal IV

Estrela de Natal IV
Achei aqui o passo a passo desta estrela. Neste link, no final da postagem, tem também o vídeo para você seguir, se desejar.
É bem fácil de fazer. Fica bem bonita para enfeitar seus arranjos natalinos. 

1 – Você vai precisar de 5 quadrados iguais de papel.

2 – Coloque um dos papeis, na sua frente, na posição quadrado com o avesso para cima. Traga a lateral superior até a base.

3 – Agora leve a lateral esquerda até a direita e vinque bem.

4 – Desdobre totalmente e mantenha o avesso para cima.

5 – Traga o canto superior direito até o centro.

6 – Traga o canto inferior esquerdo até o centro.

7 – Gire o trabalho colocando-o como na figura acima. Leve a ponta inferior até o centro.

8 – Desdobre a ponta inferior. Veja que você obteve um triângulo na pare de baixo do trabalho.
9 – Leve a lateral direita até a base do triângulo.

10 – Você deve ter um trabalho como o da figura acima. Repita os passos de 2 a 10 para os outros 4 papéis.

11 – Para forma a estrela posicione uma das peças na posição horizontal e outra na vertical. Observe na figura acima como aparecem as partes em avesso. Introduza a peça da vertical na ranhura da horizontal. Veja bem que na parte de baixo do trabalho também deverá ser feito este encaixe. Os avessos deverão ficar escondidos tanto na parte de cima como atrás.

12 – Dobre para fazer a quina central da ponta da estrela. Desdobre.

13 – Repitas os passos 11 e 12 encaixando as outras 3 peças.

14 – O seu trabalho deverá estar como na figura acima. 

15 – Vire o trabalho e veja como ficou linda a sua estrela. Agora é só colar um adorno no centro e um cordão para pendurá-la em sua árvore de Natal.

sexta-feira, 23 de novembro de 2012

Ninguém vive sem um pouco de poesia... - Mia Couto

A vida deve ser bebida
Estou
E num breve instante
Sinto tudo
Sinto-me tudo

Deito-me no meu corpo 
E despeço-me de mim
Para me encontrar
No próximo olhar

ausento-me da morte
não quero nada
eu sou tudo
respiro-me até à exaustão

nada me alimenta
porque sou feito de todas as coisas
e adormeço onde tombam a luz e a poeira

A vida (ensinaram-me assim) 
Deve ser bebida
(Mia Couto)

quarta-feira, 21 de novembro de 2012

Santa Rita é notícia - Nokia investirá R$ 20 milhões em ações com desenvolvedores no Brasil


Nokia investirá R$ 20 milhões em ações com desenvolvedores no Brasil

Fabricante de celulares trará ao Brasil um laboratório de apoio à profissionalização de desenvolvedores de aplicativos

A Nokia realizou nesta quarta-feira (21) um evento para os desenvolvedores brasileiros de aplicativos. Mas mais do que convencer os jovens talentos a olharem para os ecossitemas Windows Phone e para Série 40 (aparelhos Asha), a multinaiconal finlandesa anunciou uma parceria com o governo Federal e com o Instituto Nacional de Telecomunicações (Inatel) para implementar a versão brasileira do mLab, uma incubadora local para o apoiar a profissionalização de desenvolvedores. 
"O desenvolvedor é um cara solitário, que as vezes não tem nem empresa. Temos hoje um campeão de vendas que não tem empresa aberta" explicou Almir Luiz Narciso, presidente da Nokia do Brasil. O resultado, explicou, é que os pagamentos do tal desenvolvedores estão sendo retidos e é este público que a multinacional quer apoiar. O mLabs estará aberto no início de 2013 em Santa Rita do Sapucaí, no interior de Minas Gerais. 
Os investimentos da Nokia em fortalecer seu ecossistema a partir do Brasil também se dará com a ampliação de seu programa em universidades. No próximo biênio a Nokia investirá cerca de R$ 20 milhões em ações junto aos desenvolvedores de aplicativos para o Windows Phone e o S40. De acordo com Narciso, esta verba será destinada para dar continuidade aos programas de incentivo e treinamento em universidades, que ja começaram a ser feitos no primeiro semestre. Desde o anúncio do programa, em julho de 2012, já foram atendidos 2,3 mil desenvolvedores em universidades de nove estados do Brasil. A meta, no curto prazo, é atender mais 1,2 mil estudantes e outras 32 universidades brasileiras nos próximos seis meses. 
O desenvolvimento de aplicativos é fundamental para o sucesso de um smartphone no mercado, por isso os esforços da Nokia neste sentido. A empresa, que já foi a maior fornecedora de celulares do mundo, conta apenas com a sétima posição no mercado de aparelhos inteligentes, de acordo com pesquisa do Gartner realizada no terceiro trimestre. 
Para avançar neste universo, a companhia, além estreitar seu relacionamento com os desenvolvedores, está ampliando as áreas em que eles podem atuar. Narciso aproveitou o Nokia Developer Day 2012 para informar que a companhia "abrirá a tecnologia de edição de imagem do Pureview para que os desenvolvedores possam trabalhar. Essa é uma novidade extremamente importante", disse. Os APIs das câmeras da Nokia também poderão ser acessadas pelos desenvolvedores interessados. Na área de mapas, a Nokia também anunciou novidades. A multinacional finlandesa criou algumas funcionalidades como o Nokia Mapas, Dirigir, Lente e outros. 
Globalmente, desde o anúncio da parceria com da Nokia com a Microsoft, em fevereiro de 2011, o número de aplicativos para Windows Phone saiu de 7 mil para mais de 120 mil. Já a Nokia Store brasileira, lcontabiliza 120 milhões de dowloands feitos por usuários de Symbian e Asha com previsão de atingir 150 milhões até o final do ano, com 65% dos dowloads realizados a partir de aparelhos Asha. 

(Fonte: http://www.telesintese.com.br  em 21/11/2012)

Ninguém vive sem um pouco de poesia... - Adélia Prado

Um jeito


Meu amor é assim, sem nenhum pudor.
Quando aperta eu grito da janela
- ouve quem estiver passando -
ô fulano, vem depressa.
Tem urgência, medo de encanto quebrado,
é duro como osso duro.
Ideal eu tenho de amar como quem diz coisas:
quero é dormir com você, alisar seu cabelo,
espremer de suas costas as montanhas pequenininhas
de matéria branca. Por hora dou é grito e susto.
Pouca gente gosta

(Adélia Prado)

segunda-feira, 19 de novembro de 2012

Persona - Guimarães Rosa

João Guimarães Rosa (Cordisburgo, 27 de Junho de 1908 – Rio de Janeiro, 19 de Novembro de 1967)

Santa Rita é notícia - Greve encarece os presentes de Natal

Greve encarece os presentes de Natal

Funcionários da Receita Federal prometem ficar cinco dias sem liberar mercadorias. Custo da importação pode subir 10%


Linha de produção em Santa Rita do Sapucaí, no Sul de Minas: entrega de equipamentos que era feita em oito dias agora demora até 20

A pouco mais de um mês do Natal uma nuvem escura paira sobre o comércio exterior brasileiro. Funcionários da Receita Federal em greve desde o primeiro semestre prometem endurecer o movimento. Nesta semana e também em dezembro, época em que o fluxo das importações cresce perto de 20%, as alfândegas vão receber pressão extra com a redução do ritmo dos desembaraços nos portos marítimos, secos e nos aeroportos do país. Entre hoje e sexta-feira os grevistas indicam que vão ficar cinco dias sem fazer qualquer liberação de mercadorias, o que deve se repetir entre 10 e 14 de dezembro, elevando os custos das importações para as empresas e do Natal para os consumidores brasileiros.
Representantes do setor industrial e do comércio exterior estão preocupados e enviaram comunicado oficial aos ministros da Fazenda, Guido Mantega, e Fernando Pimentel, do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC). O documento também foi encaminhado para outros seis ministérios.
Tradicionalmente em novembro o volume de importações é maior e para o setor produtivo as notícias da greve que se arrasta desde o primeiro semestre não poderiam ser piores. “Com esse movimento de desembaraço zero, o custo das importações vai crescer até 10%, o que pode encarecer os produtos que levam esses insumos entre 3% e 5%”, calcula Frederico Pace, importador e presidente do Conselho de Logística de Portos da Associação Comercial e Empresarial de Minas Gerais (ACMinas).
“Se o desembaraço zero vier de fato, o Brasil vai ser exposto, criando uma crise de confiança, significa que ficamos reféns de uma categoria. Em um momento de crise no mundo os países estão eliminando entraves internos, enquanto o Brasil mostra uma falta de controle”, critica José Augusto de Castro, presidente da Associação do Comércio Exterior do Brasil (AEB). Junto com a Federação das Indústria do Estado do Rio de Janeiro (Firjan), com a Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) e outras quatro entidades do comércio exterior, a AEB assina o documento encaminhado ao governo federal. Segundo Castro, além do alerta sobre o risco da paralisação do setor produtivo, o documento pede ao governo federal a criação de uma lei. “Pedimos que seja criada uma lei de greve para o setor público. A imagem do Brasil fica muito arranhada”, diz Castro.
Com a operação padrão o desembaraço de mercadorias já estava levando entre dois e cinco dias além da média, provocando crescimento dos custos de armazenagem e falta de produtos em linhas que operam no sistema just in time, ou seja, que são abastecidas por peças e insumos no ritmo da necessidade da produção. Levantamento feito pelo Sindicato das Indústrias de Aparelhos Elétricos, Eletrônicos e Similares do Vale da Eletrônica (Sindvel) aponta que no polo produtivo de Santa Rita do Sapucaí, no Sul de Minas, a entrega de equipamentos importados está levando mais que o dobro do tempo. “Empresas que recebiam mercadoria com oito dias já estão recebendo os produtos com quase 20 dias de atraso”, aponta Roberto Souza Pinto, presidente do sindicato.
Prejuízos em cadeia O endurecimento da greve nas proximidades do Natal vai impactar a indústria em um momento de custos em alta com a folha de pagamento devido ao décimo terceiro salário. Dependente do mercado externo, o polo de Santa Rita concentra 150 empresas que importam por ano perto de US$ 700 milhões, e segundo o Sindvel uma parada na produção por falta de equipamentos e insumos causa prejuízos na ordem de R$ 41 milhões por semana. “Parar a produção nesta época do ano significa um efeito em cadeia de crescimento dos custos”, observa Roberto Souza Pinto, do Sindvel.
Marcelo Veneroso, diretor da Neuman and Esser, indústria que fabrica compressores e utiliza cerca de 25% de componentes importados (abaixo da média do setor de máquinas e equipamentos, onde os importados têm participação de 60%), lembra que a liberação dos produtos que importa já está ocorrendo com três dias de atraso. “O primeiro custo que cresce é o de armazenagem, mas existem vários outros impactos graves como o descumprimento do cronograma de obras.”
Após sete dias o custo de armazenagem nos portos cresce de 0,5% para 0,8% sobre o valor total do frete e mercadoria. Após esse período o custo dobra em relação à fase inicial e chega a 1% e não para de subir até atingir 1,5%. “O que mais afeta a indústria é a falta de previsibilidade”, argumenta Frederico Pace, da ACMinas. Segundo ele, as mercadoria já estavam sendo liberadas no segundo período e com o acirramento da greve dos servidores da receita esse tempo vai avançar para o terceiro, com os custos mais altos. “Diversas empresas no país já estão utilizando mandatos de segurança para os navios atracarem. O movimento está bem forte”, conta.

O que eles pedem?

Sem acordo com o governo federal, os servidores pleiteam reajustes de 27% referentes às perdas dos últimos três anos, mas o governo propõe 15% parcelados em três anos. Com o movimento, o país registrou no último trimestre queda de R$ 9 bilhões em lançamentos, que correspondem a modos de infração e notificações que deixaram de ser realizados. Luiz Sérgio Fonseca Soares, presidente da delegacia sindical de Belo Horizonte do Sindicato Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal do Brasil (Sindifisco Nacional), informa que em Minas a queda no segmento chega a R$ 900 milhões.

(Fonte: Marinella Castro – Estado de Minas em 19/11/2012)

quinta-feira, 15 de novembro de 2012

Santa Rita é notícia - Terceira melhor do país


Terceira melhor do país

Equipe do Sul de Minas consegue terceira colocação na etapa nacional do Desafio Sebrae

A equipe “Xeque Mate” do Centro de Ensino Superior em Gestão, Tecnologia e Educação (FAI) em Santa Rita do Sapucaí conquistou, nesta terça-feira (13/11), com 85,03 pontos (0-100) a terceira colocação do Desafio Sebrae na etapa Nacional, que aconteceu em Salvador/BA.
Os universitários Anderson Minoru Sasaki, Felipe Pereira de Souza, Paulo Henrique Martins, Renan Rodrigues Ramos e Rodrigo Alves Oliveira do Nascimento deixaram cerca de 25 mil equipes para trás em todo o país. O terceiro lugar garantiu para cada integrante um Ipad, uma bolsa de estudos online na Fundação Getúlio Vargas e um curso de Inovação na COPPE/UFRJ. Além disso, os estudantes também foram contemplados com um curso de estratégias empresariais.
“Essa premiação foi um passo importante para incentivar o empreendedorismo nas universidades da região e para comprovar que, com empenho e estudo, pode-se chegar à final nacional do Desafio Sebrae”, ressalta o analista técnico do Sebrae-MG em Santa Rita do Sapucaí, Rodrigo Pereira.
O primeiro lugar do jogo virtual foi para a equipe “Amazon Fruits” do Pará com 85,37 pontos. A vice-campeã “Run to Win”, que é do Paraná, consegui 85,37 pontos. A premiação foi a mesma para as três primeiras colocadas, exceto para a equipe vencedora que também ganhou um MBA executivo para cada integrante e uma viagem internacional para um centro de empreendedorismo, onde irão representar o Brasil no Desafio Sebrae Internacional.

Desafio Sebrae

De 09 a 14 de novembro em Salvador/BA, 32 equipes brasileiras disputaram a semi-final nacional e 8 equipes a final nacional. Neste ano, o jogo virtual promovido pelo Sebrae chegou a sua 13ª edição, com mais de 150 mil inscritos em todo o país. Os estudantes tiveram que gerenciar um empreendimento de “Polpas, sucos e frutas tropicais” que simulou a concorrência entre empresas em um mercado virtual, no qual busca desenvolver, em cada participante, conhecimentos de gestão de negócios e competências empreendedoras.

(Fonte: www.maxpressnet.com.br em 14/11/2012)

Ninguém vive sem um pouco de poesia... - Mia Couto

Palavra que desnudo

Entre a asa e o voo
nos trocamos

como a doçura e o fruto
nos unimos
num mesmo corpo de cinza
nos consumimos
e por isso
quando te recordo
percorro a imperceptível
fronteira do meu corpo
e sangro
nos teus flancos doloridos
Tu és o encoberto lado
da palavra que desnudo

(Mia Couto)

quarta-feira, 14 de novembro de 2012

Na vitrola aqui de casa - Hymne à l'amour

terça-feira, 13 de novembro de 2012

Dica de diversão - Elisa Lucinda em BH


Elisa Lucinda chega à Funarte MG com “Parem de Falar Mal da Rotina”

Espetáculo criado, dirigido e interpretado pela atriz compõe a Mostra Benjamin de Oliveira

No dia 17 de novembro, sábado, às 20h, Elisa Lucinda estará em Belo Horizonte, na Funarte MG, apresentando a versão pocket da peça Parem de Falar Mal da Rotina. O espetáculo une histórias vividas e ouvidas por Elisa, como observadora do cotidiano, além dos poemas selecionados dos seus livros “O semelhante”, “Euteamo e suas estréias” e “A Fúria da beleza”.  O resultado são dezenas de personagens que ela interpreta para questionar o conceito de rotina enraizado no senso comum, ajudando a perceber que ela, “a rotina”, é um personagem fictício criado por nós.  A peça coloca o indivíduo como protagonista de sua história: somos nós os diretores, atores, produtores e, principalmente, roteiristas de nossas próprias vidas. A plateia se indentifica, se emociona e ri de si mesma diante das situações colocadas.
A apresentação integra a Mostra Benjamin de Oliveira que, no mesmo final de semana, receberá O Alabê de Jerusalém, de Altay Veloso (dia 15/11, quinta-feira, às 20h), Carolina, o luxo do lixo, de Wilson Rabelo (dia 16/11, sexta-feira, às 20h) e O Cheiro da Feijoada, de Iléa Ferraz (dia 18 de novembro, domingo, às 19h).
Os espetáculos serão realizados na Funarte MG (Rua Januária, 68, Floresta), com ingressos a 10 reais (inteira) e 5 reais (meia-entrada). A bilheteria abre uma hora antes do horário da apresentação.
(Fonte: Funarte em 12/11/2012)

A arte do Origami - Estrela de Natal III

Estrela de Natal III

Esta estrela de 5 pontas é fácil de fazer e pode ser usada na ornamentação de árvores e guirlandas de Natal. 
No vídeo (final da postagem) e na foto abaixo vemos que ela foi feita com notas de 1 Dólar, mas não sou corajosa o suficiente para fazer tal loucura. Utilizei papeis medindo 6,6 cm X 15,6 cm o que resultou numa estrela medindo aproximadamente 13 centímetros. 

1 - Coloque a tira de papel na sua frente como na figura acima. Leve a lateral inferior até à superior fazendo um vinco no meio do papel. Desdobre.

2 – Leve a ponta inferior esquerda até o meio do trabalho e vinque. Leve as pontas superior e inferior direita até o meio do trabalho e vinque. Veja figura acima.

3 – Leve a ponta do triângulo formado no lado direito até o triângulo à esquerda. Veja que isto fará um vinco vertical no trabalho.

4 – Vire o trabalho e desdobre a ponta esquerda.

5 – Traga a ponta superior direita e inferior direita até o meio do trabalho.

6 – Traga novamente as pontas do trabalho até o centro. Parece que estamos fazendo um avião, não parece?

7 – Você deve ter agora um trabalho como o da figura acima.

8 – Vire o trabalho e coloque a ponta do losango para cima. Leve a base do trabalho para cima encaixando-a sob a ponta inferior do losango.

9 – Leve novamente a base para cima e encaixe sob a ponta do losango.

10 – Repita a operação 9. Faça mais quatro peças iguais a esta.

11 – Observe que nas peças feitas você tem dois bolsos mostrados com a introdução de um lápis na figura acima (um bolso maior mostrado na imagem à esquerda e um menor na da direita). Note também que as peças têm uma “perna” de cada lado do trabalho formado.

12 – Coloque duas peças como na figura acima. Introduza a “perna” da peça à esquerda no bolso grande da outra peça.

13 – Agora introduza a “perna” da peça que está à direita no bolso pequeno da peça à esquerda. Veja a figura acima.

14 – Vá girando o trabalho e repetindo os passos 12 e 13 até colocar toas as 5 peças.

Pronto! Você já tem sua estrela. Se desejar que fique mais firme, coloque pinguinhos de cola nos encaixes. Você notou que tem uma estrela vazada no meio da sua estrela?
Prenda um cordão em uma das pontas da estrela e pendure na sua árvore de Natal.

domingo, 11 de novembro de 2012

Santa Rita é notícia - Inatel vence Etapa Sudeste do Prêmio Finep de Inovação 2012

Inatel vence Etapa Sudeste do Prêmio Finep de Inovação 2012


Instituto ficou em 1° lugar na categoria Instituição de Ciência e Tecnologia
O Inatel foi o grande vencedor do Prêmio Finep de Inovação 2012 – Região Sudeste – na categoria Instituição de Ciência e Tecnologia (ICT). O anúncio foi feito na noite desta quinta-feira, dia 8 de novembro, na sede da Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais – Fiemg, em Belo Horizonte.
Concorreram na categoria ICT a Gerência de Sistemas e Tecnologias Ópticas da Diretoria de Redes Convergentes do CPqD, que ficou em terceiro lugar, a Fundação Valeparaibana de Ensino (Univap), que ficou em segundo lugar, e o Inatel, que levou a primeira colocação e um prêmio de R$ 200 mil, novidade este ano.
O Prêmio FINEP é o mais importante instrumento de estímulo e reconhecimento à inovação no país. Desde 1998, já premiou mais de 500 empresas, instituições e pessoas físicas. Em sua 15ª edição, foram inscritos 588 projetos em todo o país, um aumento de 56% em relação a 2011. A região Sudeste teve 194 inscritos, sendo 105 de São Paulo, 48 de Minas Gerais, 35 do Rio de Janeiro e seis do Espírito Santo. Os vencedores das etapas regionais disputam a final nacional, em data ainda a ser confirmada.
Estiveram no evento representando o Inatel o diretor, professor Marcelo de Oliveira Marques, o vice-diretor, professor Carlos Nazareth Motta Marins, o pró-diretor de Desenvolvimento de Tecnologias e Inovação, Carlos Augusto Rocha, e Paloma Rufino Marins, do Desenvolvimento de Negócios do Inatel Competence Center (ICC).
O prêmio foi entregue ao diretor do Inatel pelo secretário-adjunto de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior de Minas Gerais, Evaldo Vilela. Em seu discurso, Marcelo Marques, agradeceu a toda a comunidade do Inatel, que entende que o papel de uma Instituição de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior é o de transformar a realidade. “Há 47 anos o Inatel vem fazendo isso. Todo ano, colocamos cerca de 300 engenheiros no mercado. Graduamos, todo ano, de três a quatro empresas de base tecnológica para alimentar o Vale da Eletrônica. Todo ano, desenvolvemos de 40 a 50 parcerias com empresas e instituições de ensino do Brasil e do mundo. Todo ano, de 70 a 80 projetos inovadores são colocados no mercado. Todo ano, atendemos a mais de 200 crianças em nosso programa social e muito mais. Esse é um time vencedor”, disse o diretor do Inatel, que agradeceu também os apoios da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior de Minas Gerais, da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (Fapemig), da Finep e do BNDES.
 (Fonte: Manchete on line em 09/11/2012)

sexta-feira, 9 de novembro de 2012

Você sabia - Paul is dead?

Paul is dead?

A "suposta morte de Paul McCartney", também bastante conhecida em inglês como "Paul is dead" ("Paul está morto"), consiste basicamente em boatos de que Paul McCartney, integrante dos Beatles, teria morrido em um acidente em 1966 e sido substituído por um sósia.

Paul Está Morto? O maior boato da história do rock.

Em 1966, logo após o lançamento de Revolver, os Beatles pararam de excursionar em virtude da dificuldade de tocar ao vivo os arranjos cada vez mais complexos e inusitados. Este fato aliado a um acidente de moto sem maiores consequências sofrido por Paul McCartney deu origem ao maior e mais duradouro boato de todos os tempos, o de que Paul McCartney havia morrido e sido substituído por um sósia. Centenas de matérias em jornais e mesmo livros foram lançados sustentando a morte de Paul. As pessoas que acreditavam nisto se baseavam em centenas de pistas que haveriam sido deixadas de propósito pelos três Beatles restantes nas gravações e filmes posteriores da banda.

A banda sempre negou qualquer envolvimento ou colaboração com o boato, mas é possível que tenham aderido à brincadeira com o decorrer do tempo visto que muitas das pistas são tão precisas que dificilmente seriam meras coincidências. Sendo ou não propositais as pistas contribuíram durante algum tempo para divulgação e venda de discos dos Beatles.

A História da Morte de Paul McCartney

Paul teria morrido em um acidente de carro às 5 horas da manhã de uma quinta feira tendo sofrido esmagamento craniano e/ou sido decapitado ao colidir com outro veículo por não ter visto um sinal fechar, conforme teria sido contado posteriormente na música A Day In The Life: "he blew his mind out in a car... he didn't notice that the lights has changed". No acidente ele teria perdido seu rosto e seus dentes e em virtude disto não teria sido possível fazer a identificação do cadáver. Desta forma os Beatles teriam resolvido substituí-lo por um sósia.
Para isto foi feito um concurso nacional de sósias de Paul McCartney e o vencedor, Willian Campbell ou Billy Shears, teria feito algumas operações plásticas posteriores para aumentar sua semelhança com o Beatle morto e poder substituí-lo. A única falha no novo beatle foi uma cicatriz em seu lábio que não pode ser removida e aparece nas fotos de Paul (o falso Paul) desde então. Esta cicatriz na realidade realmente existe e foi decorrente do acidente de moto realmente sofrido por Paul, já citado.
Com o sósia colocado no lugar do verdadeiro beatle os outros componentes e produtores da banda teriam começado a divulgar pistas para que seus fãs pudessem descobrir que o verdadeiro Paul havia morrido. Algumas pistas são extremamente bobas e foram listadas a seguir apenas as mais interessantes. Não estranhem o fato de alguns discos anteriores à data da morte de Paul conterem pistas sobre a mesma. Como citado, algumas pistas são extremamente bobas.

As Pistas da Morte de Paul McCartney

Rubber Soul


Os Beatles na foto da capa olham para baixo como se observassem uma sepultura. A sepultura de Paul McCartney.
A fotografia da capa foi distorcida para que não se notasse que Paul havia sido substituído.
A letra de Girl diz "that a man must break his back to earn his day of leisure will she still believe it when he's dead", uma citação à morte, o que se tornaria comum a partir daqui.
A letra de I'm Looking through You diz: "You don't look different but you have changed, I'm looking through you, you're not the same... you don't sound different... you were above me but not today, the only difference is you're down there...". "Você não parece diferente mas você mudou, eu olho através de você, você não é mais o mesmo" se refere obviamente a Paul ter sido substituído por um sósia e não ser mais a mesma pessoa. "A única diferença é você estar embaixo" se refere ao fato de o verdadeiro Paul estar em uma sepultura.
A letra de In My Life diz: "some are dead and some are living". "Alguns estão mortos e alguns estão vivos é uma referência aos Beatles não estarem mais juntos”.

Revolver


Na gravura da capa há uma mão aberta sobre a cabeça de Paul. Uma mão aberta sobre a cabeça é uma maneira de abençoar as pessoas que morrem. Isto se repetiria posteriormente conforme veremos.
Ao invés de uma foto dos Beatles pela primeira vez foi feito um desenho para evitar que o sósia fosse desmascarado pela foto.
A música Taxman seria na realidade sobre um Taxidermista, pessoa responsável por empalhar animais mortos e fazer parecer que eles ainda estão vivos. Na letra há referências ao acidente de Paul ("if you drive a car", "se você dirige um carro") e ao fato de Paul estar morto ("if you get too cold", "se você ficar frio", os cadáveres ficam frios). A melhor pista é "my advice to those who die -taxman.." ou seja "meu conselho para aqueles que morrem, um taxidermista" (para que o morto continue parecendo vivo).
Em Eleanor Rigby Father McKenzie seria na realidade Father McCartney, note a semelhança entre os nomes. Na letra consta "Father McKenzie wiping the dirt from his hands as he walks from the grave", ou seja, "padre McKenzie (Paul McCartney) limpando a sujeira de suas mãos após sair (voltar) do túmulo".
Na letra de She Said She Said: "she said I know what it's like to be dead" ou "ela disse que eu sabia como é estar morto".
Dr. Robert teria sido o médico responsável por tentar salvar Paul. Na letra consta: "you're a new and better man" ou "você é um homem novo e melhor" se referindo ao novo Paul. "He does everything he can, Dr. Robert" ou "Dr Robert faz tudo o que pode fazer" se refere ao fato de Dr Robert ter feito todo o possível para tentar salvar Paul.

Sgt. Pepper's Lonely Hearts Club Band


A capa é na realidade o desenho de uma sepultura (a de Paul) com todas aquelas pessoas olhando (note os arranjos de flores típicos de um funeral).
Um dos arranjos de flores forma o desenho de um baixo Hofner semelhante ao que Paul tocava, inclusive virado para a direita visto Paul ser canhoto e isto prova que é Paul o cadáver que acabou de ser sepultado. O baixo tem apenas três cordas ao invés de quatro, uma referência aos Beatles sem o seu quarto companheiro.
Outro arranjo onde aparentemente está escrito Beatles na realidade deve ser lido como "Be At Leso" ou "Fique em Leso". Paul teria sido enterrado na ilha de Leso.
Sobre a cabeça de Paul há novamente uma mão aberta.
Uma boneca da gravura da capa segura um carro de brinquedo. O carro seria do mesmo modelo do em que Paul haveria morrido. Note que o interior do carro é vermelho em referência ao sangue decorrente do desastre.
Embaixo do T de Beatles na capa há uma pequena estatueta de Shiva, Deus Hindú da morte. A estátua aponta para Paul.
Na foto da contracapa todos os Beatles olham para frente, com excessão de Paul.
Em uma foto do encarte Paul tem no braço uma insígnia onde está escrito OPD que no Canadá é sigla para "Officially Pronounced Dead" ou "Oficialmente Considerado Morto".


Na foto da bateria se você colocar um espelho horizontalmente cortando a frase "Lonely Hearts" e olhar a combinação da parte de cima das letras com o reflexo surge a frase "one he die" se referindo à morte de um dos Beatles. Verifique a gravura ao lado com uma simulação do efeito do espelho e com o contraste aumentado.
Outra versão diz que a frase da bateria deve ser lida como "I One IX He Die". O significado surge de simples conexões "I One" é Onze (11), "IX" é nove (9) em romanos. Finalmente "He" e a seta que surge entre esta e "Die" aponta diretamente para McCartney em sua ponta superior e para o suposto túmulo em sua ponta inferior. Conclusão no mês 11 (novembro), dia 9, ele (Paul) morreu. Daí surgem controvérsias, na leitura americana trata-se do mês 11 e do dia 9, mas na Inglesa entende-se Setembro (9), dia 11. Mas já que Paul teria sofrido o acidente em uma quarta, bastou verificar e atestar que 9 de novembro de 1966 era uma quarta-feira.
Na letra de Sgt. Pepper's Lonely hearts Club Band: "so let me introduce to you the one and only Billy Shears" ou "deixem-me apresentar o primeiro e único Billy Shears". Billy é um apelido para Willian (Campbell, o sósia que substituiu Paul) e nesta música os Beatles o apresentam para o mundo. Billy Shears pode ser lido também como "Billy is Here" ou seja "Billy (Willian) está aqui."
Em Good Morning, Good Morning "nothing to do to save his life" ou "nada pode ser feito para salvar sua vida". "People running around it's 5 o'clock.." ou "Pessoas andando em volta às 5 da manhã (a hora do acidente de Paul)".
Em A Day In The Life: "He blew his mind out in a car, he didn't notice that the lights had changed" ou "ele estourou sua cabeça em (um acidente de) carro, ele não notou que as luzes (o semáforo) haviam mudado". "A crowd of people stood and stared they'd seen his face before, nobody was really sure if he was" ou "Uma multidão de pessoas parou e assistiu, eles haviam visto seu rosto antes, ninguém tinha certeza se ele era".
Este fato é extremamente interessante: na contra capa do álbum na foto dos Beatles além do famoso detalhe que mostra Paul virado de costas para a câmera, pode-se notar George Harrison apontando o dedo indicador direito exatamente para a frase de "She´s Leaving Home" que diz "Wednesday morning at five o´clock as the day...". Dia da semana e hora da suposta morte do Beatle.

Magical Mistery Tour


Paul está vestido de leão marinho, um símbolo da morte em algumas culturas. Existem dúvidas sobre quem realmente está vestido de morsa na capa do álbum, John ou Paul? Algumas pistas podem esclarecer: a figura caracterizada como uma ave ou coisa parecida na parte superior direita esta usando um par de óculos extremamente parecido com o de John Lennon; na listagem das canções dentro do álbum em "I Am the Walrus" está escrita entre parênteses logo abaixo "No you´re not! Say Little Nicola!".Ora, se John está clamando ser o Walrus na música por que alguém iria dizer que ele não é tal criatura? Mais tarde no Álbum Branco, Lennon em sua música Glass Onion fala: "and here´s another clue for you all...the walrus was Paul..." No clipe de George Harrison da música "When We Was Fab", canção nostálgica sobre os tempos de Beatles, Ringo Starr participa em vários instantes e, em determinado momento aparecem, George com a guitarra, Ringo na bateria... e o Walrus tocando seu baixo Hofner!
Se você olhar a capa do disco em um espelho as estrelas onde está escrito Beatles formam um número de telefone, 2317438. Quando se ligava para este número na época em que o disco foi lançado se ouvia a mensagem "You're getting closer" ou "você está chegando perto". Na realidade se tratava de uma menina bem humorada que havia aderido à brincadeira sobre a morte de Paul.
No livro que vinha junto com o disco em sua versão original havia uma foto dos Beatles cada um com uma rosa na lapela. Todos tinham rosas vermelhas, a não ser Paul, que usava uma rosa preta.
Ainda no livro em todas as fotos Paul está descalço (os mortos são enterrados descalços).
Na foto central do encarte, na pele de resposta da bateria de Ringo está escrito "Love 3 Beatles" lembrando que os Beatles agora são apenas 3.
No desenho dos Beatles presente no interior do álbum, Paul aparece com o gorro cobrindo parcialmente seu rosto, além de estar com os olhos fechados. É curioso também que a poeira de estrelas que os rodeia forma uma espécie de auréola sobre a cabeça de McCartney.
Em Strawberry Fields Forever você ouve ao final da música a voz de Lennon dizer "I Buried Paul". Mais tarde Lennon revelou que na realidade a frase era "Cramberry Sauce". Visite a página de Perguntas e Respostas para maiores detalhes.
Ouvindo I Am The Walrus (lembre-se que Paul é o leão marinho da capa) surge a mensagem "oh untimely death" ou "oh morte prematura". A frase aparece sem a necessidade de inversão da música junta com muitas outras ao final da música, incluindo: "bury my body" e "what, is he dead?" Estas frases fazem parte de uma execução via rádio da peça King Lear de Shakespeare. Lennon as utilizou na edição com propósito desconhecido... talvez a razão possa ser encontrada se forem verificadas as palavras postas anteriormente em Paperback Writer que dizem "...Its based´on a novel by a man named Lear..."
Ao final de All You Need Is Love você pode ouvir John dizendo algo semelhante a "yes! he is dead!" O que Lennon realmente fala é "She loves you, yeah, yeah" referindo-se a tradicional canção da primeira fase dos fabfour.
Magical Mystery Tour seria a jornada a que todos os fãs de Paul iriam percorrer para decifrar o enigma de sua morte.

White Album


Em I'm So Tired ao ouvir o trecho final da música ao inverso surge claramente a voz de John Lennon dizendo "Paul is dead man, miss him miss him."
A música Revolution #9 seria sobre a morte de McCartney (o sobrenome tem 9 letras). "My fingers are broken and so is my hair" ou "meus dedos estão quebrados e meu cabelo também". Ao ouvir o verso "number nine" ao inverso surge a mensagem "turn me on dead man". Ainda ao inverso podem-se ouvir outras pistas, incluindo "Let me out!". Seria McCartney gritando para sair de seu automóvel?
Nas fotos colocadas em várias partes do álbum duplo algumas curiosidades. Paul em uma banheira, com a cabeça para fora da água dando uma impressão assustadora de decapitação. Paul entrando em um trem ou em um ônibus e duas mãos "fantasmagóricas" prontas para leva-lo para o "outro lado" podem ser vistas atrás dele. Nas fotos em close dos 4 integrantes a de Paul revela a cicatriz da cirurgia plástica de Willian "Billy Shears" Campbell para aperfeiçoar sua semelhança com Paul. Mas obviamente a cicatriz faz parte do pequeno acidente de moto que Paul sofrera, cicatriz responsável também pelo bigode em Sgt Pepper.

Yellow Submarine


Na capa aparece novamente uma mão aberta sobre a cabeça de Paul.
O submarino na capa se assemelha a um caixão enterrado sobre a montanha.

Abbey Road

Na capa com os Beatles atravessando a rua Paul está com o passo trocado em relação aos outros, é o único fumando e está descalço (os mortos são enterrados descalços) além de estar com os olhos fechados.
Lennon de branco representa a religião ou o próprio Deus (já que os Beatles eram mais famosos do que Jesus Cristo), Ringo a igreja ou o padre, Paul o cadáver e George o coveiro.
O cigarro que Paul segura está na mão direita. o Paul verdadeiro era canhoto, estaria com o cigarro na outra mão.
Um fusca branco estacionado na rua tem a placa 28IF um lembrete de que Paul teria 28 anos se (if) estivesse vivo. O Fusca na Inglaterra é chamado de "Beetle".
Na letra de Come Together "one and one and one is three" ou "um mais um mais um são três" se refere aos apenas três Beatles restantes.
Na contracapa, ao lado direito da palavra Beatles uma imagem feita de luzes e sombras aparece. Trata-se de uma caveira, claramente com dois olhos e boca.

(Fonte:  http://whiplash.net/materias/biografias/000101-beatles.html#ixzz2Bisrav00)

Turma da Mônica

É tanta viagem na maionese que até o Maurício de Sousa escreveu uma história com a Turma da Penadinho satirizando esta lenda.
Veja no link abaixo a história completa:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...