sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

Comercial legal - Campanha de incentivo à leitura

quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

Você sabia? - Museu do Holocausto divulga mais de 130 mil fotos na internet

Museu do Holocausto divulga mais de 130 mil fotos na internet

Uma das páginas mais repugnantes da história mundial, o holocausto promovido pelo regime nazista, acaba de ganhar mais uma fonte de pesquisa. O Yad Vashem, Museu do Holocausto de Jerusalém, disponibilizou desde esta quarta-feira mais de 130 mil fotos de vítimas e outros registros do episódio.
A iniciativa é fruto de uma parceria da entidade com o Google e pretende disponibilizar todo o arquivo do museu na internet. O Yad Vashem, termo que em hebraico significa "um memorial e um nome", foi criado pelo governo de Israel em 1953 para preservar a memória dos mais de seis milhões de judeus mortos durante a Segunda Guerra.
"Estamos focados em descobrir novas e inovadoras formas de exibir o vasto material do nosso arquivo, tornando-o acessível para uma audiência global", diz Avner Shalev, presidente do Yad Yashem. "Essa parceria vai nos ajudar a alcançar novos públicos, incluindo os jovens, para que também fiquem ativos na discussão sobre o holocausto", completa.
O objetivo é justamente tornar possível a qualquer pessoa do mundo o acesso ao arquivo, podendo pesquisar e descobrir histórias de vítimas e sobreviventes da barbárie. Além disso, os internautas podem compartilhar suas histórias e identificar parentes ou amigos que tenham passado pelo holocausto.
As fotos mostram campos de concentração, bairros onde os judeus eram confinados – os guetos – e diversas cenas da vida, antes e durante a grande guerra. Além disso, há fotos de famílias e retratos de quem sofreu na pele a discriminação nazista.
Há também registros de mortos, fuzilamentos, enforcamentos e humilhações que os judeus passaram. Lembranças de até onde pode ir a maldade humana.
As imagens foram captadas em diversos países, incluindo raros registros coloridos. Essa é a primeira parte da parceria com o Google. Em breve, mais arquivos serão disponibilizados. Há dois anos o Yad Yeshem abriu um canal no YouTube, com depoimentos de sobreviventes do Holocausto e outros vídeos.
(Fonte: Thiago Ventura - Portal Uai em 26/01/2011)

Fiquei muito triste quando li isso - Honoris causa

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva fará nesta sexta-feira sua primeira viagem fora de São Paulo desde que deixou o cargo, no dia 1º de janeiro.
Ele receberá, às 18h, o título de doutor honoris causa na Universidade Federal de Viçosa (MG), onde também será paraninfo da turma de formandos.
A homenagem foi combinada em 17 de setembro do ano passado, quando Lula, ainda presidente, esteve em outra universidade mineira, a Federal de Juiz de Fora, inaugurando instalações.
Honoris causa, do latim "por causa da honra", é um título concedido por universidades a pessoas que, independentemente de título acadêmico, tenham se destacado em uma área. Academicamente, ele tem o mesmo tratamento de um doutorado tradicional.

Blog: Pode??? Quem mandou você estudar tanto para ser doutor...

Ninguém vive sem um pouco de poesia... - Alice Ruiz

Avesso


Pode parecer promessa
mas eu sinto que você é a pessoa
mais parecida comigo
que eu conheço,
só que do lado do avesso.

Pode ser que seja engano
bobagem ou ilusão
de ter você na minha,
mas acho que com você eu me esqueço
e em seguida eu aconteço.

Por isso deixo aqui meu endereço
se você me procurar
eu apareço,
se você me encontrar
te reconheço.
(Alice Ruiz)

Santa Rita é notícia - Governador de Minas Gerais reforça importância do Polo Tecnológico

Governador de Minas Gerais reforça importância do Polo Tecnológico

Anastasia afirma que parcerias com instituições de ensino e pesquisa, como o Inatel, serão permanentes

A diretoria do Inatel esteve presente na visita feita pelo governador Antônio Anastasia à Santa Rita do Sapucaí na tarde de quarta-feira, dia 19 de janeiro. Após passar pelo bairro Maristela, um dos mais atingidos pela enchente, o governador anunciou a liberação de R$ 3 milhões para a construção de galerias pluviais no município. Representando o Inatel estiveram presentes o diretor do Instituto, Marcelo de Oliveira Marques, e o presidente da Finatel, José Geraldo de Souza, além do secretário de Ciência e Tecnologia, Pedro Sérgio Monti, que também é professor do Inatel.
Durante entrevista coletiva, Anastasia falou sobre a importância de Santa Rita do Sapucaí para a economia do Estado e das parcerias com instituições de ensino e pesquisa como o Inatel. "As parcerias continuam permanentes em todas as áreas, principalmente de fomento econômico. A situação de Santa Rita do Sapucaí é muito positiva na geração de emprego e vamos continuar investindo porque estamos em uma das locomotivas econômicas de Minas", disse o governador.
O diretor do Inatel, Marcelo de Oliveira Marques, acredita que do Instituto podem surgir ações para contribuir com a infraestrutura da cidade, como por exemplo, o projeto de monitoramento do rio Sapucaí, apresentado por estudantes na Feira Tecnológica do Inatel em 2010, que deve ser doado ao município. "Além disso, nos próximos anos a instituição irá fortalecer a participação nas atividades voltadas à pesquisa e ao desenvolvimento tecnológico, sendo esta mais uma forma de atrair investimentos para a cidade".
(Fonte: Inatel em 27/01/2011)

Modos e modas - Lenços

Lenços

Achei mais uma forma legal de usar e amarrar lenços aqui. A amarração parece ser difícil, mas basta seguir o vídeo. Eu testei e ficou muito bonito.

Coisas que um bom mineiro não pode deixar de fazer - 22 - Divertir-se na viagem de Maria Fumaça entre Tiradentes e São João del-Rei

22. Divertir-se na viagem de Maria Fumaça entre Tiradentes e São João del-Rei

Um passeio que é uma verdadeira viagem no tempo. Assim é o trajeto entre São João Del Rei e Tiradentes, duas importantes cidades históricas mineiras, feito de Maria Fumaça. O passeio encanta crianças, jovens e adultos. Esse encanto já começa no embarque ou desembarque na pequena estação construída em 1881, para servir a Companhia de Ferro Oeste de Minas. Possui o mesmo estilo das estações mineiras edificadas no final do século XVIII e princípio do XIX. Em frente à estação, está a rotunda, mecanismo pelo qual a locomotiva inverte sua posição na linha férrea e, com uma curta manobra, engata-se novamente aos vagões para regressar a São João del Rei. Embora os maquinistas efetuem essa manobra de rotina logo após a chegada, muitos turistas deixam de apreciá-la por falta de informação.
A Maria Fumaça, que corre em bitola de 76 cm, é uma máquina que foi fabricada na Filadélfia pela empresa Baldwin. Inaugurada em 1881, por D. Pedro II, ela é a única locomotiva a vapor em atividade no mundo que transporta passageiros com bitola de 76 cm, também conhecida como bitolinha.
Essa bela viagem ao passado é realizada na antiga Estrada de Ferro Oeste de Minas (EFOM), com extensão de 12 quilômetros. A viagem resgata o contexto histórico, ligando as estações construídas no século XIX, e passando por fazendas centenárias, entre rios e montanhas.
Para que a viagem seja perfeita, os antigos prédios que serviam de almoxarifado e de armazém ferroviário foram totalmente restaurados e preparados para a instalação de um centro de artesanato, auditório e centro de convenções.
A Maria Fumaça vai a ritmo tranquilo e, balançando um pouco, com s pessoas nas janelas admirando a paisagem ou saboreando pirulitos que são vendidos nos vagões.
A Maria Fumaça tem passeios apenas nos finais de semana e de sexta feira, são dois horários durante o dia. Na época de ferias há mais saídas diárias.
Dica: Prefira o lado esquerdo saindo de São João e lado direito saindo de Tiradentes.

O museu

O Museu Ferroviário fica na estação coberta de São João Del Rei, inaugurada em 28 de agosto de 1881, e já foi visitado por milhares de pessoas. Em 1981, a estação foi restaurada, por causa do centenário da antiga Estrada de Ferro Oeste de Minas (EFOM).
Na visita, os turistas podem ver de perto a primeira locomotiva da EFOM – a número um, com a réplica do vagão em que viajou o imperador D. Pedro II, além de outros veículos ferroviários, antigos documentos utilizados na ferrovia, entre outras peças.
.
Horários do trem

Sextas-feiras, sábados, domingos e feriados nacionais.
Partida de São João: 10 e 15h.
Partida de Tiradentes: 13 e 17h.
Nos meses de janeiro e julho, o trem circula de terça a domingo.

Museu Ferroviário de São João Del Rei

Horário de visita: de terça a domingo, de 9 às 11h, e de 13 às 17h.
(Fonte: http://turismo.ig.com.br , http://www.tiradentesgerais.com.br)

quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

Em poucas palavras - Buda

"Persistir na raiva é como apanhar um pedaço de carvão quente com a intenção de atirá-lo em alguém. É sempre quem levanta a pedra que se queima." (Buda)

Gostei... - Mafalda


Saúde - Ondas de calor sinalizam risco menor de câncer de mama

Ondas de calor sinalizam risco menor de câncer de mama

Mulheres que sofrem com calores e outros sintomas da menopausa têm um risco 50% menor de desenvolver as formas mais comuns de câncer de mama do que as pessoas que nunca tiveram sintomas.
A conclusão é de uma pesquisa publicada na versão on-line da revista "Cancer Epidemiology Biomarkers and Prevention".
O efeito protetor é maior para quem tem os sintomas com mais frequência e de forma mais acentuada, segundo o autor do trabalho, o especialista em epidemiologia do câncer de mama Christopher Li, do Centro de Pesquisa de Câncer Fred Hutchinson, nos EUA.
A ligação entre o sofrimento na menopausa e o risco menor de câncer foi investigada porque hormônios como estrogênio e progesterona têm um papel importante no desenvolvimento da doença. A redução desses hormônios, causada pelo fim da função dos ovários, pode ter impacto na frequência e na gravidade dos sintomas da menopausa.
"Como os sintomas acontecem quando os níveis de hormônio variam ou caem, imaginamos que mulheres com sintomas de menopausa como calores e suores noturnos poderiam ter um risco menor de câncer de mama por causa dos menores níveis de estrogênio", afirmou o médico.
Os pesquisadores encontraram uma redução de 40% a 60% dos riscos de câncer invasivo ductal e de carcinoma invasivo lobular --dois dos tipos mais comuns de câncer de mama-- entre mulheres que tiveram calores e outros sintomas. O resultado se manteve mesmo levando em conta outros fatores de risco, como obesidade e reposição hormonal.
O estudo, feito com apoio do Instituto Nacional de Câncer dos EUA, entrevistou 1.437 mulheres que já haviam passado pela menopausa. Dessas, 988 tinham diagnóstico de câncer de mama.
(Fonte: Folha de São Paulo em 26/01/2011)

Na vitrola aqui de casa - Efêmera

Descobri hoje. Muito legal.

terça-feira, 25 de janeiro de 2011

Fragmentos - "Secreta mirada e outros poemas"

"Em todas as idas e vindas, obscuramente eu sempre sabia: embora tudo mude, nada muda por que tudo permanece aqui dentro, e fala comigo, e me segura no colo quando eu mesma não consigo sustentar. E depois me solta de novo, para que eu volte a andar pelos meus próprios pés.
A vida é mãe nem sempre carinhosa, mas tem uma vara de condão especial: o mistério com que embrulha todas as coisas, e algumas deixa invisíveis." (Lya Luft em “Secreta mirada e outros poemas”)

Em poucas palavras - François Mitterrand

O mal que imaginamos é insuportável, aquele que sofremos é quase sempre suportável. (François Mitterrand)

Na vitrola aqui e casa - Se eu morresse de saudades

Serviço - Cidades de MG terão verba antecipada do Bolsa Família

Cidades de MG terão verba antecipada do Bolsa Família

Nove mil famílias de dez cidades do sul do Estado que decretaram situação de emergência por conta de enchentes e deslizamentos receberam adiantamento do benefício

Nove mil famílias de dez cidades do sul de Minas Gerais que decretaram situação de emergência por conta de enchentes e deslizamentos causados pelas chuvas receberão antecipadamente o Bolsa Família. Serão R$ 750 mil destinados aos municípios de Aiuruoca, Alagoa, Careaçu, Itamonte, Machado, Pouso Alegre e São Sebastião da Bela Vista, que estão em situação de emergência decretada pela Defesa Civil, além de Ipuiuna, Santa Rita do Sapucaí e Seritinga.
As 9,3 mil famílias atendidas pelo programa nessas regiões e que sofreram prejuízos com enchentes ou deslizamentos já podem sacar os benefícios sem necessidade de aguardar as datas correspondentes aos números de seus cartões. A flexibilização no calendário de pagamento visa dar suporte à população de baixa renda nesse momento de calamidade.
O Ministério de Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS) já havia antecipado recursos do Bolsa Família para Nova Friburgo, Petrópolis, Teresópolis, Areal, Sumidouro, São José do Vale do Rio Preto e Bom Jardim, no Rio de Janeiro, e para o mineiro município Cuparaque.
Quem tiver perdido os documentos, entre eles o cartão do Bolsa Família, deve procurar a prefeitura para obter uma declaração de que é beneficiário e assim poder sacar o recurso na Caixa. O benefício varia de R$ 22 a R$ 200, de acordo com o perfil de renda e a quantidade de filhos de até 17 anos.
(Fonte: Estadão em 24/01/2011)

segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

Ninguém vive sem um pouco de poesia... - Cecília Meireles

Epigrama nº. 7


A tua raça de aventura
quis ter a terra, o céu, o mar.

Na minha, há uma delícia obscura
em não querer, em não ganhar...

A tua raça quer partir,
guerrear, sofrer, vencer, voltar.

A minha, não quer ir nem vir.
A minha raça quer passar.
(Cecília Meireles)

De onde vem? - Pomo da discórdia

Pomo da discórdia

Ser o “pomo da discórdia” significa ser a causa da discussão, o motivo principal de uma disputa, de uma incompatibilidade.
A expressão "pomo da discórdia" pode se referir tanto a um objeto, um fato ou uma pessoa, que acaba por levar a desavença e a discórdia entre as pessoas.
Pomo é qualquer fruto carnudo e de forma quase esférica como a maçã, a pêra.
A raiz dessa expressão está na mitologia grega, segundo a qual, Éris – a deusa da discórdia – foi a única a não ser convidada para o casamento entre Tétis e Peleu. Por isso, decidiu ir à cerimônia para vingar-se. Jogou sobre a mesa da cerimônia uma maçã de ouro (o pomo) com a inscrição “À mais bela”. O presente provocou a discórdia entre Hera (Juno), Atena (Minerva) e Afrodite (Vênus): as três reclamaram o título.
Para se livrar da delicada situação, Zeus, o senhor do Olimpo, transferiu a decisão para Páris, um mortal, filho do rei Príamo, de Tróia. Na época, Páris trabalhava como pastor e vivia feliz ao lado de uma ninfa adorável chamada Enone. Vivia no campo, pois seu pai, anos antes, recebera um alerta vindo do Oráculo de Apolo sobre Páris ser uma iminente ameaça à estabilidade de Tróia.
As três deusas desceram à terra e procuraram Páris.
Hera, sendo esposa de Zeus, e por isso rainha entre as deusas, disse: “Se disser que eu sou a mais bela, lhe darei o trono de toda Europa e Ásia.”
Atena, a deusa da sabedoria e da guerra, ofereceu: “Escolha-me como a mais bela, e eu lhe tornarei o comandante de um exército triunfante na mais importante guerra.”
Mas Afrodite, conhecendo a fragilidade dos mortais, foi direta: “Darei a você o amor da mais bela mortal caso diga que eu sou a mais bela deusa.”
Páris, guiado pelo desejo, aceitou a proposta da deusa do amor, e disse que Afrodite era a mais bela. A deusa, vitoriosa precisava cumprir sua parte, e fez com que Helena, a mais bela mortal, se apaixonasse pelo pastor.Acontece que ela era casada com Menelau, o rei de Esparta.
Auxiliados por Afrodite, Helena e Páris fugiram para Tróia. Assim que soube da traição, Menelau enfurecido foi pedir auxílio ao seu inescrupuloso irmão, o rei Agamenon para junto com ele persuadir todos os grandes generais e reis da Grécia numa marcha colossal contra os troianos (inclusive o rei da província de Ítaca, Odisseu, arquiteto do plano com o Cavalo de Tróia e posteriormente famoso pela Odisséia ). Agamenon viu no infortúnio do irmão a oportunidade perfeita para conquistar Tróia, até então conhecida como impenetrável. Ao unir-se à bela, Páris condenou sua própria cidade, pois os espartanos marcharam contra Tróia e reduziram-na a escombros.
Foi por causa do pomo que se gerou o estopim para desencadear uma sangrenta batalha que durou dez anos, a Guerra de Tróia.
E a famosa maçã passou a ser conhecida como "o pomo da discórdia" - que hoje indica qualquer coisa que leve as pessoas a brigarem entre si.

sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

Ôncofui - Montevidéu

Gostei... - Elisa Lucinda

quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

Santa Rita é notícia - Anastasia visita cidades atingidas e anuncia obras de recuperação

Anastasia visita cidades atingidas e anuncia obras de recuperação

Santa Rita do Sapucaí terá galerias de águas pluviais

O governador de Minas Gerais, Antônio Anastasia (PSDB), esteve novamente no Sul de Minas nesta quarta-feira (19) à tarde, visitando cidades atingidas pelas chuvas. Ele anunciou a liberação de R$ 3 milhões para a construção de galerias de águas pluviais em Santa Rita do Sapucaí e também disse que haverá recursos para a reconstrução ponte em Ipuiúna.
No bairro São Geraldo, local mais crítico em Pouso Alegre, o governador conversou com moradores e comentou sobre o sistema de contenção anunciado pelo Estão em 2007, mas que ainda não saiu do papel.
“Houve uma polêmica ambiental. Em Pouso Alegre, não será mais feito este sistema, mas a construção de um dique. O governo ainda estuda a situação em Itajubá e Santa do Sapucaí”, disse.
(Fonte: EPTV em 19/01/2011)

sexta-feira, 14 de janeiro de 2011

Fiquei muito triste quando li isso - Reprise: 'Brasil não é Bangladesh. Não tem desculpa'

Reprise: 'Brasil não é Bangladesh. Não tem desculpa'

"O Brasil não é Bangladesh e não tem nenhuma desculpa para permitir, no século 21, que pessoas morram em deslizamentos de terras causados por chuva."

O alerta foi feito pela consultora externa da ONU e diretora do Centro para a Pesquisa da Epidemiologia de Desastres, Debarati Guha-Sapir. Conhecida como uma das maiores especialistas no mundo em desastres naturais e estratégias para dar respostas a crises, Debarati falou ao Estado e lançou duras críticas ao Brasil. Para ela, só um fator mata depois da chuva: "descaso político."
Como a senhora avalia o drama vivido no Brasil?
Não sei se os brasileiros já fizeram a conta, mas o País já viveu 37 enchentes, em apenas dez anos. É um número enorme e mostra que os problemas das chuvas estão se tornando cada vez mais frequentes no País.
O que vemos com o alto número de mortos é um resultado direto de fenômenos naturais?
Não, de forma alguma. As chuvas são fenômenos naturais. Mas essas pessoas morreram, porque não têm peso político algum e não há vontade política para resolver seus dramas, que se repetem ano após ano.
Custa caro se preparar?
Não. O Brasil é um país que já sabe que tem esse problema de forma recorrente. Portanto, não há desculpa para não se preparar ou se dizer surpreendido pela chuva. Além disso, o Brasil é um país que tem dinheiro, pelo menos para o que quer.
E como se preparar então?
Enchentes ocorrem sempre nos mesmo lugares, portanto, não são surpresas. O problema é que, se nada é feito, elas aparentemente só ficam mais violentas. A segunda grande vantagem de um país que apenas enfrenta enchentes é que a tecnologia para lidar com isso e para preparar áreas é barata e está disponível. O Brasil praticamente só tem um problema natural e não consegue lidar com ele. Imagine se tivesse terremoto, vulcão, furacões...
(Fonte: O Estado de São Paulo)

Na vitrola aqui de casa - Coat of many colours

quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

Serviço - Inscrições com nota do Enem terminam nesta quinta no Inatel

Inscrições com nota do Enem terminam nesta quinta no Inatel

São oferecidos cinco cursos de graduação

Os interessados em utilizar a nota do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) no Vestibular de Verão do Inatel (Instituto Nacional de Telecomunicações), de Santa Rita do Sapucaí (MG), devem se inscrever até esta quinta (13), no site www.inatel.br/vestibular. A taxa é de R$ 30.
Para quem irá fazer a prova do vestibular, o prazo de inscrição pela internet segue até 1º de fevereiro e, no campus do Inatel, vai até 4 de fevereiro.
O Vestibular de Verão tem algumas vagas remanescentes para o primeiro semestre, dependendo da disponibilidade, mas concentra a seleção de candidatos para as turmas do segundo semestre.
O Inatel oferece cinco cursos de graduação, três deles em período integral e duração de cinco anos: Engenharia Elétrica com ênfase em Telecomunicações, Engenharia da Computação e Engenharia Biomédica. Também são oferecidos os cursos noturnos de Tecnologia em Redes de Computadores e Tecnologia em Automação Industrial, com três anos de duração.
A prova do Vestibular de Verão está marcada para o dia 5 de fevereiro, no campus do Inatel.
(Fonte: Marcos Paulino – EPTV em 12/01/2011)

Fragmentos - "Perto do coração selvagem"

"Há coisas indestrutíveis que acompanham o corpo até a morte como se tivessem nascido com ele. E uma delas é o que se criou entre um homem e uma mulher que viveram juntos certos momentos." (Clarice Lispector em “Perto do Coração Selvagem”)

Ôncofui - Santa Rita do Sapucaí

Bão dimais - Cheesecake Romeu e Julieta

Cheesecake Romeu e Julieta

INGREDIENTES: MASSA: 200 gramas de biscoito Maizena moído * 100 gramas de manteiga sem sal, derretida
RECHEIO: 220 ml de leite integral * 3 colheres (sopa) de manteiga sem sal * 300 gramas de ricota * 1 lata de leite condensado * 3 ovos
COBERTURA: 200 gramas de goiabada * ½ xícara (chá) de água
MODO DE FAZER: MASSA: Misture o biscoito com a manteiga para formar uma farofa. Modele a massa do cheesecake, apertando a farofa no fundo e nas laterais de uma forma de fundo removível (22 cm).
RECHEIO: Ferva o leite com a manteiga. Num processador, bata a ricota e vá adicionando leite fervente para desfazê-la completamente. Acrescente o leite condensado e os ovos e volte a bater. Despeje sobre a massa. Leve ao forno à temperatura baixa (150º C) para assar lentamente. Não pré aquecer o forno para não queimar a crosta.
COBERTURA: Derreta a goiabada com a água e cubra o cheesecake. Sirva frio.

terça-feira, 11 de janeiro de 2011

Na vitrola aqui de casa - Coming around again

Gostei... - Professor Navantino recebe Título de Cidadão Honorário Santarritense

Professor Navantino recebe Título de Cidadão Honorário Santarritense

O professor do Inatel Navantino Dionízio Barbosa Filho recebeu o Título de Cidadão Honorário Santarritense da Câmara de Vereadores de Santa Rita do Sapucaí. A cerimônia foi realizada no dia 22 de dezembro, no auditório Aureliano Chaves, no Inatel, e homenageou dez pessoas que não são de Santa Rita do Sapucaí, mas que prestaram serviços relevantes ao município.
Natural de Mirai, na zona da mata mineira, o professor Navantino chegou a Santa Rita do Sapucaí em 1968 para estudar Engenharia de Operação em Telecomunicações e depois Engenharia Elétrica - Opção Eletrônica no Inatel, onde permaneceu como professor e, de agosto de 1985 a julho de 1990, foi Diretor Geral. O período foi marcado pela transformação do modelo acadêmico do Inatel, conhecido pelo lema "Formar o Homem para a Engenharia", buscando ampliar a formação dos alunos nas áreas técnica, profissional e social. Para isto, o Instituto firmou parcerias com empresas, com a comunidade local, e diversas outras instituições no país. Foi neste momento que, juntamente com o Paulo Frederico de Toledo, o Paulinho Dentista, então prefeito da cidade, teve início o projeto que deu origem ao hoje conhecido "Vale da Eletrônica".
O professor Navantino ficou honrado com a homenagem que recebeu e disse que era ele quem deveria homenagear os santarritenses. "O povo, desde que cheguei em 1968, sempre foi muito acolhedor, sempre me prestigiou, reconheceu meu trabalho e, especialmente, demonstrou a mim e a minha família o maior carinho e disposição em nos ajudar nos momentos mais difíceis que porventura tivemos que enfrentar. O Título deu legalidade ao sentimento-desejo que sempre tive: o de ser um dos filhos desta magnífica cidade e, com isto, ser também um irmão de seus demais filhos", disse o professor.
(Fonte: Inatel)

Blog: Parabéns, Navantino. Você merece!

Serviço - Defesa Civil deixa alerta para fortes chuvas em Minas esta semana

Defesa Civil deixa alerta para fortes chuvas em Minas esta semana

Temporais podem começar nesta terça-feira e se estender até o fim de semana

A Defesa Civil faz um alerta para várias regiões de Minas Gerais que podem se atingidas por temporais nesta terça-feira, na quarta e quinta. A presença de uma frente fria sobre o Estado deixará o tempo instável com muitas nuvens e chuva.
As regiões Sul, Zona da Mata e Campo das Vertentes podem ser afetadas ainda nesta terça e na quarta. Atenção especial também para o Campos das Vertentes, Oeste, Triângulo, Leste e Região Metropolitana de Belo Horizonte, onde pode haver precipitações com acúmulo variando de 50 a 80 milímetros de água. A partir de quinta-feira a previsão de chuvas é para todo o Estado e o fim de semana deve ser nublado.
As chuvas já motivaram 65 municípios a decretar situação de emergência. Segundo a Defesa Civil, na segunda-feira, Belmiro Braga e Caputira, na na Zona da Mata, decretaram emergência. As duas cidades foram atingidas por inundações.
(Fonte: Luana Cruz – Estado de Minas em 11/01/2011)

Ninguém vive sem um pouco de poesia... - Nidia Telles

O rio da minha terra


O rio da minha terra
passa em silêncio por entre as casas.
Corre manso, quieto,
bem mineiro...

O rio da minha terra
faz curvas, brinca com os barcos.
Corre manso, quieto,
mas, às vezes, traiçoeiro...
(Nidia Telles)

segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

Pátria Minas - Resposta correta?

O fazendeiro chega na beira do rio com sua criação de vacas e pergunta para o mineirim que está em cima da cerca:
- Esse rio é fundo?
E mineirim responde:
- Bom, a minha criação passa com a água no peito…
Então o fazendeiro passa sua criação e lá pelo meio do rio todas as vacas se afogam. Desesperado ele vai tirar satisfações com o mineirim:
- Desgraçado! Você cria o quê?
E o mineirim, entre uma pitada e uma baforada, responde tranquilamente:
- Pato…

De onde vem? - Fazer cera

Fazer cera

A expressão “Fazer cera” significa demorar de forma proposital ao fazer alguma coisa que já podia ter sido feita. Nas relações de trabalho indica que se está fingindo trabalhar e nos jogos de futebol é retardar a reposição da bola, simular contusões ou trocar passes estéreis de um lado para outro fazendo passar o tempo.
No Rio de Janeiro, a primeira eleição de vereadores foi em dezembro de 1567, quase três anos após a fundação da cidade. Uma curiosidade é que os vereadores eram remunerados com cera, que tinha grande valor e era muito consumida na forma de velas para iluminação em geral e principalmente em dias de festas.
Como desde aquela época os vereadores tinham pouca produtividade e viviam protelando as decisões, o povo dizia que eles não trabalhavam, apenas ficavam ali para "fazer cera" (ganhar seu pagamento), dando origem a esta expressão, ainda em voga. A Câmara Municipal era no alto do Morro do Castelo - a cadeia no térreo, os vereadores no segundo andar.
O primeiro empregado da câmara do Rio foi o português João de Prosse, nomeado por Estácio de Sá. Como a eleição só ocorreu em 1567, ele ficou quase três anos recebendo pagamento sem trabalhar. O primeiro servidor público carioca foi, portanto, um legítimo funcionário fantasma!

Em poucas palavras - André Gide

Para bem julgarmos é preciso afastarmo-nos daquilo que julgamos, depois de havermos estimado. Isto é verdade quanto aos países, aos seres e nós próprios. (André Gide)

Ninguém vive sem um pouco de poesia... - Vinícius de Moraes

Meu pai, dá-me os teus velhos sapatos


Meu pai, dá-me os teus velhos sapatos manchados de terra
Dá-me o teu antigo paletó sujo de ventos e de chuvas
Dá-me o imemorial chapéu com que cobrias a tua paciência
E os misteriosos papéis em que teus versos inscreveste.

Meu pai, dá-me a tua pequena chave das grandes portas
Dá-me a tua lamparina de rolha, estranha bailarina das insônias
Meu pai, dá-me os teus velhos sapatos.
(Vinícius de Moraes)

sábado, 8 de janeiro de 2011

Na vitrola aqui de casa - Windmills of your mind

quarta-feira, 5 de janeiro de 2011

Bão dimais - Picado de lombo à chinesa

Picado de lombo à chinesa

INGREDIENTES: 1 e 1/2 quilos de lombo de porco cortado em cubinhos * 1 abacaxi de tamanho médio * 1 lata de pêssegos em compota * 1 copo de vinho branco * 2 dentes de alho socados * 1 colher (sopa) de manteiga * 4 colheres (sopa) de óleo * 4 colheres (sobremesa) de molho de soja * 1 litro de caldo de galinha * 100 gramas de castanhas de caju torradas e inteiras ou 1 xícara (chá) de amendoins torrados e sem peles * sal * pimenta
MODO DE FAZER: Coloque o lombo em uma tigela e tempere, de véspera, com o alho socado, sal, pimenta e o vinho. Conserve na geladeira. No outro dia, 2 horas antes de preparar o prato, retire o lombo da geladeira, adicione o molho de soja, misture bem e deixe voltar à temperatura normal. Descasque o abacaxi, corte em cubinhos, coloque em uma peneira e deixe escorrer por 2 horas. Escorra a calda dos pêssegos e corte em pedaços grandes. Leve uma panela ao fogo com o óleo e a manteiga. Junte o lombo sem os temperos e vá mexendo até que todos os pedaços fiquem dourados. Isso pronto, junte os temperos e, assim que secar, vá adicionando caldo de galinha necessário para o lombo ficar macio e com pouco molho. Acrescente o abacaxi, refogue por alguns minutos, adicione o pêssego, torne a refogar um pouco mais e, se necessário, ligue o molho, levemente, com um pouco de farinha de trigo dissolvida em um pouco de caldo de galinha. Por último, acrescente as castanhas e retire do fogo. Sirva com arroz branco.

Serviço - Acompanhe o nível do rio Sapucaí sem sair de casa

Serviço - Acompanhe o nível do rio Sapucaí sem sair de casa

Com o objetivo de tentar facilitar o acompanhamento do nível do Rio Sapucaí, instalamos uma câmera especial voltada para o leito do rio, 24h por dia, com acesso livre através da internet. Desta forma, pessoas de Itajubá e região poderão, de suas casas, ter uma idéia da evolução do nível das águas.
Lembramos que a câmera instalada é um instrumento de auxílio, mas suas informações não bastam para avaliar o risco de enchentes. A avaliação correta do perigo de enchentes requer o acompanhamento das chuvas nas nascentes, do nível dos ribeirões e de previsões climáticas. Por isso, em períodos críticos, recomendamos fortemente a busca de informações técnicas junto à Defesa Civil (telefone 199).

Blog: Em 09/12/2009 coloquei essa mesma postagem. Que pena ter que postar novamente.

Serviço - Inatel aceita inscrições para o Vestibular de Verão

Inatel aceita inscrições para o Vestibular de Verão

É possível optar por utilizar a nota do Enem

O Vestibular de Verão do Inatel (Instituto Nacional de Telecomunicações), de Santa Rita do Sapucaí (MG), está com inscrições abertas. Os candidatos que pretendem utilizar a nota do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) devem se inscrever até 13 de janeiro, no site www.inatel.br/vestibular. A taxa é de R$ 30. Para quem irá fazer a prova do vestibular, o prazo de inscrição pela internet segue até 1º de fevereiro e, no campus do Inatel, vai até 4 de fevereiro.
O Vestibular de Verão tem algumas vagas remanescentes para o primeiro semestre, dependendo da disponibilidade, mas concentra a seleção de candidatos para as turmas do segundo semestre.
O Inatel oferece cinco cursos de graduação, três deles em período integral e duração de cinco anos: Engenharia Elétrica com ênfase em Telecomunicações, Engenharia da Computação e Engenharia Biomédica. Também são oferecidos os cursos noturnos de Tecnologia em Redes de Computadores e Tecnologia em Automação Industrial, com três anos de duração.
A prova do Vestibular de Verão está marcada para o dia 5 de fevereiro, no campus do Inatel.
(Fonte: Marcos Paulino – EPTV em 05/01/2011)

De onde vem? - Custar os olhos da cara

Custar os olhos da cara

“Custar os olhos da cara” serve para designar preços exagerados em qualquer relação comercial.
Para dizer que pagamos muito caro por algum produto, costumamos exagerar e usar os olhos como sinônimo de um valor alto demais.
A expressão tem origem em costume bárbaro de tempos antigos. Consistia em arrancar os olhos dos governantes depostos, de prisioneiros de guerra e de outros indivíduos influentes, que pudessem ameaçar a estabilidade de novos ocupantes do poder. Os vencedores acreditavam que desse modo os derrotados teriam poucas chances de se vingar e se tornariam inofensivos ou menos perigosos. Pagavam seus “crimes” com os olhos da cara, portanto. “Custar os olhos da cara” também faz referência ao incomparável poder da visão. Pagar alguma coisa com a perda dos olhos e, conseqüentemente, do sentido da visão, passou a ser sinônimo de excessivo custo, que ninguém gosta de pagar. O escritor romano Plauto (254-184 a.C.) foi um dos primeiros a registrar esta expressão, numa das 130 peças de teatro que escreveu.

Ôncofui - Inhotim em Brumadinho

terça-feira, 4 de janeiro de 2011

Na vitrola aqui de casa - Daybreak e L'aurore

Dica do Noblat. Cantora e compositora, a sueca Lisa Ekdahl é considerada uma das maiores da nova geração de cantoras de seu país.

Em inglês.


E em francês.

Serviço - Certidões de casamento, óbito e nascimento serão padronizadas a partir de amanhã

Certidões de casamento, óbito e nascimento serão padronizadas a partir de amanhã

A Casa da Moeda do Brasil, em parceria com a Corregedoria do CNJ (Conselho Nacional de Justiça) e o Ministério da Justiça, padronizam a partir desta quarta-feira (5), certidões de nascimento, casamento e óbito no Brasil.
Os documentos serão confeccionados em papel especial com marca d'água, microletras, e a impressão será feita pelo mesmo processo das cédulas de dinheiro que aumenta a segurança contra falsificações.
Os funcionários dos cartórios de todo o país passarão por cursos de capacitação e a instituição receberá um kit com computador, sistema de impressão para a emitir documentos e uma certificação digital da Casa da Moeda. O objetivo é unificar todos as certidões do país e evitar a falsificação.
"Os elementos que passam a existir nas certidões são importantes para garantir a cidadania das pessoas e são as mais seguras do mundo, por motivo de incorporar cédulas que evitam a falsificação", ressaltou Luís Felipe Denucci, presidente da Casa da Moeda do Brasil.
O formulário para preenchimento das certidões que sairá da Casa da Moeda será único e terá uma numeração. Os cartórios definem a finalidade do formulário e a numeração, que também serão controlados pelo Ministério da Justiça e CNJ.
(Fonte: Agencia Brasil em 04/01/2011)

Serviço - Previsão é de chuva forte para o Sul de Minas até quarta-feira

Previsão é de chuva forte para o Sul de Minas até quarta-feira

Segundo meteorologista, volume de chuvas pode chegar a 100 milímetros

A frente fria que está em Minas Gerais há 11 dias deverá causar chuvas de forte intensidade nas próximas 72 horas, até quarta-feira (5) nas regiões Oeste e Sul de Minas Gerais. Segundo o meteorologista Ruibran dos reis, o volume de precipitação acumulado pode chegar a 100 milímetros.
O meteorologista alerta que a população deve ser orientada quanto ao maior risco de deslizamentos, considerando o grande volume de chuva dos últimos dias, tornando o solo saturado e instável. Segundo Ruibran, há ainda possibilidade de enchentes, inundações e desabamentos.
(Fonte: EPTV em 03/01/2011)

segunda-feira, 3 de janeiro de 2011

Ninguém vive sem um pouco de poesia... - Cecília Meireles

Não sei distinguir no céu as várias constelações


Não sei distinguir no céu as várias constelações:
não sei os nomes de todos os peixes e flores,
nem dos rios nem das montanhas:
caminho por entre secretas coisas,
a cada lugar em que meus olhos pousam,
minha boca dirige uma pergunta.

Não sei o nome de todos os habitantes do mundo.
nem verei jamais todos os seus rostos,
embora sejam meus contemporâneos.

Não, não sei, na verdade, como são em corpo e alma
todos os meus amigos e parentes.
Não entendo todas as coisas que dizem,
não compreendo bem de que vivem, como vivem,
como pensam que estão vivendo.

Não me conheço completamente,
só nos espelhos me encontro,
tenho muita pena de mim.

Não penso todos os dias exatamente
do mesmo modo.
As mesmas coisas me parecem a cada instante diversas.
Amo e desamo, sofro e deixo de sofrer,
ao mesmo tempo, nas mesmas circunstancias.

Aprendo e desaprendo,
esqueço e lembro,
meu Deus, que águas são estas onde vivo,
que ondulam em mim, dentro e fora de mim?

Se dizem meu nome, atendo por habito.
Que nome é o meu?
Ignoro tudo.

Quando alguém diz que sabe alguma coisa,
fico perplexa:
ou estará enganado, ou é um farsante
- ou somente eu ignoro e me ignoro desta maneira?

E os homens combatem pelo que julgam saber.
E eu, que estudo tanto,
inclino a cabeça sem ilusões,
e a minha ignorância enche-me de lagrimas as mãos.
(Cecilia Meireles)

Na vitrola aqui de casa - Nem sol, nem lua, nem eu

Coisas que um bom mineiro não pode deixar de fazer - 21 - Almoçar frango com quiabo e angu na beira de fogão a lenha

21. Almoçar frango com quiabo e angu na beira de fogão a lenha.

Quem nunca ouviu falar das delícias da culinária mineira? É uma infinidade de gostosuras preparadas em panelas de barro, de ferro e no fogão a lenha que são, com certeza, apreciadas e recordadas por todos que passam por essa terra cheia de montanhas, sabedoria e tradição. Os sabores caseiros de Minas são inesquecíveis, dentre eles o frango com quiabo e angu.
Conta-se que Chica da Silva foi a grande divulgadora do frango com quiabo. Chica da Silva nasceu escrava em Milho Verde para se tornar a primeira dama negra da história. Logo conquistou o coração do contratador português João Fernandes, responsável pelo envio de diamantes à Coroa, tornando-se um dos três homens mais ricos do mundo. Era João quem mandava na cidade, mas era Chica quem mandava no marido. Tudo que dizia era lei.
O que mais gostava de fazer era gastar o dinheiro do marido. Afinal, de que adiantava ter um marido rico sem que sua riqueza fosse gasta com as coisas boas da vida? Ela mandava trazer espetáculos teatrais diretamente da Europa, promovia banquetes, e até ordenou que a torre de uma igreja – a de Nossa Senhora do Carmo – fosse construída nos fundos para que o badalar dos sinos não perturbasse seu sono. Foi ela também a responsável em elevar seu prato predileto a iguaria de luxo. Chica fazia questão de saborear um frango com quiabo em qualquer festa, das mais luxuosas às menos requintadas.
Sebastião Nery conta o episódio abaixo que mostra como um franguinho com quiabo é capaz de unir os mineiros e, principalmente, causar-lhes amnésia:
Tancredo Neves, do PSD mineiro, era primeiro-ministro, em 62, no governo parlamentarista de João Goulart. Convidou Mauritonio para almoçar no dia seguinte com ele, na casa dele. De manhã, ante de ir para o almoço, Mauritonio passou pela Câmara e assistiu a um violento discurso do deputado Padre Vidigal, do PSD de Minas, contra o primeiro ministro Tancredo Neves.
Saiu dali, foi para a casa de Tancredo. Quando tocou a campainha, quem abriu a porta foi o Padre Vidigal:
- Mas, deputado, o senhor aqui? Meia hora atrás, o senhor dava um terrível banho de criticas no Tancredo.
- Você ainda vai ter que aprender muito aqui em Brasília. Nenhum mineiro resiste a um convite, seja de quem for para comer frango com quiabo.
Os três comeram juntos o frango com quiabo.

A receita abaixo é da Dona Lucinha, tradicional cozinheira das Minas Gerais:

Frango com quiabo e angu

Rendimento: 6 pessoas
Tempo médio de preparo: 60 minutos

Ingredientes para o frango com quiabo
1 frango com cerca de um quilo.
300 g de quiabo
2 cebolas médias
1 cálice de limão
1 colher média de sal com alho
1 colher média de urucum
1 ramo de salsinha
1 ramo de cebolinha
2 colheres médias de óleo
Pimenta a gosto
Água

Modo de fazer: Lave o frango, corte as juntas e comece a aferventar levemente com água e limão. Depois de cozido, escorra e reserve. Em outra panela, aqueça o óleo e o sal com alho. Espere até que a mistura doure e adicione o frango. Ele deve fritar levemente antes que se acrescente o urucum. Gradualmente, pingue a água e deixe o conjunto suar. Em seguida, junte os ramos de cheiro verde mais as cebolas inteiras. Tampe. Aproveite para certificar se o tempero está no gosto.
À parte lave e seque os quiabos novos com as pontas retiradas e picados em rodelas. Agregue ao frango. Não mexa e mantenha a panela fechada. Verifique o ponto em que os quiabos já estão macios. Feito isso, retire do fogo e sirva.
Ingredientes para o angu
1 litro de água
250 g de fubá

Modo de fazer: Coloque a água para ferver. Em outro recipiente, dissolva metade do fubá em água fria. Esta mistura deve ser adicionada à água fervendo. Mexa em roda, sem parar e em fogo baixo. Aos poucos vá somando a segunda metade do fubá. O ponto perfeito é quando a massa ganha consistência firme e começa a soltar do fundo da panela. Assim que ele atingir o ponto, umedeça uma vasilha larga e rasa, como um prato, coloque o angu e tampe até a hora de servir. Utilize, de preferência, uma panela grossa e funda, pois o angu tende a subir à medida que engrossa.

Monte o prato
Dona Lucinha lembra que o prato não é o mesmo se não for servido ladeado por uma couve mineira. Para completar o banquete, comece a refeição com uma cachaça da boa –bem dosada - e arremate com aquela colherada de doce de leite com queijo minas. O cafezinho bem passado também não pode faltar!

Se depois disso você quiser construir um fogão a lenha na sua casa, clique aqui.

De onde vem? - Tudo como dantes no quartel de Abrantes

Tudo como dantes no quartel de Abrantes

A expressão “Tudo como dantes no quartel de Abrantes” significa que tudo permanece sempre na mesma, sem alteração.
Depois que falhou a reação militar das monarquias européias contra a Revolução Francesa e seus ideais republicanos, Napoleão consolidou seu poder e tratou da conquista territorial da Europa em todas as direções.
Napoleão ordena a Portugal que feche seus portos aos navios ingleses (com quem a França estava em guerra aberta). D. João, o Príncipe Regente, resiste, manobra, negocia, adia. A decisão portuguesa de manter a neutralidade deixa Napoleão impaciente e ele ordena que o general Jean Andoche Junot leve 28 mil homens para atacar Portugal.
Em 1807, uma das primeiras cidades a serem invadidas pelo general Junot, braço-direito de Napoleão, foi Abrantes, a 152 quilômetros de Lisboa, na margem do rio Tejo. Lá instalou seu quartel-general e, meses depois, se fez nomear duque d’Abrantes.
O general encontrou o país praticamente sem governo, pois, na véspera, toda a Corte portuguesa havia embarcado rumo ao Brasil, às pressas e sem muita organização, em 35 navios mercantes e de guerra, disposta a levar a Rainha e o Príncipe para estabelecer a capital do Reino português em suas terras brasileiras, longe do poder napoleônico e mantendo o poder da família de Bragança.
Junot assume a Regência em Portugal, em nome de Napoleão, e declara findo o reinado da família Bragança. Durante a invasão, ninguém em Portugal ousou se opor ao duque. Abandonada pela Corte, reprimida pelos franceses, a população fica revoltada em vários pontos do país. E a resistência é heróica, permanente, muitos lugares ao mesmo tempo. Foram esses focos de rebelião populares que permitiram às forças inglesas planejar um assalto por mar ao território português. A 6 de agosto de 1808, o general inglês Arthur Wellesley (futuro Duque de Wellington) desembarca na Baía de Vagos e começa o longo processo de reação aos franceses.
O descontentamento popular acabou por livrar Portugal da ocupação, mas suas igrejas, seus palácios, suas riquezas, tudo fora parar na França. Para trás ficara a destruição e a desorganização social. O esgotamento dos bens de consumo, a falta de alimentos, a ausência de autoridade, a falta do Rei e da Corte, tudo interferiu para criar-se uma Constituição que pretendesse transferir o poder legislativo para um Parlamento e proclamar a República. Liberais e Absolutistas entraram em choque, veio a guerra civil que adiou mais ainda o progresso português e sua estabilidade social.
Até que, pressionado, o rei D. João voltasse, trouxesse de volta a Corte, e imaginasse ser possível fazer do Brasil, novamente, uma colônia. Mas não podia e bem cuidou de deixar um filho em terras brasileiras para construir uma nova nação.
Mas no quartel de Abrantes, tudo estava como dantes, na mão dos militares franceses. Depois, esse dito tornou-se um provérbio (“Tudo como dantes no quartel de Abrantes”) com o significado de inoperância e inconformismo.
A quem perguntasse como iam as coisas, a resposta era sempre a mesma: “Esta tudo como dantes no quartel d’Abrantes”. Até hoje se usa a frase para indicar que nada mudou.
(Fonte: Baseado em textos da Internet)

Ôncofui - Delfim Moreira

Modos e modas - Como organizar (e conservar) perfumes e maquiagem

Como organizar (e conservar) perfumes e maquiagem

Um universo de maquiagens, cremes e perfumes faz parte do ritual feminino. O duro é manter esse arsenal organizado no dia a dia. Dando continuidade à série sobre organização, na matéria desta quinta-feira, as especialistas Silvia Balbi, da OZ, e Maria do Carmo dão dicas de como arrumar de forma prática seus itens de beleza para facilitar na produção de um novo look (e de como conservá-los para durarem mais!). Confira.

Perfumes

1 - A primeira coisa a fazer é pensar em um local que não seja úmido e que esteja longe da luz. Por isso, pasmem: o banheiro é um ambiente péssimo para guardar um frasco de perfume. As oscilações de temperatura e a umidade podem alterar a cor do conteúdo e interferir na fragrância. Caso só haja este espaço, procure um cantinho fechado e que esteja protegido da luz e distante da parte mais úmida do banheiro.
2 - O guarda-roupa é um ótimo local para guardar perfumes. Separe uma prateleira para guardar todos os frascos. Para dar mais bossa a esse cantinho, o morador pode colocar seus perfumes sobre uma bandeja de metal ou de acrílico. Cestinhas de palha, encontradas em feiras de artesanato e nas ruas da Saara, também são boas opções para reunir os vidrinhos.
3 - Há caixas forradas próprias para guardar perfumes e de variados estilos que também ajudam aos que buscam organizar melhor esses itens.
4 - Caso você tenha muitos perfumes, organize os que você utiliza com mais freqüência na parte da frente para que fiquem acessíveis.
5 - Caso não tenha um espaço no armário para guardar os itens de beleza e quiser investir em um móvel, uma cristaleira no corredor ou no quarto pode ser uma boa opção. Lá, o morador também pode guardar roupas de cama e banho e o resultado fica super charmoso.
6 - Se for daquelas pessoas que gosta de colecionar amostras grátis de perfume, uma dica é reuni-las em um copo decorado, podendo ele ser de porcelana ou de metal. O que vale é usar a criatividade.
7 - Para conservar o perfume é bom mantê-lo bem fechado, pois a fragrância evapora. Uma dica de especialistas é não comprar frascos grandes demais. O prazo de validade de um perfume é, em média, de dois anos. Depois disso, a fragrância certamente não será mais a mesma.

Maquiagem

1 - A maquiagem também não deve ser deixada no banheiro: a mudança de temperatura e umidade constante pode fazer com que dure menos.
2 - Prefira guardar toda a maquiagem em um lugar só. Uma boa opção é uma nécessaire grande ou uma caixa com alça, que facilitam na hora de transportar numa viagem. Os pincéis devem ser colocados numa cartela própria para evitar que se deformem. Separe os que são usados para sombra de acordo com a cor - por exemplo os usados para passar sombras de tons azuis/verdes devem ficar separados dos usados para sombras de tons bege, e assim sucessivamente.
3 - Caso você nunca carregue seus produtos, uma ideia é colocá-los num organizador de maquiagem, à venda em lojas especializadas em organização, que têm pequenos nichos - inclusive para batons. Dessa forma, todos os produtos ficarão de fácil visualização
4 - Separe os produtos por categorias. Exemplo: pincéis, olhos (sombras), olhos (rímel, removedor e lápis), face (corretivo, pó, base, blush), lábios (batom, gloss). Dessa forma, também fica mais fácil de ver quando está na hora de comprar um novo produto ou se você ainda tem três batons novinhos.
(Fonte: O Globo em 30/12/2010)

domingo, 2 de janeiro de 2011

Em poucas palavras - Bertolt Brecht

"Fôssemos infinitos tudo mudaria. Como somos finitos muito permanece".(Bertolt Brecht)

Pátria Minas - Minas se vive, não dá para explicar

Pátria Minas - Mineiros

Somos, os mineiros, de índole pacífica, de rosto salgado pelo suor, de pele encardida de sol e marcada das rugas do brio, com a mesa posta e o aposento limpo, a fim de receber os que chegarem com a paz nos olhos. Mas somos, quando necessário, ferozes defensores de nossa fé e da incolumidade de nossa casa familiar, erguida em três séculos de áspera e gloriosa história.
Não nos constrange o amor que temos para com a nossa terra, nem sempre suave, castigada em trechos de caatingas, carrascais, serras lúgubres e brejos sombrios, mas é nossa. O destino nos trouxe, em nossos pais e avós, para ocupá-la, abrir seus veios, sulcá-la em eiras, plantar, colher e dela viver. Mas, assim como lavrá-la nos trouxe a alegria e o sustento da prosperidade, a comunhão nos esforços e na resistência contra os opressores nos deu a safra de caráter, de dignidade e de esperança. As gerações passam, mas o sentimento de Minas se transmite, de coração a coração, de inteligência a inteligência.
(Trecho do discurso de posse do governador Antonio Anastasia)
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...