domingo, 28 de fevereiro de 2010

Na vitrola aqui de casa - tiro ao Álvaro

Você sabia? - Adoniran Barbosa tem obra revista em comemoração a centenário

"Com a corda mi do meu cavaquinho fiz uma aliança pra ela, prova de carinho." Adoniran Barbosa (1910-1982), um dos ícones máximos do samba paulista e coautor (com Hervê Cordovil) de "Prova de Carinho", usou mesmo uma corda do instrumento para improvisar aliança à mulher, Matilde.
O mimo faz parte do volumoso acervo do artista, que entra agora em fase de catalogação e deve se tornar, até o próximo ano, a Casa Adoniran. O material estava, até agora, sob os cuidados do MIS, mas foi reavido pela família do autor.
"Não vou dizer que estava sendo maltratado [no MIS], mas abandonado, fechado", diz Maria Helena Rubinato Rodrigues de Sousa, 72, filha e herdeira de Adoniran.
Em fase inicial de concepção, o museu não deve estar pronto a tempo de fazer parte das comemorações do centenário de Adoniran, que acontecem a partir deste mês.
Estão no pacote centenas de fotos históricas, contratos com emissoras de rádio, roupas, brinquedos que fazia com material reciclado e até a carteirinha de sócio do Corinthians.
"Há também centenas de scripts originais dos programas de rádio que ele fez desde a década de 30", diz Celso Campos Jr., autor de “Adoniran – Uma Biografia”, que está sendo relançada. "Matilde era muito fã desses programas e pedia que ele levasse tudo para casa."
A vida de Adoniran também deve ser mote de documentário, com direção de Vange Milliet e Aline Safahara, e de musical no teatro, projeto comandado por Rubens Ewald Filho.
Apesar de ser reconhecido hoje apenas pela faceta musical, genitora de clássicos como "Saudosa Maloca" e "Trem das Onze", foi como ator --em rádio ou cinema-- que Adoniran viveu o apogeu popular.
Zuza Homem de Mello trabalhou com Adoniran na Rádio Record e diz que, naquele período, ele era "um astro". "Era o bambã da história, de uma versatilidade impressionante", conta. "Quando os programas eram feitos, eu recebia os scripts. E via a maneira impressionante como aquilo ganhava vida na voz dele."
A Record ficava no Centro, para onde convergiam todas as expressões criativas vindas da periferia. Andando por ali, Adoniran desenvolveu uma percepção do linguajar do paulistano mais popular. Despejava tudo nos personagens do rádio e, mais tarde, na música.
"Ele é o rap, o hip-hop. Justamente por causa dessa linguagem de rua", diz Mart'nália, que participa do CD-tributo a Adoniran, a ser lançado pela Lua Music. "Ele inventou o samba da feira, que vai falando. É música de falar papo reto."
Foi Elis Regina quem apresentou Adoniran a Rita Lee, que lembra: "Ele tinha aquele sotaque delicioso do Bexiga, fumava pra caramba, virava a cabeça quando um par de pernas femininas passava, mas não por cafajestice. Tive a impressão de que não sabia quem eu era, deve ter pensado que eu fosse uma amiga gringa da Elis que conhecia várias músicas dele."
Beth Carvalho gosta de jogar luz sobre a verve política do autor, exercitada em sambas como "Despejo na Favela" e quase sempre lançada a segundo plano. "Por ser um ritmo exuberante, ninguém percebe a tristeza das letras. O samba em geral é assim. O do Adoniran, mais ainda", diz a cantora.
É essa linha fina entre humor e tragédia que torna os sambas de Adoniran, segundo Cristina Buarque, tão difíceis de ser interpretados. "A coisa é engraçada e é triste, não pode exagerar nem para um lado nem para o outro", diz. "É barraco que despenca, é gente despejada. Mas é tudo muito atual. O mundo continua igualzinho, reparou?
(Marcus Prieto – Folha de São Paulo em 13/01/2010)

Modos e modas - Mais lenços e echarpes

Modos e modas - Como usar echarpes

Serviço - ABL disponibiliza dicionário da reforma ortográfica e se prepara para levar obras ao Kindle

A Academia Brasileira de Letras (ABL) teve uma ideia que vai ajudar quem leu a palavra "ideia" e achou que ela ainda tinha acento. Desde a última quinta-feira, o site da ABL traz uma versão para consulta online do Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa (Volp) já com as mudanças trazidas pela reforma ortográfica, como a perda do acento acima. A ferramenta online faz parte de um projeto maior de ampliação do acesso digital da população ao trabalho da ABL - que inclui a distribuição de Kindles para os acadêmicos, num teste que deve anteceder a passagem de obras deles para o formato desse aparelho de leitura digital.
O acesso à versão online do Volp já reformado se dá pelo próprio site da ABL (www.academia.org.br). Nele, a pessoa clica na seção "Nossa língua" e, entre os itens que aparecerem, escolhe o "Busca no Vocabulário".
- Tive essa ideia de internetizar o Vocabulário Ortográfico para fazer a ABL acompanhar a internet. É uma coisa necessária. Se você não amplia o acesso a um acervo, você o poda - afirma o presidente da ABL, Marcos Vilaça, para quem a Academia precisa assumir o compromisso de se tornar "uma instituição contemporânea".
Nem bem começou, a ferramenta parece já fazer sucesso: no primeiro dia de funcionamento, o acesso foi tanto que ele ficou fora do ar, porque os servidores do site congestionaram, segundo a assessoria de comunicação da Academia.
Além dessa ferramenta online, a ABL tem outros projetos para aumentar seu contato com o mundo digital. Sessões da casa já podem ser assistidas em vídeo pela internet. Em janeiro, ela lançou um site comemorativo do centenário de morte de Joaquim Nabuco. E até março deve começar a distribuir Kindles aos acadêmicos.
- Vamos começar com uns cinco acadêmicos. Vou falar para eles: "Use e depois me diga o que achou" - diz Vilaça. - É um teste. Queremos levar a obra dos acadêmicos para o Kindle. Depois, vamos comprar mais aparelhos para distribuir a bibliotecas de áreas mais pobres.
Há cerca de um mês, a ABL também entrou no Twitter .
- Antes do carnaval, nosso Twiter estava tendo bastante acesso. Agora, caiu um pouco - conta Vilaça, e faz piada: - É porque é mais informativo, não faz fofoca... Se a gente quisesse fazer, até que tinha bastante, viu? Mas aí seria um projeto mais audacioso.
(Alessandra Duarte – O Globo em 27/02/2010)

Serviço - Rodovia Fernão Dias continua interditada em SP e não tem previsão de liberação

A rodovia Fernão Dias continua totalmente interditada no sentido Minas Gerais, na altura do quilômetro 79, quase no limite entre a capital paulista e a cidade de Mairiporã. Um deslizamento de terra abalou a estrutura de um viaduto. Desde ontem à noite, os carros não podem passar e os congestionamentos foram enormes na manhã deste sábado.
O viaduto, que ficou com a estrutura abalada, é no quilômetro 77 da Fernão Dias, no sentido Minas Gerais, mas o bloqueio foi feito antes, no quilômetro 79.
O motorista tem seguir na pista local até o quilômetro 86. Dali em diante, tem que pegar caminhos alternativos por avenidas da zona norte, como a estrada Santa Inês, estrada da Roseira e a Avenida Sezefredo Fagundes. Caminhões têm que seguir por outras rodovias.
Uma erosão causou o deslizamento de terra que acabou empurrando as pilastras que sustentam o viaduto.
De acordo com a concessionária, seis empresas de engenharia estão avaliando as condições do terreno e contendo o deslizamento.
- Nós estamos fazendo as obras na pista sul para tentar melhorar as condições do viaduto. Como as fundações são muito profundas e a movimentação está acontecendo no fundo, nós não sabemos o que está acontecendo embaixo desse viaduto. Só sabemos que os dois pilares estão se movimentando - revela Omar de Castro Ribeiro Junior, diretor da Autopista.
Não há previsão de liberação.
(SPTV em 27/02/2010)

Bão dimais - Focaccia rápida

FOCACCIA RÁPIDA

INGREDIENTES: 20 gramas de fermento para pão * 3 xícaras (chá) de farinha de trigo * 1 colher (sopa) de açúcar * 1/3 xícara (chá) de óleo * sal grosso * alecrim
MODO DE FAZER: Bata rapidamente na batedeira o fermento, a farinha e o açúcar. Junte o óleo e 1 xícara (chá) de água. Bata até formar uma massa que solta das paredes da batedeira. Coloque numa tigela, cubra e deixe crescer (retire uma bolinha de massa e coloque num copo com água, quando a massa já estiver no ponto, a bolinha sobe à superfície). Divida a massa em 2 partes e abra cada uma delas numa forma de pizza de 30 cm de diâmetro. Tempere com o sal grosso e com o alecrim. Deixe descansar coberta por 30 minutos antes de assar. Leve para assar em forno bem quente (250oC), pré-aquecido, por 15 minutos ou até dourar. Sirva quente ou morna.

sábado, 27 de fevereiro de 2010

Temperos e cheiros - Alecrim

Alecrim

Histórico e curiosidades

O nome Rosmarinus do latim significa "orvalho que vem do mar", justificado pelas flores azuladas que inundam as praias do Mediterrâneo, lembrando o orvalho.
Entre os gregos e romanos era tida como uma erva sagrada. Usada como incenso ou carregada como amuleto para atrair bons fluídos, principalmente em casamentos, e afastar mau-olhado, quebranto e inveja.
Para os romanos esta planta simbolizava o amor e a morte e por isto era plantada próximo à soleira das portas das casas. A igreja católica também o usava nos seus rituais, queimando-o como incenso.
Os gregos usavam coroas de alecrim em festas, como símbolo da imortalidade.
Pela reputação de estimular a memória, conta-se que estudantes gregos usavam ramos de Alecrim nos cabelos, quando submetidos a exames.
Até hoje diz-se que o alecrim é um excelente amuleto contra o "mal olhado". A erva colocada debaixo do travesseiro afasta maus sonhos.
Além de ser símbolo de fidelidade entre namorados, era usado na Era Medieval para purificar os quartos de doentes. Tocar com alecrim na pessoa amada faz ter seu amor para sempre.
Carlos Magno obrigava os camponeses a cultivá-lo. Foi companheiro dos portugueses nas Entradas e Bandeiras.
Conta-se que numa viagem Nossa Senhora sentou-se à sombra de um alecrim para dar de mamar ao menino Jesus: por isso acredita-se que a planta nunca atinja altura superior à de Jesus adulto.

Uso doméstico

Na culinária é recomendado para carnes de porco, cabrito, carneiro, aves e peixe. É usado também para aromatizar vinagres e óleos.
Dá sabor especial a manteigas, omeletes, sopas, cozidos, molhos e pães. É freqüentemente combinado a batatas, abobrinhas, berinjelas e tomates preparados em azeite. No churrasco, espalhe suas folhas sobre as brasas para perfumar a carne.
Pode ser usado como decoração em pratos prontos antes de servi-los.
Não perde seu sabor no cozimento, como outras folhas fazem. As folhas frescas possuem aroma mais puro, sendo preferidas.
Por ter um sabor muito forte, deve ser usado com moderação.

Uso medicinal

Bom para os rins e vesícula e equilíbrio da pressão arterial, auxiliando a boa circulação; auxilia nos estados de depressão, dores reumáticas, digestão, facilita menstruação, combate gota, icterícia. É anti-séptico, sedativo, fortalece a memória. Bochechos de infusão são recomendados para aliviar aftas, estomatites e gengivites.
Para reumatismo, eczemas e contusões: folhas cozidas no vinho e usadas externamente.
Para sarna: infusão bem forte aplicada externamente.
Cicatrizante de feridas e tumores: folhas secas reduzidas a pó ou suco.

Serviço - Entrega de declaração do IR começa na segunda

Programa para preenchimento dos dados estará disponível no início da próxima semana. Pessoas físicas que tiveram renda de R$ 17.215,09 em 2009 serão obrigadas a prestar contas

Os contribuintes brasileiros poderão acertar as contas com o Leão a partir de segunda-feira (1º/3), quando a Receita Federal disponibilizará em sua página na internet (www.receita.fazenda.gov.br) o programa para preenchimento da Declaração de Ajuste Anual do Imposto sobre a Renda Pessoa Física 2010. O prazo para a entrega termina em 30 de abril.
Para usar o programa é preciso ter instalado no computador a máquina virtual Java (JVM), versão 1.6 ou superior. O programa funciona como se fosse outra máquina independente para rodar aplicativos na linguagem de programação conhecida como Java, usada pela Receita e alguns bancos para os conhecidos teclados virtuais.
Segundo a instrução, o Imposto de Renda 2010 tem três versões com instaladores específicos, compatíveis com os sistemas operacionais Windows, Linux e MacOS X, além de outros sistemas. A transmissão da declaração deverá ser feita por meio de outro programa, conhecido como Receitanet, também disponível no site da Receita.
Este ano estão obrigados a declarar os contribuintes que tiveram, no ano passado, rendimentos tributáveis superiores a R$ 17.215,08. No caso dos contribuintes que tiveram rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte, ficam obrigados a declarar se esse valor ultrapassar R$ 40 mil.
A obrigatoriedade da entrega da declaração para quem possuía patrimônio acima R$ 300 mil em dezembro de 2009 é uma das mudanças neste ano divulgadas pela Receita Federal. Antes, o valor inicial era de R$ 80 mil. Outra mudança é que os contribuintes que entregavam a declaração apenas por sócio de empresa estão livres dessa obrigação, caso não se enquadre nas demais regras. Em 2010, as deduções continuaram as mesmas, apenas com uma correção de 4,5% em comparação a 2009. Este ano, o valor de abatimento por dependente passa para R$ 1.730,40. Os valores a serem descontados globalmente com educação ficaram em R$ 2.708,94. Não há limite para dedução com saúde.
(Correio Braziliense em 27/02/2010)

Na vitrola aqui de casa - Sozinho

Ninguém vive sem um pouco de poesia... - Lya Luft


Sina

Quando eu era menina,
a verdade parecia estar nos livros:
ali moravam as respostas
e nasciam os nomes.

Quanto mais procurei,
mais me perdi
na trilha das indagações:
as respostas não vinham,
a verdade era miragem,
a busca era melhor que a
descoberta,
e nunca se chegava.

(Viver era mesmo sentir
aquela fome)
(Lya Luft)

Serviço - Composto presente no vinho teria propriedades anticancerígenas


Um brinde ao vinho: além de sua capacidade antioxidante, que pode reduzir os riscos de doenças cardiovasculares, a bebida tem um composto que induz a morte de células cancerígenas. A constatação é do Programa de Oncologia da UFRJ, que isolou a substância da bebida para estudá-la.
O estudo, porém, não justifica um porre. Coordenadora da pesquisa, Eliane Fialho, professora do Instituto de Nutrição da universidade, pondera que o resveratrol - o composto em questão - sofre modificações durante sua digestão. Para que seus efeitos sejam sentidos, o ideal é alimentar-se regularmente de hortaliças que contenham a substância. O conselho, ressalte-se, não significa um cardápio restrito.
- Mais de 70 alimentos têm o resveratrol - assinala Eliane. - São plantas que, além dos nutrientes, têm compostos bioativos que diminuem o risco do desenvolvimento de doenças crônicas, como câncer e diabetes. Mas não adianta se entupir de uma delas em um dia e depois só voltar a ingeri-las daqui a um mês. É preciso consumi-las diariamente.
Uvas de casca escura e amendoim também contam com resveratrol, mas é no vinho tinto que o composto está mais solúvel. Os estudos relacionados à substância intensificaram-se nos últimos 15 anos. A maioria das pesquisas, porém, atua apenas com modelos em laboratório, sem testes clínicos.
- O resveratrol tem efeito em células de alguns tipos de câncer, entre eles mama, próstata e pulmão. Há perda do composto no organismo, antes de ele chegar à corrente sanguínea e aos tecidos-alvo. Por isso, tomar uma taça de vinho não é suficiente para inibir o câncer - explica a pesquisadora da UFRJ.
A substância, de acordo com levantamentos recentes, leva à morte natural de células cancerígenas e regula os níveis de p53, uma proteína supressora de tumor. A equipe de Eliane percebeu que, quanto maior o grupo do resveratrol, mais rápido o câncer é atacado.
Substância age até contra obesidade
Embora seu papel anticancerígeno ainda careça de novos estudos, o resveratrol já coleciona títulos. O composto, conhecido como um antibiótico natural, é, também, anti-inflamatório, aumenta a expectativa de vida, atua contra o diabetes e ataca a obesidade.
- A presença do resveratrol é mais um motivo para consumir frutas e hortaliças. A Organização Mundial de Saúde recomenda o consumo de 400 gramas desses alimentos por dia. É o suficiente para evitar doenças crônicas. Cerca de 30% dos casos de câncer tem origem na dieta inadequada. É um percentual maior do que o atribuído a fatores genéticos (aproximadamente 20%).
O Programa de Oncologia, agora, testa a associação do resveratrol com drogas quimioterápicas em culturas de células de câncer de mama. A expectativa é de que seja possível preparar um composto que, embora tenha essas drogas em menor quantidade, consiga reduzir os sintomas desagradáveis de um tratamento.
(O Globo em 26/02/2010)

Pátria Minas - Servindo o exército


Dois mineirinhos, o Tonho e o Manuér foram se alistar no exército.
- O que você veio fazer aqui? Perguntou o Coronel.
- Uai! Vim fazê o quartér!
- Fazer o quartel não, rapaz! O quartel já está pronto! Você veio servir a pátria, entendeu?
- Entendi, sim senhor!
O coronel continuou:
- O que é aquilo? Perguntou apontando para a bandeira do Brasil.
- Ara...Isso é uma bandeirinha...
- Bandeirinha, não! Isso é sua mãe, tá entendendo?! A partir de hoje isso é a sua mãe! Sai da minha frente!
Todo sem graça, Tonho saiu e foi a vez de Manuér.
- E você, o que veio fazer aqui?
- Eu vim servir a pátria!
- Muito bem! E o que é aquilo? Perguntou apontando para a bandeira.
- Ara...Essa é a Tia Lilica, a mãe do Tonho.

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010

Você sabia? - Semeador de estrelas

Semeador de estrelas

Achei essas fotos na Internet e as divido com vocês. Se for realmente verdadeiro, vale a pena visitar esse lugar.
Em Kaunas, na Lituânia, tem um monumento conhecido como “O Semeador de Estrelas”. Durante o dia, não parece fazer muito sentido, mas à noite, uma iluminação é especialmente direcionada para estátua, causando um efeito muito interessante.


Em poucas palavras - James Freeman Clarke

"Roubei" do blog da Maria Helena Rubinato. Palavras bem apropriadas para os tempos de agora e sempre.

A diferença entre o político e o homem de Estado é a seguinte: o primeiro pensa na próxima eleição, o segundo na próxima geração.(James Freeman Clarke)

Ninguém vive sem um pouco de poesia... - Affonso Romano de Sant´Anna



Separação

Desmontar a casa
e o amor. Despregar
os sentimentos das paredes e lençóis.
Recolher as cortinas
após a tempestade
das conversas.
O amor não resistiu
às balas, pragas, flores
e corpos de intermeio.

Empilhar livros, quadros,
discos e remorsos.
Esperar o infernal
juízo final do desamor.

Vizinhos se assustam de manhã
ante os destroços junto à porta:
-pareciam se amar tanto!

Houve um tempo:
uma casa de campo,
fotos em Veneza,
um tempo em que sorridente
o amor aglutinava festas e jantares.

Amou-se um certo modo de despir-se
de pentear-se.
Amou-se um sorriso e um certo
modo de botar a mesa. Amou-se
um certo modo de amar.

No entanto, o amor bate em retirada
com suas roupas amassadas, tropas de insultos
malas desesperadas, soluços embargados.

Faltou amor no amor?
Gastou-se o amor no amor?
Fartou-se o amor?

No quarto dos filhos
outra derrota à vista:
bonecos e brinquedos pendem
numa colagem de afetos natimortos.

O amor ruiu e tem pressa de ir embora
envergonhado.

Erguerá outra casa, o amor?
Escolherá objetos, morará na praia?
Viajará na neve e na neblina?

Tonto, perplexo, sem rumo
um corpo sai porta afora
com pedaços de passado na cabeça
e um impreciso futuro.
No peito o coração pesa
mais que uma mala de chumbo.
(Affonso Romano de SantÁnna)

Bão dimais - Espaguete ao pesto genovês

ESPAGUETE AO PESTO GENOVÊS

INGREDIENTES: 1 dente de alho * 1 xícara (chá) de manjericão fresco picado * 2 colheres (sopa) de nozes picadas * 1/4 xícara (chá) de salsa picada * 3 colheres (sopa) de azeite * 1 colher (sopa) de água * 1/4 xícara (chá) de queijo parmesão ralado * 250 gramas de espaguete * 2 colheres (sopa) de manteiga na temperatura ambiente * sal
MODO DE FAZER: Coloque o alho, o manjericão, as nozes, a salsa, o azeite e a água no liqüidificador. Bata por alguns segundos, raspando com uma espátula até obter pasta lisa. Junte o queijo ralado e bata mais um pouco. Verifique os temperos e acrescente sal a gosto. Cozinhe o macarrão, escorra e misture com a manteiga e o molho. Sirva quente.

Temperos e cheiros - Manjericão

Histórico e curiosidades

Devido à forma de suas folhas, (coração), era considerado símbolo do amor, na Itália, e do luto, na Grécia.
Há 4 mil anos, os hindus, percussores na cultura do manjericão, o exportaram para o Egito.
No século passado, o manjericão era usado pelos sapateiros para atenuar o cheiro do couro.
Os italianos do sul, conservam a tradição dos antigos romanos, segundo a qual, oferecer um vaso com manjericão a uma rapariga equivale a pedi-la em casamento.
O seu perfume emanando pela casa, traz harmonia e vigor ao casamento.
Plantado em vasos, inibe a entrada de energia negativa.

Uso doméstico

O manjericão, também conhecido como alfavaca, é presença indispensável nas cozinhas de quase todo o mundo. Nasceu na Ásia Central e índia, ganhando os continentes para hoje estar presente onde quer que se vá.
É muito usado nas cozinhas italiana e francesa, para dar sabor ao tomate, com o qual tem uma extraordinária afinidade. É também misturado em saladas, pizzas e massas, refogados de carne e em diversos molhos, sendo o mais popular o pesto italiano.
Como o seu sabor se perde com o cozimento, assim como seus princípios ativos, é conveniente adicioná-lo ao prato, no final do cozimento.
Não combina com vinagre e sim com azeite.

Uso medicinal

O manjericão favorece aos que têm digestão difícil, gazes, asia, dores de cabeça em conseqüência de alimentação pesada ou inadequada. Facilita o funcionamento dos intestinos, é diurético. Também é ótimo para cistite.
As compressas de manjericão (uma pasta socada no pilão com as folhas ) ajuda as mães que ficam com os seios doloridas ou com rachaduras depois da amamentação.
Os gargarejos com manjericão são ótimos para dor de garganta, aftas ou mau hálito.
O chá quente reduz a febre e o muco no peito e no nariz, aliviando os sintomas de gripes, resfriados, congestão, tosse e dor de garganta.
Para usá-lo como repelente, coloque suas folhas numa vasilha com água.

Serviço - Aparelho pode mudar a vida de pessoas que ficaram tetraplégicas

Na vitrola aqui de casa - When a man loves a woman

Pátria Minas - Indo para a pescaria...

Os dois mineiros se encontram no ponto de ônibus em Tres Corações para uma pescaria.
- Então cumpadi, tá animado? pergunta o primeiro.
- Eu tô, home!
- Ô cumpadi, pro mode quê tá levano esses dois embornal?
- É que tô levano uma pingazinha, cumpadi.
- Pinga, cumpadi? Nóis num tinha acertado que num ia bebê mais?!
- Cumpadi, é que pode aparece uma cobra e pica a gente. Aí nóis desinfeta com a pinga e toma uns gole que é pra mode num sinti a dô.
- É... e na outra sacola, o que qui tá levano?
- É a cobra, cumpadi. Pode num tê lá...

Serviço - Ministério inclui adultos na vacinação contra gripe A

Adultos saudáveis com idade entre 30 e 39 anos também poderão ser vacinados contra Influenza A (H1N1), a chamada gripe suína. O grupo estava de fora da estratégia de imunização contra a doença, divulgada pelo Ministério da Saúde em janeiro, mas, diante do aumento da oferta da vacina no mundo, o governo decidiu ampliar a política. Ao todo, serão vacinadas 90 milhões de pessoas.
Com a mudança, serão vacinados a partir de março e em datas distintas trabalhadores de saúde e população indígena (8 a 19 de março), gestantes, crianças de seis meses a dois anos incompletos e doentes crônicos (22 de março a 2 de abril), idosos com doenças crônicas (24 de março a 7 de abril), pessoas com idade entre 20 e 29 anos (5 a 23 de abril) e, por fim, adultos entre 30 e 39 anos (10 de maio a 21 de maio).
"Contando com mais 20 milhões de idosos que serão imunizados contra gripe sazonal, esta será a maior campanha de vacinação do mundo: 110 milhões de pessoas", afirmou o ministro da Saúde, José Gomes Temporão. Para atender a nova estratégia, o ministério vai adquirir mais 30 milhões de vacinas. Uma medida Provisória (MP) para liberação de R$ 300 milhões para a compra adicional deverá ser editada nos próximos dias.
Como antecipou o jornal O Estado de S. Paulo, o medicamento Tamiflu, usado no tratamento da influenza, voltará a ser vendido nas farmácias. O ministro da Saúde afirmou que a venda será feita com a retenção da receita médica - para evitar o uso indiscriminado do medicamento.
Além das farmácias, o remédio será distribuído gratuitamente na rede própria do Farmácia Popular. A venda também será subsidiada nas farmácias que integram o Programa Aqui Tem Farmácia Popular. De acordo com ministro, serão liberados também R$ 250 milhões para equipar Unidades de Terapia Intensiva (UTI) de hospitais com máquinas para auxílio de respiração.
(Agencia Estado em 25/02/2010)


Serviço - Pesquisa comprova que quem come mais rápido consome mais calorias

As mães sempre pedem aos filhos na mesa de jantar que tenham calma e mastiguem bem a comida. Aparentemente, elas têm um motivo para isso. Pesquisadores descobriram evidências, ao longo dos anos, que quando as pessoas devoram os alimentos acabam consumindo mais calorias do que quando se alimentam num ritmo mais lento. Um motivo é o efeito da ingestão mais rápida sobre hormônios.
Num estudo publicado no mês passado, cientistas descobriram que quando um grupo de participantes recebia uma porção idêntica de sorvete em diferentes ocasiões, eles liberavam mais hormônios que davam a sensação de saciedade quando tomavam o sorvete em 30 minutos, em vez de 15. Os cientistas coletaram amostras de sangue e mediram a insulina e os hormônios do trato intestinal antes, durante e depois do sorvete. Eles descobriram que dois hormônios que sinalizam a sensação de saciedade, ou de estar cheio mostraram uma resposta mais pronunciada quando os participantes tomaram o sorvete mais devagar.
A sensação de saciedade leva a comer menos, como sugeriu outro estudo publicado no "The Journal of the American Dietetic Association" em 2008. Nesse estudo, os participantes relataram maior saciedade e consumiram aproximadamente 10% menos calorias quando comeram devagar, em comparação a quando simplesmente engoliram os alimentos. Em outro estudo, com 3 mil participantes, publicado no The British Medical Journal, as pessoas que informaram comer rapidamente e comer até se sentirem cheias tiveram risco três vezes maior de estarem acima do peso em comparação a outras pessoas.
Em outras palavras, os especialistas afirmam que diminuir o ritmo e saborear mais os alimentos é bom e não dói. Comer mais devagar pode aumentar a sensação de saciedade, reduzindo a ingestão de calorias.
(Anahad O’Connor – New York Times em 25/02/2010)

Santa Rita é notícia - TV digital chega ao Sul de Minas

A TV digital chegará em breve ao Sul de Minas. Duas emissoras de televisão de Varginha, incluindo a TV Alterosa, receberam a autorização do Ministério das Comunicações para começarem a transmitir o sinal digital na cidade. A mudança promete melhorar a imagem e som durante as transmissões e futuramente a promover a interatividade entre o telespectador e a programação televisiva.
O ministro das Comunicações, Hélio Costa, esteve quinta-feira pela manhã na cidade para participar da solenidade das assinaturas dos termos de consignação do Sistema Brasileiro de Televisão Digital (SBTVD). As duas emissoras terão seis meses para apresentar o projeto de instalação da estação transmissora com tecnologia digital e um ano para se adaptar ao novo sistema. Durante o evento, o senador destacou os testes experimentais de interatividade que foram feitos há seis meses pela TV Alterosa em Belo Horizonte e a importância da região quanto a produção de equipamentos para TV digital.
“Estamos concedendo os canais digitais para as emissoras e com isso abrimos o caminho para nos próximos meses estarmos em condição de começarmos a implantação do sistema. No mês de setembro, há a possibilidade do sinal digital já começar a funcionar na cidade e futuramente em outros municípios sulmineiros”, afirmou o ministro.
No Sul de Minas, Santa Rita do Sapucaí se destaca como pólo de tecnologia. Na cidade funciona a Linear Equipamentos Eletrônicos S/A, única empresa no país que produz transmissores de televisão digital. Há 33 anos no mercado, a instituição tem produzido os aparelhos para vários países, inclusive os Estados Unidos.
O proprietário, Carlos Fructuoso, comentou que as exportações para os Estados Unidos, onde o sistema digital já está sendo adotado, têm sido superior às vendas no Brasil em mais de 500%. Em 2009, no período de crise mundial econômica, a empresa que já empregava 300 funcionários contratou mais 30 e este ano, como o aumento da demanda, a oferta de emprego na indústria deve dobrar.
Fructuoso e o ministro Hélio Costa estiveram na quarta feira em Montevidéu, no Uruguai, para propor a conversão para o sistema digital brasileiro. “O Uruguai e a Colômbia foram os únicos países da América do Sul que ainda não adotaram o sistema nacional. Durante a viagem percebemos que os uruguaios deixaram as portas abertas para negociações. Tivemos uma reunião com representantes da África, que também estão considerando a adoção do padrão ao brasileiro ao em vez do europeu”, comentou. O empresário ainda afirmou que a chegada da TV digital no Sul do Estado ajudará ainda mais nas vendas. “Estamos ampliando a linha de produtos para complementar o sistema de TV digital”, disse.
(Patrícia Rennó – Estado de Minas em 26/02/2010)

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

Pátria Minas - Câmera digital

Um mineiro comprou uma câmera digital e levou para seu sítio. Chegando lá, mostrou aquela novidade para todos. Nunca ninguém tinha visto algo igual. O mineirinho pra mostrar que sabia tirar retrato, diz:
- Pessoár, todo mundo pra-per-da-cerca-di-arami farpadi logo ali, pro-modi-qui vô tirá umas foto docêis.
Então, ele programa o temporizador e corre pra junto de todos. Nessa hora, quando os outros o vêem correr na direção deles, todos saem correndo também.
Atravessam a cerca de arame farpado, rasgando-se todos. E o mineirinho pergunta:
- O qué qui aconteceu, uai???
E sua tia, com as duas orelhas penduradas, responde:
- Se ocê qui cunhece esse trem ficou cum medo, imagine nóis qui num cunhece...uai!!!

A arte do Origami - Caixa 2

Essa caixinha é um pouco mais difícil que a caixa 1 postada anteriormente. Ela tem as mesmas utilidades da outra, embora seja na verdade para colocar docinhos a serem distribuídos em festas.

1 - Posicione o papel como na figura 1. Dobre ao meio, levando a ponta inferior até em cima.

2 - Dobre novamente ao meio, levando a ponta da direita até a esquerda.

3 - Leve a ponta esquerda (parte de cima) até o topo e desdobre formando um vinco.

4 – Eleve novamente a ponta esquerda (de cima), achatando para formar um losango (observe como fica na figura 5).

5 – Vire.

6 – Repita os passos 3 e 4. Veja que você obteve um losango.

7 – Traga, de ambos os lados, apenas a folha externa até a ponta inferior do losango.

8 – Faça os vincos como da figura 8 e abra novamente. Agora dobre, para trás, nas linhas vincadas. Vire e repita do outro lado.

9 – Dobre, ambos os lados, na parte vincada da figura 9 elevando apenas a folha externa para cima.

10 – Dobre ao meio a parte elevada na figura 9.

11 – Vire para dentro como indicado na figura 11.

12 – Dobre para frente trazendo a ponta à direita para o meio. Vire e repita o passo.

13 – Abaixe a ponta superior na linha tracejada. Vire e repita.

14 – Dobre, ambos os lados, na linha tracejada.

15 – Vire para dentro a parte dobrada.

16 – Dobre para fazer um vinco na linha tracejada e desdobre.

17 – Abra

18 – Ajeite a caixinha.

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010

Em poucas palavras - Steve Beckman

Você faz suas escolhas, e suas escolhas fazem você. (Steve Beckman)

Ninguém vive sem um pouco de poesia... - Affonso Romano de Sant´Anna


Silêncio Amoroso 2

Preciso do teu silêncio
cúmplice sobre minhas falhas.
Não fale.
Um sopro, a menor vogal pode me desamparar.
E se eu abrir a boca minha alma vai rachar.
O silêncio, aprendo, pode construir. É um modo
denso/tenso - de coexistir.
Calar, às vezes, é fina forma de amar.
(Affonso Romano de Sant’Anna)

Affonso Romano de Sant'Anna nasce em Belo Horizonte, no dia 27 de março de 1937, filho de Jorge Firmino de Sant'Anna, Capitão da Polícia Militar mineira, e de D. Maria Romano de Sant'Anna.
Criado em Juiz de Fora, tem uma infância de menino pobre, trabalhando desde muito cedo para pagar seus estudos. Entre um e outro biscate, aproveita para ler os livros que consegue nas bibliotecas do Serviço Social da Indústria (SESI).
Filho de pais protestantes, é criado para ser pastor. Aos 17 anos prega o evangelho em várias cidades de Minas Gerais, visita favelas, prisões e hospitais, convivendo com pessoas pobres e sofridas. Leva a elas sua mensagem. Essa experiência irá influir, futuramente, no estilo de seus textos e poesias, com forte conteúdo social.
Custeia seus estudos na Faculdade de Letras de Belo Horizonte, tornando-se bacharel.
Fez parte dos movimentos que transformaram a poesia brasileira, sempre interagindo com grupos inovadores e construindo sua própria linguagem e trajetória. Data desta época a participação nos movimentos políticos e sociais que marcaram o país. Como poeta e cronista, foi considerado pela revista "Imprensa", em 1990, como um dos dez jornalistas formadores de opinião por desempenhar atividades no campo político e social que marcaram o país nos anos 60.
Coloca em seu primeiro livro, lançado em 1962, "O Desemprego da Poesia", seu inconformismo com a atuação do poeta da época que não possuía a força dos poetas do século XIX. Analisa o desencontro do poeta no seu tempo e sua frustração pessoal. O poeta era tido como um ser boêmio, romântico, fora de época.

Na vitrola aqui de casa - El condor pasa

Bão dimais - Lentilha com presunto

LENTILHA COM PRESUNTO

INGREDIENTES: 4 colheres (sopa) de óleo * 1 cebola picada * 4 cenouras cortadas em rodelas * 500 gramas de lentilha * 2 colheres (sopa) de salsa picada * 2 folhas de louro * 300 gramas de presunto em fatias grossas * sal * pimenta
MODO DE FAZER: Numa panela de pressão, aqueça o óleo e refogue a cebola e a cenoura. Acrescente 1 e ½ litro de água e, quando ferver, junte a lentilha. Tempere com sal, a salsa e o louro. Tampe e cozinhe, em fogo baixo, por 20 minutos, até que a lentilha esteja macia, mas sem desmanchar. Abra a panela e deixe apurar o caldo. Despeje a lentilha numa travessa e, por cima, disponha fatias de presunto. Sirva com arroz branco.

Temperos e cheiros - Louro

Louro

Histórico e curiosidades


A mitologia grega conta que, para salvar a ninfa Dafne da perseguição de Apolo, os deuses transformaram-na num loureiro. Frustrado com isso, Apolo fez uma coroa para si mesmo com as folhas da árvore.

Na antiguidade greco-romana era símbolo de glória, com as coroas feitas da erva. Significando em latim “honraria nobre”, desde a antiguidade eram oferecidas coroas de louro para os vencedores de batalhas ou disputas esportivas, de onde surgiu o termo “laureado”.

O loureiro era a árvore consagrada ao deus Apolo, deus grego da profecia, poesia e cura. As sacerdotisas transmitiam suas profecias após, entre outros rituais, comer uma folha de louro.

Na Idade Média era usado para afastar demônios, bruxas e raios. Uma superstição diz que quando morre um loureiro, ocorre um grande desastre.

O louro é símbolo da poesia, das letras e do sucesso. A palavra “bacharelato” vem do latim “baccalaurus”, o que quer dizer “formando coberto de louros”.


Uso doméstico


Existem várias espécies de louro, algumas muito tóxicas. Devido ao seu forte aroma, deve ser usado com parcimônia para que não camufle o sabor dos outros ingredientes.

As folhas de louro são encontradas frescas, secas e em pó. Seu uso é bem adequado para pratos que precisam de um cozimento mais lento, pois seu óleo essencial é liberado lentamente.

Pendurar ramos pela casa para refrescar e perfumar o ar. As folhas nas gavetas e armários ajuda a afastar traças.

Utilizar, em pequenas quantidades, em molhos, sopas, feijão, marinada de carnes, caldo de peixe, recheios, carne de caça.

Retirar a folha antes de servir, pois pode amargar a comida. No Brasil é muito utilizado no feijão e na feijoada.


Uso medicinal


Alivia cólicas menstruais e ajuda a curar afecções de pele e do ouvido. Atua contra cansaço e auxilia no tratamento de hemorróidas, reumatismo e contusões. Em infusão, ajuda a fazer a digestão e estimular o apetite. As folhas também são usadas no preparo de unguentos (por exemplo, a pomada com o sumo das folhas misturado com lanolina ou vaselina para picadas de insetos).

Pátria Minas - Olha o café...

Duas mineiras conversavam até que uma falou:
-Vamu fazê café?
-Vamu.
A 1ª mineira disse:
-Pó pô o pó?
E a outra:
-Pó pô.

A arte do Origami - Caixa 1

Caixinha muito fácil de fazer e ótima para organizar gavetas de escritório, separando os materiais (clips, borrachas, durex, etc). Também é interessante, usá-la para separar objetos em caixa de costura e bordados.

1 - Dobre nas linhas pontilhadas para trás, para fazer os vincos.

2 - Dobre até encontrar o centro.

3 - Dobre para fazer os vincos e desdobre.

4 - Desdobre.

5 - Dobre na linha pontilhada até encontrar a linha central.

6 - Abra e dobre nos vincos para construir a caixa.

7 - Pronto! Eis aí sua caixinha.

terça-feira, 23 de fevereiro de 2010

Bão dimais - Moqueca capixaba com pirão

(Essa, da foto, foi feita por mim.)

MOQUECA CAPIXABA COM PIRÃO

INGREDIENTES: 1e 1/2 quilos de peixe fresco (badejo, cação, pargo, robalo) * 1 maço de coentro * 1 maço de cebolinha verde * 2 cebolas * 1 quilo de tomate * 1 pimentão verde * 2 colheres (sopa) de colorau * azeite * sal * pimenta * limão * farinha de mandioca
MODO DE FAZER: Limpe bem o peixe , corte-o em postas e deixe-o em uma vasilha com sal e o suco de um limão. Conserve assim pelo menos por 1 hora. Utilizando uma panela de barro grande, coloque um pouco de azeite no fundo, espere aquecer bem e junte o colorau. Adicione a cebola, a cebolinha, e o tomate bem picados (como para vinagrete). Em seguida, arrume as postas do peixe e repita a camada de temperos picados. Não adicione água. Cozinhe em fogo brando e quando abrir fervura coloque umas poucas gotas de limão. Tampe. Espere uns 5 minutos e experimente o sal. Junte então o coentro e o pimentão picadinhos. Deixe cozinhar mais um pouco e sirva com arroz branco e o pirão.
PIRÃO: Retire um pouco do caldo da moqueca para o pirão. Coloque em uma panela, junte um pouco mais de água e tempere com sal e pimenta. Em uma caneca, misture um pouco de água e farinha de mandioca. Quando o caldo do pirão estiver fervendo, despeje vagarosamente a farinha, mexendo sempre para não embolar. É gostoso bem apimentado.

Ninguém vive sem um pouco de poesia... - Mário Quintana


Amor é síntese
Por favor não me analise,
Não fique procurando cada ponto fraco meu,
Se ninguém resiste a uma análise profunda,
Quanto mais eu...
Ciumento, exigente, inseguro, carente,
Todo cheio de marcas que a vida deixou.
Vejo em cada grito de exigência
Um pedido de carência, um pedido de amor.
Amor é síntese,
É uma integração de dados,
Não há que tirar nem pôr.
Não me corte em fatias,
Ninguém consegue abraçar um pedaço,
Me envolva todo em seus braços
E eu serei perfeito, amor.
(Mário Quintana)

Temperos e cheiros - Coentro


Coentro


Histórico e curiosidades

Esta erva foi levada para a Europa pelos romanos, que segundo a Bíblia, já a agregavam ao cominho e vinagre, para conservar carnes.
Na China, atribuía-se ao coentro o poder da imortalidade.
Na Idade Média, por ser considerado afrodisíaco, era colocado em poções de amor. Existe o registro de sua existência desde 1552 a.C., no papiro de Thebes.
No Egito, era colocado no túmulo dos nobres, para ajudar a alma a encontrar o seu caminho.
Na Babilônia, arranjos florais com coentro e rosinhas, decoravam as festas.

Uso doméstico

Bastante parecido com a salsa, mas com odor característico e um leve sabor de limão, o coentro é encontrado à venda em folhas frescas. No entanto, a cozinha internacional prefere o coentro em grãos ou em pó, formas que não são muito usuais entre nós. Os grãos nada mais são do que as sementes da planta adulta, colocadas para secar e depois usadas inteiras ou moídas. As folhas de coentro têm um sabor muito característico e forte, que, apesar de vir da mesma planta, é totalmente diferente do sabor de sua semente, muito mais delicado.
As folhas, de sabor levemente amargo e picante, são usadas para aromatizar peixes, frutos do mar, carnes brancas, legumes e preparação à base de ovos. É um ingrediente indispensável na brasileiríssima moqueca. Para aproveitar ao máximo o sabor do coentro, pique-o somente pouco antes de usar e adicione no final da preparação. Se cozido em excesso, o sabor e o aroma ficam menos acentuados.
As sementes têm sabor mais adocicado do que a erva fresca. Inteiras, podem ser usadas no preparo de peixe, bolos, pães e massas, e para aromatizar conservas, vinagres e lingüiça. Trituradas, são mais indicadas para o uso em molhos que acompanham carnes vermelhas, mas dá bons resultados em risotos e pães.

Uso medicinal

O coentro tem função anti-séptica, antiácida, digestiva e sudorífera. Estimulante, ele fortifica o estômago; é bom contra gases; seu pó aplica-se em picadas de cobra e dores histéricas; é febrífugo, afugenta os vermes intestinais. O seu chá tem efeito sedativo.

Na vitrola aqui de casa - Lady D'Arbanville

Pátria Minas - O empresário e o mineirim

Num certo dia, um empresário viajava pelo interior de Minas.
Ao ver um peão tocando umas vacas, parou para lhe fazer algumas perguntas:
- Você poderia me dar umas informações?
- Claro, sô!
- Essas vacas dão muito leite?
- Qual que o senhor quer saber: as maiáda ou as marrom?
- Pode ser as malhadas.
- Dá uns 12 litro por dia!
- E as marrons?
- Tamém uns 12 litro por dia!
O empresário pensou um pouco e logo tornou a perguntar:
- Elas comem o quê?
- Qual? As maiáda ou as marrom?
- Sei lá, pode ser as marrons!
- As marrom come pasto e sal.
- Hum! E as malhadas?
- Tamém come pasto e sal!
O empresário, sem conseguir esconder a irritação:
- Escuta aqui, meu amigo! Porque toda vez que eu te pergunto alguma coisa
sobre as vacas você me diz se quero saber das malhadas ou das marrons,
sendo que é tudo a mesma resposta?
E o matuto responde:
- É que as maiáda são minha!
- E as marrons?
- Tamém!

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010

Bão dimais - Bolo de fubá com erva-doce

Bolo de fubá com erva-doce

INGREDIENTES: 2 copos de açúcar * 2 copos de fubá * 2 copos de farinha de trigo * 2 e 1/2 copos de leite * 2 ovos * 2 colheres (sopa) bem cheias de manteiga * 2 colheres (sopa) de óleo * 1 colher (chá) de erva-doce * 1 colher (café) de sal * 2 colheres (sopa) rasas de fermento em pó
MODO DE FAZER: Bata em creme a manteiga, o óleo, o sal, as gemas e o açúcar. Junte as claras em neve e bata até obter um creme. Adicione a erva-doce, o leite, o fubá, o fermento e a farinha peneirados juntos. Depois de estar a massa abrindo bolhas, despeje em forma untada com manteiga e polvilhada com farinha. Leve ao forno moderado para assar.

Ninguém vive sem um pouco de poesia... - Adélia Prado


Amor violeta
O amor me fere é debaixo do braço,
de um vão entre as costelas.
Atinge o meu coração é por esta via inclinada.
Eu ponho o amor no pilão com cinza
e grão de roxo e soco. Macero ele,
faço dele cataplasma
e ponho sobre a ferida.
(Adélia Prado)

Temperos e cheiros - Erva-doce

Erva-doce


HISTÓRICO E CURIOSIDADES

Em 1500 a.C. já era usada em alimentos e bebidas, além de ser aproveitada por suas propriedades medicinais.
Os romanos usavam a Erva-Doce no preparo de um bolo que era servido ao final dos banquetes.
Na Antiguidade, esta erva era tão valiosa, que a Inglaterra pagava impostos sobre a sua importação.
O período de safra vai de julho a outubro.

Uso doméstico

Sua semente e folha pode ser usada em biscoitos, pães, bolos, torta de frutas, maçãs assadas, caldas de doces, azeitonas, balas e canapés. As folhas são ótimas para saladas e para temperar o feijão branco. As sementes perfumam as carnes em grelha, lingüiças e salames. Nos pratos salgados, dá um toque diferente ao escabeche de peixe, às sopas, ao cozimento de castanhas portuguesas, à salada de beterraba e ao pão integral.Seu óleo essencial é utilizado na fabricação de licores, perfumes e cosméticos.

Uso medicinal

As sementes são indicadas para constipações estomacais e intestinais, dismenorréias, dores de hérnia, cólicas, afecções das vias urinárias, impigem, cansaço oftálmico, diarréias fétidas, azia e olhos inflamados.

Temperos e cheiros

Hoje começo a compartilhar com vocês umas dicas sobre temperos e condimentos. Frescos ou secos, eles têm o poder de nos levar de volta para a casa da mãe, da avó, da bisavó, para a nossa infância. Além de avivar sentimentos antigos, trazem de volta imagens guardadas num cantinho esquecido da lembrança.
Antigamente, se cozinhava o feijão todo santo dia. Lembro-me dos grãos de feijão roxinho pulando dentro da panela de ferro, no fogão de lenha da casa da vó Quininha. Sinto o cheiro da mistura de feijão, louro e lenha queimando. Quem já sentiu esse aroma, garanto que não esquece.
E o cheiro de bolo de fubá com erva-doce? Saía da cozinha e ia fazendo curvas, achando brechas de portas e janelas abertas até tomar conta da casa inteira.
O colorido do frango e dos molhos era feito com urucum colhido na hora, perto do portão que ia para o galinheiro. Era preciso escolher bem as bolas espinhentas que estivessem abertas com as bolinhas vermelhas aparecendo, querendo pular fora do fruto. Quando ajudava a retirar as sementes, as nossas mãos ficaram coloridas de um vermelho-alaranjado que custava a sair. Massa de tomate era coisa muito rara e até proibida, graças a Deus.
Acho que essa relação mágica de cheiros, de cores e de sabores despertou em mim o prazer de cozinhar e temperar. Além de alimentar pessoas queridas, há também o ato secreto de acarinhar, o desejo de reunir e proporcionar bons momentos. Talvez inesquecíveis como os que nós tivemos e sabemos.
Os temperos e condimentos transformam positivamente os alimentos e algumas combinações parecem ter nascido para serem usadas: manjericão com tomate, coentro com peixe, louro com feijão. Mas essas combinações não devem ser obrigatórias; o que é excitante na cozinha é o fato de haver sempre a chance de novas experiências e a possibilidade de novas e bem sucedidas misturas de sabores. Siga a receita, use os temperos, invente e reinvente as combinações. Novos temperos, novos prazeres, novas lembranças. Tente e experimente. Quem sabe um dia, seus filhos também tenham saudades do cheiro e do gosto de sua casa.

Na vitrola aqui de casa - Palavras do coração

Saúde - Caminhada reduz níveis de pressão arterial por até 24 horas

Redução é mais expressiva nas pessoas com pressão elevada

Para afastar o perigo da hipertensão, aposte nas caminhadas. Uma pesquisa da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP), da USP, comprovou que a caminhada reduz a pressão arterial na primeira hora e, o que é melhor ainda, essa queda se mantém nas 24 horas subsequentes.
Segundo dados da Sociedade Brasileira de Cardiologia, no Brasil, são 27 milhões de hipertensos com mais de 18 anos e 2 milhões de crianças e adolescentes que enfrentam o problema.
A pesquisa teve início em julho de 2008 e terminou em outubro de 2009. Foram avaliados 1000 voluntários com idade entre 60 e 75 anos, faixa etária do presidente Lula, que sofreu uma crise hipertensiva recentemente.
Inicialmente foram selecionados 10% dos idosos como amostragem representativa. Os participantes realizaram uma sessão intensa de 40 minutos de caminhada, seguida de uma sessão de repouso também de 40 minutos.
Os resultados apontaram que a redução é mais expressiva naqueles com pressão arterial elevada e menor naqueles com pressão arterial normal. O diferencial do estudo, segundo os pesquisadores, é o fato de ter sido analisado o impacto do exercício aeróbico em pista, na modalidade caminhada, e não em esteira e bicicleta ergométrica, como era feito até então.
Após uma única sessão desse exercício aeróbico, em média, a pressão arterial sistólica, que é o valor mais alto e mede a força do sangue nas artérias, quando o coração se contrai para impulsionar o sangue através do corpo, caiu 14 milímetros de mercúrio (mm Hg) e a pressão arterial diastólica, número inferior que mede a pressão enquanto o coração relaxa para se abastecer de sangue, caiu 4 milímetros, ou seja, de 13 por 9, por exemplo, passou para 11 por 8. E, após 24 horas, essa pressão continuou reduzida em 3 milímetros na pressão sistólica e 2 milímetros na diastólica.
Os pesquisadores explicam que a prática contínua de exercícios pode levar à diminuição gradativa e até ao não uso de medicamentos para os hipertensos leves e, ainda ser um método coadjuvante no tratamento com medicamentos nos casos mais graves.

Hipertensão entre idosos

Segundo o médico geriatra Eduardo Ferrioli, professor da FMRP, que participou do estudo, a pressão arterial é uma das doenças de maior prevalência entre os idosos, chegando a quase 50% de alcance na faixa etária. Para ele, uma das causas do agravamento dos casos é o estresse diário.
"Uma rotina mais tranquila e hábitos saudáveis, como diminuir a quantidade de sal e manter o peso, ajudam muito no controle e até para a cura da hipertensão", explica.
(Yahoo em 22/02/2010)

Santa Rita é notícia - Aparelho desenvolvido no Sul de Minas leva esperança para tetraplégicos

Tratamento experimental permite recuperação rápida de deficientes com lesões medulares. Programa especial já é testado em 12 pacientes

O sonho de voltar a ter os movimentos fez com que Leandro Aparecido de Carvalho, de 30 anos, que ficou tetraplégico há quatro, depois de sofrer um trauma na coluna ao mergulhar numa piscina, fez com que buscasse vários métodos de recuperação. Depois de inúmeras sessões de fisioterapia, o rapaz aceitou participar de um tratamento experimental de reabilitação de pessoas com lesões medulares, feito em Santa Rita do Sapucaí, no Sul de Minas.
Leandro, que antes vivia em uma cama e dependia totalmente de familiares e amigos, passou sete meses fazendo sessões de fisioterapia com a ajuda de um novo equipamento, em que o paciente fica de pé e aos poucos vai sendo estimulado a se movimentar. Hoje, ele consegue se locomover com ajuda de um andador e já faz quase tudo sozinho e até dirige carro normalmente.
Ele explica que todo o seu progresso não foi um milagre, mas uma conquista com força de vontade. "Com a ajuda do tratamento pude fortalecer a musculatura da coluna, braços e pernas e consegui retomar grande parte dos meus movimentos", disse.
O jovem e mais 11 pessoas, de 20 a 51 anos, tetraplégicos e paraplégicos, fazem parte do grupo de pesquisa da fisioterapeuta Cláudia Cristina Garcez, que desde julho usa o Elevador Ortostático Dinâmico. O aparelho criado por ela com apoio de especialista do curso de pós-graduação em engenharia biomédica do Instituto Nacional de Telecomunicações (Inatel) e de empresas privadas, já representa uma esperança para pacientes portadores de deficiências físicas.

Fisioterapia

O elevador, que funciona no asilo da cidade, consiste em uma barra de aço de seis metros de comprimento por três de altura, com um motor elétrico acoplado a uma corrente e um gancho de suspensão, adaptada a um controlador de velocidade. Com o equipamento, a pessoa com tetraplegia é içada, de maneira suave, e colocada na posição vertical para realização de fisioterapia, exercícios nos pés e nas pernas. O equipamento foi patenteado há três meses e já está sendo comercializado por R$ 8,5 mil.
Um acidente de moto mudou a rotina de Francinei Paulo Silva do Carmo, 20, que ficou paraplégico depois de fraturar três vértebras da coluna. Ele afirma que o uso do elevador na fisioterapia lhe dá segurança e facilita a recuperação. “Com os exercícios, consigo trocar os passos novamente e isso me dá uma sensação de liberdade. Cheguei a fazer outros tratamentos, mas só esse é que está dando resultado”, disse.
Com 12 anos de experiência na área, a fisioterapeuta explica que antes precisava de muitas pessoas para colocar o paciente de pé, o que dificultava o trabalho, por isso resolveu investir na criação do equipamento. Segundo ela, a técnica tem trazido resultados satisfatórios e melhorado a autoestima dos usuários. “Todos os assistidos pelo projeto deixaram de andar por algum motivo, mas, mesmo com a deficiência motora, o cérebro deles reconhece o movimento. Quando a pessoa está deitada numa cama ou sentada, o corpo também entende, mas não é tão eficiente quanto colocá-la em pé e incentivá-la dar um passo.”, explica.
(Patricia Rennó – Estado de Minas em 21/02/2010)

domingo, 21 de fevereiro de 2010

Bão dimais - Beijos de freira

BEIJOS DE FREIRA

INGREDIENTES: 1 lata de leite condensado * 3 ovos * 5 colheres (sopa) de manteiga * 1/2 colher (chá) de sal * 2 colheres (sopa rasas) de fermento em pó * 1 coco pequeno ralado * 5 xícaras (chá) de Maizena (600gramas)

MODO DE FAZER: Misture o leite condensado, os ovos, a manteiga, o sal, o fermento e o coco. Junte, aos poucos, a Maizena e amasse até obter uma consistência fácil de enrolar. Faça bolinhas e coloque-as em assadeiras em forno quente (200º C) por 15 minutos. Desenforme ainda quente.

Em poucas palavras - Aristótoles

O ignorante afirma, o sábio duvida, o sensato reflete. (Aristótoles)

Pátria Minas - Dicionário Mineiro

Lidileite - litro de leite
Mastumate - massa de tomate
Dendapia - dentro da pia
Kidicarne - kilo de carne
Tradaporta - atrás da porta
Badacama - debaixo da cama
Pincumel - pinga com mel
Iscodidente - escova de dente
Nossinhora - Nossa Senhora
Pondiôns - ponto de ônibus
Denduforno - dentro do forno
Secopassado – século passado
Doidimais - doido demais
Tidiguerra - tiro de guerra
Ansdionti - antes de ontem
Sessetembro - sete de setembro
Sapassado - sábado passado
Óiuchêro! - Olha o cheiro!
Pradaliberdade - Praça da Liberdade
Videperfume - vidro de perfume
Óiprocevê! - Olha pra você ver!
Tissodaí - tira isso daí
Onquié? - Onde que é?
Casopô - caixa de isopor
Quainahora - quase na hora
Istrudia - outro dia
Prondinóstãuínu? - Para onde nós estamos indo?

Ninguém vive sem um pouco de poesia... - Palavras

Palavras

Sempre amei por palavras muito mais

do que devia


são um perigo
as palavras


quando as soltamos já não há
regresso possível
ninguém pode não dizer o que já disse
apenas esquecer e o esquecimento acredita
é a mais lenta das feridas mortais
espalha-se insidiosamente pelo nosso corpo
e vai cortando a pele como se um barco
nos atravessasse de madrugada


e de repente acordamos um dia
desprevenidos e completamente
indefesos


um perigo
as palavras


mesmo agora
aparentemente tão tranquilas
neste claro momento em que as deixo em desalinho
sacudindo o pó dos velhos dias
sobre a cama em que te espero

(Alice Vieira)


Alice Vieira nasceu em 1943 em Lisboa. É licenciada em Germânicas pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa. Em 1958 iniciou a sua colaboração no Suplemento Juvenil do Diário de Lisboa e a partir de 1969 dedicou-se ao jornalismo profissional. Desde 1979 tem vindo a publicar regularmente livros tendo, atualmente editados na Caminho, cerca de três dezenas de títulos.

Recebeu em 1979, o Premio de Literatura Infantil Ano Internacional da Criança com Rosa, Minha Irmã Rosa e, em 1983 com Este Rei que Eu Escolhi, o Premio Calouste Gulbenkian de Literatura Infantil e em 1994 o Grande Premio Gulbenkian, pelo conjunto da sua obra. Recentemente foi indicada pela Secção Portuguesa do IBBY (International Board on Books for Young People) como candidata portuguesa ao Premio Hans Christian Andersen. Trata-se do mais importante premio internacional no campo da literatura para crianças e jovens, atribuído a um autor vivo pelo conjunto da sua obra.

Alice Vieira é hoje uma das mais importantes escritoras portuguesas para jovens, tendo ganho grande projeção nacional e internacional. Várias das suas obras foram editadas no estrangeiro.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...