segunda-feira, 31 de maio de 2010

Serviço - Massa de ar polar volta a derrubar temperatura em Minas

Massa de ar polar volta a derrubar temperatura em Minas
Os mineiros devem se preparar para mais uma semana de temperaturas baixas. A passagem de uma massa de ar polar sobre o Sudeste do Brasil ajuda a esfriar o estado a partir desta segunda-feira. Dados do 5º Distrito de Meteorologia, com sede em Belo Horizonte, revelam que os termômetros só devem voltar a registrar elevação na sexta-feira.
O meteorologista Cléber Souza alerta para a possibilidade de declínio acentuado da temperatura no Sul de Minas. “Pode gear em algumas regiões. Quando isso ocorre, a tendência é que temperatura fique em torno de zero grau”, afirma. Há duas semanas geou no pequeno município de Maria da Fé, onde tradicionalmente são registradas as menores temperaturas do estado.
O frio também chega com força na Zona da Mata, Triângulo e Região Central. Os ventos que sopram do litoral para o continente trazem nebulosidade a Minas Gerais. “Podemos ter chuva muito fraca e rápida entre hoje e amanhã em algumas regiões do estado”, diz Souza.
Nesta segunda-feira as temperaturas ainda são amenas na Grande BH, com mínima de 15 e máxima de 26 graus. “Esperamos frio mais intenso a partir de terça-feira na região”, afirma o meteorologista.
(Ivan Satuf – Estado de Minas em 31/05/2010)

De onde vem? Quadrilha

Quadrilha

Quadrilha é dança de caipira, certo? Hoje em dia pode ser, mas antigamente não era assim, não.
Por volta dos séculos XII e XIV, os camponeses ingleses dançavam uma dança campestre, conhecida com “country dance”, na qual descendentes de celtas e saxões executavam velhos rituais pagãos num Reio Unido já cristianizado. A guerra dos Cem Anos serviu para promover uma certa troca cultural entre Inglaterra e França. Com isso França adotou a quadrilha, com o nome afrancesado de “contredance”,e levou-a para os palácios, tornando-a assim uma dança nobre. Rapidamente a quadrilha se espalhou por toda a Europa, tornando-se uma dança presente em todas as festividades da nobreza.
A dança perdeu o formato roceiro característico e tomou um estilo de dança nobre ou dança de corte nos principais reinados europeus. Chegou-se ao ponto de, no século 18, ela ter sido a grande dança protocolar, de abertura dos bailes da corte.
No Brasil, a dança de quadrilha, assim como era chamada em Portugal, foi trazida praticamente com a vinda da Família Real Portuguesa, em 1808. O nome “quadrilha” foi começando a ser usado, seguindo, aliás,uma terminologia utilizada na Espanha e na Itália, onde identificava a contradança, dançada por quatro pessoas. Desta"quadrilha de quatro” derivou a quadrilha geral .
A dança se popularizou e aqui ganhou várias derivações como a “Quadrilha Caipira” em Minas Gerais, o “Baile Sifilítico” na Bahia e o “Saruê” (deturpação de soirée) no Brasil Central. Os compositores brasileiros tomaram gosto pelo gênero e hoje em dia as quadrilhas possuem características bem nacionais.
É intrigante o fato de uma dança nascida no meio do povo seis ou sete séculos atrás, voltar ao povo, em outro país.
A quadrilha é dançada em homenagem aos santos juninos (Santo Antônio, São João e São Pedro) e para agradecer as boas colheitas na roça. A quadrilha é comandada por um marcador, que orienta os casais, usando palavras afrancesadas e portuguesas. Existem diversas marcações para uma quadrilha e, a cada ano, vão surgindo novos comandos, baseados nos acontecimentos nacionais e na criatividade dos grupos e marcadores.
A sanfona é o instrumento que não pode faltar na quadrilha, não é mesmo, compadre?

Bão dimais - Quentão

QUENTÃO

INGREDIENTES: 3 e 1/2 copos de aguardente * 1 e 1/2 copos de água * 1 pedaço regular de gengibre cortado em pedaços * 2 limões pequenos * 1 pedaço de noz-moscada * 1 cravo-da-índia * 2 a 3 pedaços de canela * açúcar a gosto
MODO DE FAZER: Ponha em um caldeirão, a aguardente, os limões cortados em rodelas finas e sem as sementes, o gengibre, o cravo, a canela e a noz-moscada. Junte o açúcar a gosto, mexa bem e leve ao fogo. Assim que levantar fervura, diminua o fogo ao mínimo e vá servindo o quentão em canequinhas de louça. De preferência, retire os temperos à hora de servir.

Temperos e cheiros - Gengibre



Gengibre

Histórico e curiosidades

O gengibre (Zingiber officinale) é uma planta herbácea da família das zingiberáceas. O nome do gengibre deriva da palavra “shringavera”, do sânscrito, e significa “em forma de chifre”. Na medicina ayurvédica, por exemplo, é chamado de “remédio universal”, pela grande variedade de benefícios que proporciona à saúde.
Antes de sua denominação atual, o gengibre foi conhecido como Amomum zerumbeth, sendo Amomum, uma alusão a sua qualidade aromática.
Acredita-se que a planta seja originaria do sul da Índia e da China. Nesses países, é usado como condimento, alimento e medicamento há mais de 5.000 anos.
A utilização de gengibre na culinária tem suas origens nas mais antigas civilizações. Os chineses já o usavam no Século VI a.C, e os comerciantes árabes, antes do primeiro Século d.C..
Navios chineses levavam estoques de gengibres a bordo de longas viagens para prevenir a formação de escorbuto e enjôos marítimos. Os chineses recomendam esfregar a raiz cortada no couro cabelo para cessar a queda de cabelo.
Na China é muito comum se agregar o gengibre a certas preparações de ervas, para diminuir sua toxicidade ou ainda para acrescentar tonicidade ao preparado.
O uso culinário e medicinal do gengibre tem citações em Confúcio (551 a 479 a.C.). A China e a Índia (medicina ayurvédica) foram as maiores usuárias de gengibre. Um xarope de gengibre verde foi amplamente utilizado no século XV.
Na Índia, os devotos evitam o consumo de alho em festivais religiosos para não ofenderem as divindades. Neste caso, eles consomem o gengibre, que deixa um aroma agradável.
O gengibre foi uma das primeiras especiarias do Oriente a entrar na Europa, trazida por mercadores árabes por volta do século 1 a.C. Pouco depois, já fazia parte dos tratados medicinais dos antigos estudiosos gregos e romanos, que mencionam suas propriedades depurativas e o seu uso como antídoto a venenos.
Na Idade Média, o gengibre chegou à França e à Alemanha no século 9, e à Inglaterra no século 10. Como outras especiarias, era um produto caro e valorizado.
Henry VIII recomendou o Gengibre como um remédio contra a pestilência bubônica.
Por causa do valor comercial do gengibre, os colonizadores espanhóis levaram a planta para ser cultivada em suas colônias no México e no Caribe. Em meados do século 16, o gengibre, que antes só era obtido na Ásia, começou a chegar à Europa vindo dessas regiões do Novo Mundo.
Inicialmente foi cultivado no México, sendo em seguida levado às Antilhas, principalmente à Jamaica, a qual em 1.547, chegou a exportar cerca de 1.100 toneladas para a Europa.
No Brasil, o gengibre chegou menos de um século após o descobrimento. Os portugueses trouxeram a planta para o Brasil pouco depois do Descobrimento. Adaptou-se tão bem por aqui que alguns naturalistas europeus, em suas viagens científicas, acreditaram ser uma planta nativa, já que era comum encontrar o gengibre em seu estado silvestre. Os indígenas chamavam-na de mangaratiá ou magarataia.
Desde a Antigüidade, o gengibre é utilizado na fabricação de xaropes para combater a dor de garganta. Sua ação anti-séptica pode ser a responsável pela fama, tanto que muitos locutores e cantores revelam que entre os seus segredos para cuidar bem da voz está o hábito de mastigar lentamente um pedacinho de gengibre. No entanto, esse hábito é contra-indicado por que o gengibre possui também propriedades anestésicas e esta anestesia tópica diminui bastante o controle da emissão vocal.

Uso doméstico

O gengibre possui sabor picante e pode ser usado tanto em pratos salgados quanto nos doces e em diversas formas: fresco, seco, em conserva ou cristalizado.
O gengibre fresco é amplamente utilizado na China, no Japão, na Indonésia, na Índia e na Tailândia. No Japão costuma-se usar o suco (com o gengibre espremido) para temperar frango e as conservas (beni shouga) feitas com os rizomas jovens são consumidas puras ou com sushi. Já o gengibre cristalizado é um dos confeitos mais consumidos no Sudeste Asiático.
No Japão se consome o sashimi (peixe cru) com gengibre para que este possa matar possíveis larvas de vermes presentes na carne do peixe.
O gengibre vai na composição do curry, o que o faz ser amplamente consumido em várias regiões do mundo, em vários países se prepara um refrigerante a base de gengibre.
Na culinária, o gengibre é adicionado a pães, molhos, carnes, molhos picantes, peixes, dentre outros.
Em bebidas alcóolicas, o gengibre é usado em algumas cervejas, sidras, vinhos, licores.
O gengibre pode ser consumido ao natural, ralado, como tempero em vários pratos ou seco.

Uso medicinal

Para um uso mais medicinal, o ideal é preparar um chá com as raízes e consumi-lo entre as refeições. Você pode também misturar com outras ervas, como hortelã, eucalipto e capim limão, se o objetivo for tratar de problemas causados por gripes, tosses, resfriados e até ressaca. O consumo diário do chá é muito eficaz na prevenção de crises de enxaqueca.
O chá é preparado com uma colher (sopa) de rizoma fatiado e colocado em uma xícara com água fervente, deixando-se aí durante 10 minutos. Após essa infusão, coar e misturar em 2 xícaras (café) de açúcar mascavo juntamente com o suco de um limão. Adultos podem tomar uma colher (sopa) três vezes ao dia, para criança uma colher de (sobremesa), três vezes ao dia.
Banhos e compressas quentes de gengibre são indicados para aliviar os sintomas de gota, artrite, dores de cabeça e na coluna, além de diminuir a congestão nasal e cólicas menstruais.
Pesquisas também comprovaram sua atuação no sistema digestivo e é ótimo para combater náuseas e enjôos, inclusive por pessoas que sofrem com estes sintomas durante deslocamentos de barco ou de carro. Tem estudos mostrando que possui a mesma ação que o Plasil (medicamento utilizado para controlar enjôos).
Pacientes que estão sendo submetidos a tratamento com quimioterapia também experimentam um grande alívio das náuseas causadas pelos medicamentos.
O gengibre desidratado pode ser utilizado para o tratamento do mau hálito, utilizando-se pequenos pedaços do rizoma para mastigar.
Não use o gengibre caso tenha problemas na pele, como acnes e eczema. Não use durante febres muito altas, hemorragia interna ou úlceras. Para de usar se causar azia.

Na vitrola aqui de casa - I can't make you love me

Ninguém vive sem um pouco de poesia - Mario Benedetti


AMOR, DE TARDE

É uma pena que não estejas comigo
Quando olho meu relógio e são às quatro horas
E termino de escrever e penso dez minutos
E estico as pernas como todas as tardes
E assim o faço com meus ombros para relaxar as costas
E aperto meu dedos tirando deles as mentiras

É uma pena que não estejas comigo
Quando olho meu relógio e são às cinco horas
E sou uma máquina que calcula juros
E duas mãos que pulam sobre quarenta teclas
E um ouvido que escuta como late o telefone
Ou um cara que escreve números tirando deles as verdades

É uma pena que não estejas comigo
Quando olho meu relógio e são às seis horas
Poderias aparecer de surpresa
E me dizer: Oi, tudo bem... e ficaríamos
Eu com a mancha vermelha dos teus lábios
Você com a tinta azul do meu carbono.

Saúde - Vacina contra câncer de mama deve ir a teste dentro de um ano

Vacina contra câncer de mama deve ir a teste dentro de um ano

Uma vacina contra o câncer de mama deverá ir a teste dentro de 1 ano, segundo reportagem publicada neste domingo pelo diário britânico "Daily Telegraph".
Uma droga que vem sendo testada tem dado mostras de impedir a aparição de tumores e também de atacar aqueles já presentes.
Pesquisadores dizem que, se bem-sucedida, ela poderia ser oferecida a mulheres antes de alcançarem meados de 40 anos, época em que o risco de câncer de mama começa a subir.
De acordo com estudos, a droga poderia acabar com mais de 70% dos cânceres de mama, salvando mais de 8 mil vidas por ano somente no Reino Unido.
Segundo a reportagem do "Daily Telegraph", o criador da vacina, Vincent Tuohy, da Clínica Cleveland, de Ohio, nos Estados Unidos, fez o prognóstico de que a vacina pode erradicar a doença por completo.
"Nós acreditamos que uma vacina preventiva de câncer de mama vai fazer com o câncer de mama o que a vacina contra a pólio fez com a pólio", disse ele. "Nossa visão é a de que o câncer de mama é uma doença que se pode prevenir por completo".
A vacina é baseada em uma proteína chamada alfalactalbumina, que age na maior parte dos tumores de câncer de mama.
Segundo a revista Nature Medicine, testes com ratos criados em laboratório para desenvolver câncer de mama aos 10 meses de idade, mostraram que a droga deixou-os livres de tumores.
A vacina estimula o sistema imunológico, capacitando-o para destruir a alfalactalbumina quando ela aparece, e assim evitar que tumores se formem.
A droga também aumentou o poder do sistema imunológico para encolher até a metade tumores pré-existentes, sugerindo que ela poderia ser usada também como tratamento, tanto quanto como vacina.
A necessidade de mais estudos em um número maior de mulheres significa que deve demorar pelo menos 10 anos antes que a vacina chegue ao mercado.
(Folha de São Paulo em 30/05/2010)

domingo, 30 de maio de 2010

Caixinha Surpresa dos 5 Sentidos

Caixinha Surpresa dos 5 Sentidos

Falta pouco tempo para o Dia dos Namorados e está na hora de você pensar no presente para a pessoa amada. Que tal uma caixinha de surpresas com objetos que agucem os 5 sentidos?
Visão: um álbum com as fotos dos melhores momentos de vocês dois, uma foto do casal em um belo porta-retrato ou um quebra-cabeça ou uma fronha personalizada com a foto de vocês.
Tato: um kit para massagem, um creme hidratante perfumado, um bichinho de pelúcia bem fofinho.
Audição: uma seleção das músicas do casal, o CD de alguma banda/cantor que vocês dois gostem, ou uma declaração de amor gravada com sua voz.
Olfato: perfume, flores, velas perfumadas, algo que crie um clima romântico e que o faça lembrar de você.
Paladar: escolha a guloseima preferida dele(a) e recheie a caixa, ou coloque um vale-jantar romântico, num bom restaurante.
Escolha uma caixa bem bonita e forre o interior com papel de seda ou celofane. Embrulhe cada item separadamente e coloque também um belo cartão.
O segredo é deixar o romantismo tomar conta de você e dar asas a sua imaginação, sem medo de ser brega ou cafona.

A arte do Origami - Envelope Dia dos Namorados I

Muito legal para mandar uma mensagem no Dia dos Namorados. O ideal é fazer com um papel branco de um lado e vermelho do outro.


1 - Dobre ao meio, duas vezes, para fazer vincos e desdobre.
2- Corte o papel na metade. Você irá trabalhar com um retângulo.
3 – Dobre ao meio, no sentido do comprimento e desdobre.
4 – Dobre para fazer um vinco na terça parte da parte superior do papel e desdobre, como mostrado na figura 4.
5 – Dobre na metade da terça parte vincada como na figura 5.
6 – Vire o trabalho
7 – Leve os cantos superiores até o centro do papel.
8 – Dobre a ponta superior do trabalho para trás.
9 - Segure a pontinha esquerda do papel superior (que está próximo do centro do trabalho) e erga . Repita para a pontinha direita. Veja como deve ficar na figura 10.
10 – As pontas para frente como na figura.
11 - Dobre os cantos inferiores do trabalho para cima.
12 – Dobre a parte inferior embutindo na parte superior.
13 – Vire o trabalho
14 – Está pronto. Abra novamente e escreva uma mensagem para o Dia do Namorados. Feche e envie para a pessoa amada , junto com um lindo presente.

sexta-feira, 28 de maio de 2010

Serviço - Visto para os Estados Unidos volta a valer por dez anos

Visto para os Estados Unidos volta a valer por dez anos


RIO - Dez anos depois de ter seu prazo de validade reduzido para cinco anos, o visto americano de turismo voltará a valer por dez anos. A partir do dia 28 de maio, quem for ao Consulado Americano já pode receber o documento com o prazo de validade maior. Pela política de reciprocidade, o novo prazo é válido também para americanos que tirem visto para o Brasil.
- O novo visto será emitido automaticamente para turismo e negócios, e não será mais preciso pagar uma taxa de US$ 60 para combinar os dois tipos de visto - explica o cônsul americano David Whitted, lembrando que a taxa de US$ 40 para o visto de estudante também deixa de ser cobrada.
O cônsul falou ainda sobre a possibilidade de o Brasil ser aceito no programa Visa Waiver, que dispensa a exigência do visto de entrada para turistas com passaportes emitidos em países como os da União Europeia, por exemplo. De acordo com Whitted, o Brasil está se encaminhando para se candidatar.
- O país está num bom caminho, porém ainda não chegou lá. Mas, com certeza, esse projeto também é do interesse do governo americano. Será bom para o Brasil e também para os Estados Unidos - afirma, lembrando que o Brasil é um dos países que mais envia visitantes aos EUA.
Além de uma economia forte e de passaportes com código de barras - que já são expedidos no Brasil - a taxa de rejeição nos pedidos de visto é um dos fatores mais importantes para o sucesso da candidatura do país no programa. Segundo Whitted, o Brasil está atualmente com cerca de 10% de rejeição. Recentemente, a US Travel Association, entidade que congrega as empresas ligadas à atividade turística nos EUA, reforçou o movimento para que o Brasil, ao lado da Argentina e Chile, sejam incluídos no programa .
A partir do dia 4 de junho, as taxas dos vistos de não-imigrante para os Estados Unidos sofrerão reajustes no mundo inteiro . De acordo com um comunicado do Departamento de Estado Americano, as taxas passarão a ter tarifas diferentes, e não haverá reembolso em caso de pedidos feitos de forma errada. O preço das taxas vão variar entre US$ 140 e US$ 350.
O processo para pedir visto para os Estados Unidos foi modificado em abril. Para fazer a solicitação agora é preciso preencher apenas um formulário (antes eram necessários até três), que deve ser enviado pela internet. No dia da entrevista basta levar a página de confirmação impressa. No entanto, Whitted diz que em breve o formulário poderá passar por outras mudanças:
- O preenchimento do formulário pela internet foi uma boa medida, que simplificou o trabalho dos funcionários na triagem. Mas temos recebido algumas sugestões de mudanças, e estamos repassando para Washington, para que eles possam avaliar.
(Luísa Valle – O Globo em 27/05/2010)

quinta-feira, 27 de maio de 2010

Na vitrola aqui de casa - Chalana

Saúde - Uso abusivo de analgésicos pode levar a "vício" psíquico

Uso abusivo de analgésicos pode levar a "vício" psíquico

Para conseguir suportar as dores de cabeça que a atormentam dia sim, dia não, desde os 15 anos, a advogada Vanessa Balan, 33, recorre logo aos analgésicos.
Sempre que o remédio deixa de fazer efeito, troca de marca ou princípio ativo. Nas crises mais fortes, consome até três comprimidos por dia.
Ela e muita gente. Em 2009, os brasileiros destinaram mais de R$ 1,5 bilhão para a compra de dipirona, aspirina e ibuprofeno, alguns dos analgésicos mais vendidos. Equivale a mais de 120 milhões de embalagens, segundo o IMS Health, que audita o mercado farmacêutico.
O uso abusivo e a automedicação levaram a Anvisa a suspender a exposição dessas drogas nas gôndolas.
No caso da dor de cabeça, o problema é mais grave, porque essas drogas têm efeito rebote: quanto mais a pessoa toma, mais dor tem. Uma análise de estudos publicada no "British Medical Journal" mostra que a ingestão em 15 dias do mês é suficiente para causar o efeito.
Cerca de 7% da população tem cefaleia crônica. É o grupo que sofre de dor mais de 15 dias ao mês -e está sujeito ao abuso de analgésicos.
O efeito rebote parece ser desencadeado pelo uso regular dessas drogas: tomar um comprimido todos os dias é mais arriscado do que ingerir três uma só vez por semana.
"A cefaleia de rebote também é comportamental. A ansiedade e o medo de ter dor trazem mais dor, não é só o uso do analgésico", diz o neurologista Mario Peres, do hospital Albert Einstein.

SEMPRE NA BOLSA

O uso abusivo provoca efeitos colaterais, como hipertensão, gastrite e hepatite -além de dependência psíquica. Que o diga Vanessa: "Se não tiver o remédio na bolsa, já fico neurótica, achando que vou ter dor."
"Tem gente que acha que vai ter dor e já toma aspirina. Isso, quatro vezes por semana. Alguns nem sabem que os analgésicos podem causar problemas sérios", diz Irimar de Paula Posso, chefe da equipe de controle de dor da divisão de anestesia do Hospital das Clínicas.
A aspirina, por exemplo, inibe a produção das prostaglandinas, que protegem a mucosa gástrica e os rins. "Isso causa hipertensão e insuficiência cardíaca. Basta tomar todo dia", diz Posso.
O paracetamol, por sua vez, pode produzir hepatite medicamentosa -principal causa de transplantes de fígado nos Estados Unidos.

APAGANDO INCÊNDIO

Em vez de apelar para paliativos, o certo é prevenir as crises. "É preciso saber os fatores desencadeantes. O analgésico só está apagando incêndio", afirma Peres.
Se o abuso de analgésicos já é um fato, indica-se um tratamento de transição, com drogas que não causam efeito rebote ou que são utilizadas por pouco tempo, antes de atacar a origem da dor.
A interrupção do ciclo vicioso pode, sim, trazer sensações desagradáveis. Muitos analgésicos contêm altas doses de cafeína, e sua falta causa a chamada cefaleia de retirada. Por isso, é bom um acompanhamento médico para parar com essas drogas.
(Raquel Botelho – Folha de São Paulo em 27/05/2010)

(Clic na imagem para vê-la em tamanho grande.)

terça-feira, 25 de maio de 2010

Em poucas palavras - Cesare Cantú

"A dor possui um grande poder educativo: faz-nos melhores, mais misericordiosos, mais capazes de nos recolhermos em nós mesmos e persuade-nos de que esta vida não é um divertimento, mas um dever." (Cesare Cantú)

Ninguém vive sem um pouco de poesia... - Nidia Telles

Constatação

E o que fomos, nós dois
Um e o outro
Senão muito pouco...
E o que fomos?

E o que somos, nós dois
Um para o outro
Senão abrigo, porto...
E o que somos?

E o que seremos, nós dois
Um sem o outro
Senão mar aberto, deserto...
E o que seremos?
(Nidia Telles)

Bão dimais - Especialista dá dicas para fazer um bom café em casa

Especialista dá dicas para fazer um bom café em casa


Já foi comprovado cientificamente que o perfume de um café recém-passado está entre os cinco odores que provocam maior sensação de felicidade nas pessoas. E não é preciso recorrer a receitas rebuscadas para completar a satisfação: o cafezinho caseiro, se feito com cuidado, pode proporcionar toda a alegria que a bebida tem para oferecer.
Para a especialista Gelma Franco, proprietária da rede Il Barista, o primeiro passo para preparar um bom café em casa é comprar um café de qualidade.
A água também pede atenção e o ideal é que seja filtrada ou mineral. Na preparação, ela não deve chegar ao ponto de fervura. "A água precisa estar na pré-ebulição, baixe o fogo quando começarem a se formam as bolhas maiores", ensina Gelma.
A pressa, explica, é um dos erros mais comuns cometidos pelos brasileiros na preparação da bebida. "Quando começar a passar o café, primeiro umedecer o pó e em seguida ir colocando a água em círculos para dificultar o caminho, senão ela passa direto".
E o cuidado com a temperatura não para na água. "É preciso escaldar muito bem a garrafa térmica, escaldar as xícaras, elas precisam estar quentes", ensina.
Na hora de servir, deixe o açucareiro e o adoçante de lado. "Nós temos uma herança de Portugal de adoçar demais o café, mas o café de qualidade não precisa de açúcar".
Ervas e cítricos
Para quem quer novas sensações na hora do cafezinho, Gelma Franco dá uma dica: antes de coar, misturar ao pó alguma erva, como o chá verde ou a erva cidreira. "O sabor do café vai prevalecer, mas você tem uma experiência diferente".
Café também combina com cítricos. Na receita de café romano, por exemplo, a borda da xícara é untada com suco de limão e raspas da fruta ficam no pires para serem degustadas entre um gole e outro. Para os meses frios, ela ensina a fazer o Noturno, que incrementa a bebida com vinho do porto, leite condensado e canela.

Noturno

(receita de Gelma Franco)
Ingredientes: 50 ml de café coado * 15 ml de vinho do Porto * 50 ml de leite condensado * 1 pitada de canela (5g) para enfeitar * 1 canela em pau para aromatizar
Modo de fazer: Na coqueteleira coloque o espresso, o vinho do porto e o leite condensado. Misture tudo até ficar bem cremoso. Coloque numa taça de vinho tinto. Salpique a canela no topo e coloque a rama de canela na borda da taça, para enfeitar.
(Juliana Zambelo – Folha de São Paulo em 24/05/2010)

sexta-feira, 21 de maio de 2010

Na vitrola aqui de casa - Velha infância

Você sabia? - Santa Rita de Cássia

Santa Rita de Cássia


Rita nasceu provavelmente no ano 1381 em Roccaporena, uma aldeia situada na Prefeitura de Cássia na provincia de Perugia, da Antonio Lotti e Amata Ferri. Os seus pais eram crentes e a situação econômica não era das melhores, mas decorosa e tranquila.
A história de S. Rita foi repleta de eventos extraordinários e um destes se mostrou na sua infancia.
A criança, talvez deixada por alguns minutos sozinha em uma cesta na roça enquanto os seus pais trabalhavam na terra, foi circundada da um enxame de abelhas. Estes insetos recobriram a menina mas estranhamente não a picaram. Um caipira, que no mesmo momento havia ferido a mão com a enxada e estava correndo para ir curar-se, passou na frente da cesta onde estava deitada Rita. Viu as abelhas que rodeavam a criança, começou a mandá-las embora e con grande estupor, a medida que movia o braço, a ferida se cicatrizava completamente.
A tradição nos diz que Rita tinha uma precoce vocação religiosa e que um Anjo descia do céu para visitá-La quando ia rezar em uma pequena mansarda.

S. RITA ACEITA DE CASAR

Rita teria desejado ser monja todavia ainda jovem (a 13 anos) os pais, já idosos, a prometeram em casamento a Paulo Ferdinando Mancini, um homem conhecido pelo seu caráter iroso e brutal. S. Rita, habituada ao dover não opôs resistência e se casou com o jovem oficial que comandava a guarnição de Collegiacone, presumivelmente entre os 17-18 anos, isto é em torno aos anos 1387-1388.
Do casamento entre Rita e Paulo nasceram dois filhos gêmeos; Giangiacomo Antonio e Paulo Maria que tiveram todo o amor, a ternura e os cuidados da mãe. Rita conseguiu com o seu doce amor e tanta paciência a transformar o caráter do marido, o fazendo ser mais dócil.
A vida conjugal de S. Rita, passado 18 anos, foi tragicamente terminada com o assassinato do marido, durante a noite, na Torre de Collegiacone a alguns kilometros de Roccaporena quando voltava para Cássia.

O PERDÃO

Rita ficou muito aflita pela atrocidade do acontecimento, procurou proteção e conforto na oração com assíduas e ardentes preces no pedir a Deus o perdão dos assassinos do seu marido.
Contemporaneamente, S. Rita formulou uma ação para chegar à pacificação, a partir dos seus filhos, que sentiam como um dever a vingança pela morte do pai.
Rita se deu conta que a vontade dos filhos não era di perdão, então a Santa implorou ao Senhor oferecendo a vida dos seus filhos, a fim de não vê-los manchados de sangue. "Eles morreram antes de completar um ano da morte do pai"...
Quando S. Rita ficou sózinha, tinha pouco mais de 30 anos e sentiu reflorescer no seu coração o desejo de seguir aquila vocação que na juventude tinha desejado realizar.

S. RITA SE TRANSFORMA EM MONJA

Rita pediu para entrar como monja no Mosteiro de S. Maria Madalena, mas por três vezes lhe foi negado, porque viúva de um homem assassinado.
A legenda narra que S. Rita conseguiu superar todos os impedimentos e portas fechadas graças à intercessão de S. João Batista, S. Agostinho e S. Nicola de Tolentino que a ajudaram a voar da “Rocha” até o Convento de Cássia em um modo a Ela incomprensível. As monjas convencidas do prodígio e do seu sorriso, a acolheram e lá Rita permaneceu por 40 anos submersa na oração.

O MILAGRE SINGULAR DA ESPINHA

Era sexta-feira Santa de 1432, S. Rita voltou ao Covento profundamente confusa, depois de ter escutado um predicador reinvocar com ardor os sofrimentos da morte de Jesus e permaneceu orando na frente do crucifixo em contemplação. In um momento de amor S. Rita pediu a Jesus de condividir pelo menos em parte, os Seus sofrimentos. Aconteceu então o prodígio: S. Rita foi perfurada por uma espinha da coroa de Jesus, na testa. Foi um espasmo sem fim. S. Rita teve a ferida na testa por 15 anos como sigilo de amor.

VIDA DE SOFRIMENTO

Para Rita os últimos 15 anos foram de sofrimento sem trégua, a sua perseverança na oração a levava a passar até 15 dias correntes na sua cela "sem falar com ninguém se não com Deus", além do mais usava também o cilicio que lhe dava tanto sofrimento, submetia o seu corpo a muitas mortificações: dormia no chão até que se adoentou e ficou doente até os últimos anos da sua vida.

O PRODÍGIO DA ROSA

Após 5 meses da morte de Rita, um dia de inverno com a temperatura rígida e um manto de neve cobria tudo, uma parente lhe foi visitar e antes de ir embora perguntou à Santa se Ela desejava alguma coisa, Rita respondeu que teria desejado uma rosa da sua horta. Quando voltou a Roccaporena a parente foi à horta e grande foi a sua surpresa quando viu uma belíssima rosa, a colheu e a levou a Rita.
Assim S. Rita foi denominada a Santa da "Espinha" e a Santa da "Rosa".

S. Rita antes de fechar os olhos para sempre, teve a visão de Jesus e da Virgem Maria que a convidavam no Paraíso. Uma monja viu a sua alma subir ao céu acompanhada de Anjos e contemporaneamente os sinos da igreja começaram a tocar sozinhos, enquanto um perfume suavíssimo se espalhou por todo os Mosteiro e do seu quarto viram uma luz luminosa como se fosse entrado o Sol. Era o dia 22 Maio de 1447.
S. Rita da Cássia foi beatificada 180 anos depois da sua subida aos céus e proclamada Santa após 453 anos da sua morte.
(Fonte: http://digilander.libero.it/raxdi/porto/vita.htm)

quinta-feira, 20 de maio de 2010

Historinhas - A festa

A festa

(Continuação da historinha O Primeiro Vestido MEU já postada anteriormente).
O vestido tão amado foi tirado do armário e colocado cuidadosamente esticado sobre a cama. Mais uma vez foi admirado. Estava chegando a hora há tanto tempo esperada.
Agora, um banho bem caprichado com bucha, não esquecendo de lavar bem as orelhas, de tirar a terra de debaixo das unhas das mãos e de deixar os pés brilhando foram as recomendações de minha mãe (não entendi bem o porquê de ter que caprichar nos pés, se eu iria de meias brancas e sapatos de verniz preto, mas mãe a gente obedece mesmo sem entender). Nos cabelos, iria fazer uma faxina bem primorosa pensava com meus botões. Havia vendido umas garrafas vazias e comprado na Farmácia do Seu Astolfo um travesseirinho de xampu Halo, de ovo. Para quem não é dessa época ou não se lembra, xampu era um artigo de luxo. Na farmácia, vendiam-se uns saquinhos quadrados de três centímetros recheados de xampu. Eles ficavam expostos em um vidro grande sobre o balcão e eram cobiçados pelas meninas sem muitos recursos (mas felizes) como eu. Quando conseguíamos adquirir um, costumávamos fazer um furinho bem pequeno em um dos cantos para economizar e fazer o mesmo render várias lavagens. Terminado o banho, cheirei minha pele. O perfume era do próprio sabonete, já que não tinha nenhuma colônia. Mas, o importante era que cheirava muito bom. Escovei os dentes, me calcei e coloquei o vestido (foi feito nessa ordem, por causa do medo de derrubar pasta de dente ou amassar o dito cujo), penteei os cabelos molhados e fiquei pronta. Me olhei no espelho grande do guarda-roupa de minha mãe e sorri em sinal de aprovação. Havia me enfeitado toda e me achei tão linda como nunca me tinha visto.
E lá fomos nós para a festa. Os cinco alegres descendo o morro da Vista Alegre: papai, mamãe, minhas duas irmãs mais velhas e eu, todos em trajes de gala.
A casa de minha bisavó, normalmente um tanto sombria, estava toda iluminada. As portas e janelas, sempre fechadas, estavam escancaradas e me deram uma gostosa sensação de amplidão. Eu parecia estar entrando em um castelo para o baile real. Achei a casa muito maior do que ela realmente era (devia ser meu olhar de criança – sempre exagerado – porque hoje, quando entro lá, não vejo a casa tão grande). Até os postes que havia no jardim estavam acesos, coisa que nos meus sete anos de vida ainda não tinha visto. Muita gente chegando, pessoas que eu nem sabia que eram meus parentes.
Muita alegria, até que vi meu avô chegando. Ele vinha sentado numa cadeira de ferro, dessas de varanda da casa de avó, erguida por vários homens. E eu vi sua mãe chorar. E eu tomei consciência de que o mundo de meu avô tinha o tamanho da distância do seu quarto até o alpendre de sua casa. A minha cabecinha oca e despreocupada até então não sabia que ele não conseguia andar grandes distâncias, devido a um derrame sofrido algum tempo antes. Eu o via sempre de pijama listrado, sentado na varanda de sua casa ou indo para o quarto apoiado em uma bengala que tinha um cabo lindo, prateado com uns desenhos em alto relevo, mas não via nada de diferente naquele velhinho tão doce.
E eu me lembrei do Doutor Ogênio. Era assim que nós, crianças, o chamávamos. Ele era um homem moreno, forte, de sorriso largo, vestido com roupas brancas que eu via sempre na casa de meu avô. Na verdade era um enfermeiro prático, chamado Eugênio (acho que da família Grillo), que ia às casas para trocar curativos e aplicar injeções em doentes. Ele tinha uma maleta preta, usava branco e aplicava injeções, só podia ser médico – portanto doutor. Quando ele chegava, já estava tudo preparado. A mesa da copa já tinha sido desinfetada e em um dos cantos havia uma garrafa de álcool, uma caixa de remédio e outra de fósforo. Ele então tirava da maleta umas caixas metálicas e uma seringa de vidro enorme. Colocava álcool dentro da caixa com a seringa e riscava um palito. Subia um fogo alto que ia, aos poucos, diminuindo até que as chamas coloridas de azul e laranja desapareciam por completo. Depois ele ia para o quarto e eu ficava com os ouvidos atentos para tentar escutar o choro de meu avô. Achava que ele devia chorar bem baixinho, porque eu nunca ouvia nada. Quando o “doutor” colocava os apetrechos novamente na maleta e ia embora, eu corria até o quarto para dar um abraço no vovô.
Foi isso tudo que passou pela minha cabeça na festa de aniversário de minha bisavó. E eu passei achar os olhos claros de meu avô muito tristes e até sua gargalhada escandalosa, diante de alguma peraltice minha, passou a ter outro som. Quando, quase dois anos depois, meu pai me acordou para contar que ele tinha falecido, eu fiquei aliviada. Ele não precisaria mais tomar injeções e poderia até voar, se quisesse. Triste mesmo, eu tinha ficado no dia em que, para mim, sua alegria havia morrido.

Em poucas palavras - Jean-Jacques Rousseau

"Sempre é mais valioso ter o respeito, que a admiração das pessoas." (Jean-Jacques Rousseau)

Santa Rita é notícia - GOVERNO DE MINAS ACERTA NOVAS PARCERIAS COM O URUGUAI

GOVERNO DE MINAS ACERTA NOVAS PARCERIAS COM O URUGUAI

A diretora de política econômica do Ministério da Indústria, Energia e Mineração do governo uruguaio, Mónica Barriola, foi recebida pelo secretário de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Alberto Duque Portugal, nesta quinta-feira (20), em Belo Horizonte. Eles discutiram a ampliação das parcerias entre Minas Gerais e o Uruguai, país onde já existe um escritório internacional dando suporte aos Arranjos Produtivos Locais (APLs) mineiros.
O secretário Portugal falou da disposição dos empresários mineiros, vinculados aos Arranjos Produtivos Locais, de apresentar projetos ao Focem – Fundo de recursos não reembolsáveis do Mercosul. Os projetos têm de ser voltados para produtos ou serviços visando à exportação, e cada um poderá receber até 80 mil dólares. Minas poderá apresentar mais de cinco projetos, segundo o vice –presidente do Sindvel - Sindicato das Indústrias de Aparelhos Elétricos, Eletrônicos e Similares do Vale da Eletrônica, Carlos Henrique Ferreira.
Em nome do governo uruguaio, Mónica Barriola convidou o secretário Portugal a participar do Fórum do Mercosul, dia 11 de agosto, em Montevidéu, com a presença de todos os presidentes dos países que integram o bloco. Um dos temas do fórum é ciência, tecnologia e inovação, que segundo Barriola, Minas Gerais vai muito bem. Ela visitou empresas do APL de Eletroeletrônicos em Santa Rita do Sapucaí, e empresas de biotecnologia na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Esses dois segmentos econômicos, além de software e biocombustíveis, recebem o apoio do governo de Minas para internacionalização dos seus produtos a partir de uma plataforma de exportação no país vizinho.
O gerente do escritório internacional do governo de Minas no Uruguai, Fernando Cattivelli, disse que o fórum do Mercosul será uma excelente ocasião para que o Sistema Mineiro de Inovação (Simi), que reúne as principais ações e projetos de ciência e tecnologia liderados pelo governo de Minas e já mostrado nos Estados Unidos, possa ser visto por lá.
Para Osmar Aleixo, coordenador do APL de Eletroeletrônicos, o escritório internacional já apresenta bons resultados, inclusive com a decisão da empresa Linear, de Santa Rita do Sapucaí, de instalar uma fábrica em Montevidéu com a finalidade de exportar produtos para boa parte da América Latina. De acordo com Carlos Henrique, a empresa lidera a produção de transmissores de TV digital no Brasil e vai investir 2,5 milhões de dólares e gerar 40 empregos diretos no Uruguai. Há dois anos, a Linear instalou uma fábrica nos Estados Unidos.
Ao final da reunião, o secretário Alberto Portugal aproveitou para convidar o Uruguai para a 6ª Inovatec – Feira de Inovação Tecnológica, que tem o apoio do governo de Minas para acelerar o processo de inovação no estado. A Inovatec será aberta dia 5 de outubro e se estende até 8 de outubro, no Expominas, que se torna o ponto de encontro de empresas, centros de pesquisa e projetos governamentais de inovação. Neste ano, o país âncora é Estados Unidos.
(Fonte: Governo de Minas Gerais em 20/05/2010)

Santa Rita é notícia - Propostas habilitadas para o prêmio ASAS 2010

Propostas habilitadas para o prêmio ASAS 2010

Estão habilitadas 31 propostas, dentre as 54 enviadas, para a 2º edição do prêmio ASAS – Cultura Viva 2010 da Secretaria de Cidadania e Cultura, SCC-MinC.
A informação está em portaria publicada no Diário Oficial da União, DOU, que informa também as 23 propostas desclassificadas. Abaixo do texto, a portaria pode ser consultada.
O prêmio ASAS, no valor de R$ 80 mil, reconhecerá as 30 melhores práticas de projetos de Pontos de Cultura apoiados pelos Editais nº 01/2004, 02/2005 e 03/2005, com convênios finalizados ou todas as parcelas referentes ao convênio recebidas, no intuito de promover experiências de destaque na rede de Pontos de Cultura.
O prazo para o pedido de recursos é até 26 (quarta-feira) de maio.
As 31 propostas habilitadas contemplam Pontos de Cultura das regiões Sudeste (15), Nordeste (11), Sul (3) e Centro-Oeste (2). A maior incidência ficou no estado do Rio de Janeiro (7), seguido de São Paulo (5) e Alagoas (4).

O investimento do MinC na premiação é de R$ 2,4 milhões.

Conheça os Pontos de Cultura cujas propostas foram habilitadas, por estado:

Minas Gerais
AACEMI – Associação dos Amigos do Conservatório Estadual de Música de Ituiutaba – Ituiutaba/MG
Associação Pró-Desenvolvimento através da Arte – PRODARTE – Santa Rita do Sapucaí/MG

(Fonte: http://www.cultura.gov.br em 20/05/2010)

De onde vem? - Lágrimas de crocodilo

Lágrimas de crocodilo

Quando dizemos que uma pessoa está chorando “lágrimas de crocodilo”, estamos querendo dizer que ela está fingindo, chorando de uma forma falsa.
Tal expressão, utilizada no mundo inteiro, veio do fato de que o crocodilo, quando está devorando suas presas, faz uma pressão muito forte sobre o céu da boca e estimula suas glândulas lacrimais, dando a impressão de que o animal está chorando. São lágrimas naturais mas obviamente não significam que o animal se emocione ou sinta pena da sua presa. Daí vem a expressão "lágrimas de crocodilo", querendo dizer que, embora a pessoa chore, suas lágrimas não significam que ela esteja sofrendo, e muitas vezes são mesmo apenas um fingimento.
Há indícios de que essa lenda seja tão velha quanto a própria civilização. Ao tratar a questão em seu Dicionário de Provérbios e Curiosidades, o folclorista Raimundo Magalhães Jr. cita um texto do historiador romano Plínio, o Velho (23-79), segundo o qual os crocodilos do rio Nilo, no Egito, fingiam chorar e soluçar para atrair suas vítimas.

Pátria Minas - Por um matuto mineiro

Por um matuto mineiro

O matuto falava tão calmamente, que parecia medir, analisar e meditar sobre cada palavra que dizia...
- É... das invenção dos homi, a que mais tem sintido é o abraço. O abraço num tem jeito di um só aproveitá! Tudo quanto é gente, no abraço, participa uma beradinha...
Quandu ocê tá danado de sodade, o abraço de arguém ti alivia...
Quandu ocê tá cum muita reiva, vem um, te abraça e ocê fica até sem graça di continuá cum reiva...
Si ocê tá feliz e abraça arguém, esse arguém pega um poquim da sua alegria...
Si arguém tá duente, quandu ocê abraça ele, ele começa a miorá, i ocê miora junto tamém...
Muita gente importante e letrado já tentô dá um jeito de sabê purquê qui é, qui o abraço tem tanta tequilonogia, mas ninguém inda discubriu... Mas, iêu sei!
Foi um ispirto bão de Deus qui mi contô..... I êu vô contá procêis u qui foi quel mi falô:
- O abraço é bão pur causa do Coração...
Quandu ocê abraça arguém, fais massarge no coração!....
I o coração do ôtro é massargiado tamém! Mas num é só isso, não...
Aqui tá a chave do maió segredo de tudo:
É qui, quandu nois abraça arguém, nóis fica cum dois coração no peito!...

Intonce...

Um abraçu prô cê!!!

Gostei... - Mineira é premiada pelo Google nos EUA

Mineira é premiada pelo Google nos EUA

Foi depois da visita a uma comunidade carente no interior do estado que a estudante Karoline Elis Lopes Martins, de 18 anos, tomou uma importante decisão: desenvolver um projeto que ajudaria a melhorar a qualidade da água consumida em regiões desprovidas de saneamento e que livraria as pessoas, principalmente crianças, das inúmeras doenças transmitidas pelo uso de água não tratada.
Ela saiu da condição de observadora do mundo, para a de alguém que transforma a realidade. “De fato, me incomodou muito ver que diversas populações, em pleno século 21, vivam essa espécie de calamidade. Percebendo a necessidade deles, comecei a pensar o que poderia ser feito para garantir que, em lugares de pobreza, também pudesse existir água apropriada para o consumo, mais saúde, mais qualidade de vida.”
Até aquele momento, o que Karoline não sabia é que sua ideia teria tanto alcance. Mais que isso, jamais imaginou que um projeto de baixíssimo custo poderia lhe render prêmios nacionais e internacionais, justamente por se tratar de um projeto eficiente, original e que se desenvolveu em consonância com as exigências mundiais de foco na sustentabilidade.
Aluna do curso de edificações do Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais (Cefet-MG), Karoline desbancou 1.600 estudantes de 59 países na premiação especial do Google, durante a International Science and Engineering Fair (Intel ISEF), realizada entre os dias 9 e 13 de maio, em San José, Califórnia (EUA), o maior e mais importante evento pré-universitário de ciências e engenharia do mundo.
Além do prêmio Google, no valor de US$ 10 mil, o projeto apresentado por Karoline conquistou, também, o terceiro lugar geral da feira na categoria Engenharia Ambiental, o prêmio National Collegiate Inventors and Innovators Alliance / The Lemelson Foundation, e a menção honrosa do International Council on Systems Engineering (INCOSE).

Materiais recicláveis

O sistema de tratamento de água proposto por Karoline também fez sucesso por ser totalmente ecológico. Ela explica que trabalhou em quatro vertentes: custo zero, uso de materiais recicláveis (como a garrafa PET e o papel alumínio proveniente de pacotes de salgadinho), emprego de energias renováveis (como a solar) e melhoria da qualidade da água e redução de doenças.
De acordo com o projeto, uma conexão de garrafas PET acoplada a um concentrador solar, gerando um fluxo contínuo de água solarizada como alternativa para desinfecção microbiológica em estações de tratamento de água. Em seus experimentos, ela conseguiu alcançar temperatura da água em torno de 80 graus célsius e, como os resultados foram positivos, ela deseja ampliar o projeto, garantindo sua aplicação em comunidades rurais e sem acesso à água tratada. “Espero que os patrocinadores se animem e que ajudem a melhorar a vida das comunidades carentes.”
(Fonte: Vanessa Jacinto – O Estado de Minas em 20/05/2010)

quarta-feira, 19 de maio de 2010

Fiquei muito triste quando li isso - Dono de laticínio é preso por adulterar leite no Sul de Minas

É muita irresponsabilidade. Não sei se essa marca circula por Santa Rita.

Dono de laticínio é preso por adulterar leite no Sul de Minas

O proprietário de um laticínio de Borda da Mata, no Sul de Minas, foi preso na última segunda-feira, sob a suspeita de ter adulterado o leite que era distribuído no município. Cerca de 60 crianças do berçário de uma creche municipal que consumiram o produto estariam apresentando sintomas como diarréia, assaduras e vômito há pelo menos um ano. O Ministério Público pediu a análise do líquido e comprovou que havia água oxigenada misturada ao alimento. A Polícia Civil abriu um inquérito para apurar o caso.
As primeiras suspeitas foram levantadas por funcionárias da creche municipal Madre Tereza Saldanha, depois que dezenas das 210 crianças atendidas pela unidade, com idades entre 4 meses a três anos, começaram a passar mal com muita frequência. Os pequenos ficavam o dia todo no local e eram os maiores consumidores do alimento fornecido pelo laticínio Mill, mesmo nome dado ao leite, que era comprado pela prefeitura da cidade.
As amostras do leite foram enviadas para o laboratório do Instituto de Tecnologia de Alimentos (ITAL), em Campinas (SP). Dois laudos confirmaram a presença de peróxido de hidrogênio, mais conhecido como água oxigenada.
Com o resultado da adulteração, a promotora de Justiça de Borda da Mata, Maria Regina Cappelli, pediu a prisão temporária do proprietário do laticínio Mil, Ronaldo Domingos Marinelli. Ele está detido na Cadeia Pública de Borda da Mata.
(Fonte: Patrícia Rennó – Estado de Minas em 19/05/2010)

Serviço - Festa de Santa Rita - 2010

Sábado é a festa de Santa Rita de Cássia, padroeira da santa terrinha. Veja a programação para o dia da festa. Click na imagem para vê-la maior. É uma pena, mas esse ano não vai dar para ir.


(Fonte: Paróquia de Santa Rita)

Cinema em Casa - Tabu


Direção: Alan Ball
Roteiro: Alicia Erian (romance), Alan Ball (roteiro)
Atores: Aaron Eckhart, Toni Collette, Maria Bello
Gênero: Drama
Origem: Estados Unidos
Duração: 124 minutos


Quando Tabu estreou nos Estados Unidos durante o festival independente de Sundance, houve uma grande polêmica por causa de seu título original, Towelhead. Afinal, esta palavra é uma gíria ofensiva referente à população muçulmana do Oriente Médio e aos seus descendentes que tentam a vida em solo norte-americano. Depois de certa pressão, o estúdio por detrás do filme optou em modificar o nome do filme para o vago Nothing is Private (“Nada é Privado”, em português). E mais uma vez o título brasileiro deixa de lado qualquer imparcialidade e impõe ao filme o nome de Tabu.

Mas porque tanta controvérsia em relação ao mero título? Bem, é certo que tanta discórdia e discussão apenas tiram o foco para a estória do filme. Jazira, filha pré-adolescente de mãe americana e pai libanês vai viver um tempo com o pai autoritário e sofre em se adaptar a um estilo de vida mais conservador. Além do mais, sofre bullying na escola e é assediada pelo vizinho, um homem casado e cujo filho ela mesma ajuda a tomar conta. Somam-se a isso temas como a descoberta da sexualidade infantil, a pedofilia e o vazio existencial pelo que sofre uma garota de 13 anos, e eis a fórmula que poderia chocar o expectador mais sensibilizado.

Só que o filme mostra estes assuntos sérios com pitadas ligeiras de um humor negro e a linha entre o drama e a comédia é tênue em certos momentos. O diretor do filme, Alan Ball, é também o roteirista do premiado Beleza Americana e o criador da série televisada A Sete Palmos, obras que quebram a seriedade e a morbidez com diálogos certeiros e inteligentes, além de situações que são ao mesmo tempo tanto exageradas quanto inerentemente humanas.

Não sinta medo de ver o filme por causa da imposição desnecessária do título brasileiro e tire suas próprias conclusões.

Modos e modas - Deixe o couro novo

Eu não tenho roupa de couro, mas se você tem...aí vai a dica. Será que dá certo também para conservar botas?

Preservar é moderno - Murais do profeta Gentileza serão restaurados no Rio

Murais do profeta Gentileza serão restaurados no Rio

Última restauração foi feita há dez anos.


Patrimônio artístico-cultural do Rio, os murais com as palavras do profeta Gentileza serão restaurados por uma equipe da Universidade Federal Fluminense (UFF). A restauração faz parte do projeto "Rio com Gentileza", que tem a finalidade de desenvolver ações para a recuperação da obra do profeta.
As palavras de José Datrino, o profeta Gentileza, que exaltavam o amor e a bondade, foram escritas em algumas pilastras da cidade do Rio. Com o passar do tempo, as cores foram dando lugar às pichações e aos descascados das paredes. As pilastras restauradas serão as do Viaduto do Caju, na Zona Portuária do Rio.
No dia 6 de maio, houve o lançamento do projeto, na Rodoviária Novo Rio. O objetivo é que sejam restauradas 56 pilastras, num prazo de oito meses.

Livro Urbano

À frente do projeto está Leonardo Caravana Guelman, arquiteto e professor da UFF. Ele também participou da primeira restauração das pilastras, em 2000, e acredita que a ação é essencial para a cidade do Rio." Esta ação é uma forma de humanizar a cidade, as obras do Gentileza precisam ganhar vida," disse Leonardo.
Segundo Leonardo, o profeta Gentileza escreveu propositalmente suas palavras e pensamentos na entrada da cidade. "É um livro urbano na entrada da cidade, este precisa ser lido por todos", disse.
(Fonte: O Globo em 26/04/2010)

Na vitrola aqui de casa - Gentileza

Bão dimais - Pãezinhos de batata com Catupiry e presunto

PÃEZINHOS DE BATATA COM CATUPIRY E PRESUNTO

INGREDIENTES: MASSA: 500 gramas de batatas * 30 gramas de fermento para pão * ½ xícara (chá) de açúcar * 1 xícara (chá) de leite morno * 2 ovos * 2 gemas * 100 gramas de manteiga * 1 colher (sopa) de sal * 1 quilo de farinha de trigo * 250 gramas de queijo mussarela * óleo
RECHEIO: 1 queijo Catupiry * 500 gramas de presunto
MODO DE FAZER: Cozinhe as batatas e passe, ainda quentes, no espremedor. Dissolva o fermento em 1 colher (sopa) de açúcar e acrescente o leite, os ovos, as gemas, o restante do açúcar, a manteiga e o sal. Misture bem. Adicione as batatas e acrescente farinha de trigo até desgrudar das mãos. Coloque numa tigela untada com óleo, cubra e deixe descansar por 1 hora. Mexa novamente a massa , coloque mais farinha de trigo. Pegue porções de massa e faça os pães em formato ovalado, recheando com catupiry envolvido pelo presunto. Feche bem e coloque num tabuleiro untado com óleo. Deixe crescer por mais 30 minutos. Pincele com gema misturada ao leite. Salpique com a mussarela ralada e leve ao forno por 40 minutos.

terça-feira, 18 de maio de 2010

Ninguém vive sem um pouco de poesia...- Nidia Telles

Conselho para filha


Guarde meu amor de mãe
numa caixinha em forma de coração,
sobre o criado-mudo,
ao lado da cama.
No meio da noite,
quando sentir frio ou medo,
levante a tampa
que eu virei te abraçar.
(Nidia Telles)

Em poucas palavras - Marquês de Maricá

"Em vão procuramos a verdadeira felicidade fora de nós, se não possuímos a sua fonte dentro de nós." (Marquês de Maricá)

Aviso aos navegantes - Músicas da melhor qualidade

Estação Jazz e Tal, rádio do Blog


Foi ele que previu quando ainda era criança em um bilhete escrito para a avó antes de viajar com os pais à Europa: "Vovó, você está muito velha e quando eu voltar eu não vou ver você mais, mas eu vou ser cantor de rádio e você poderá ligar o rádio no Céu se sentir saudades".
Com 15 anos de idade tinha um sonho: cantar como João Gilberto, fazer música como Tom Jobim e letra como Vinícius de Moraes. Não cantou como João Gilberto – ninguém canta. Mas o resto ele realizou.
Francisco Buarque de Holanda é uma das raras unanimidades nacionais. Confira no canal dedicado a ele na Estação Jazz e Tal, a rádio do blog. É um dos 20 canais que reúnem cerca de 28 mil músicas.
Cada canal é dedicado a um gênero de música ou a um artista. Em breve a rádio ganhará novos canais e mais músicas.
(Fonte: Blog do Noblat em http://oglobo.globo.com/pais/noblat/)

Serviço - Sebrae promoverá cursos para fabricantes de equipamentos

Sebrae promoverá cursos para fabricantes de equipamentos

BRASÍLIA - Mais de 400 expositores são aguardados na 17ª Feira Internacional de Produtos, Equipamentos, Serviços e Tecnologia para Hospitais, Laboratórios, Farmácias, Clínicas e Consultórios, a Hospitalar 2010. Parceiro dessa iniciativa, o Sebrae vai ministrar dois cursos e lançar dois manuais para o setor fabricante de equipamentos durante a realização da feira.
A Hospitalar 2010 é considerada a principal vitrine da área de saúde na América Latina e será realizado, no período de 25 a 28 de maio, no Expo Center Norte, na capital paulista. Uma missão de empresários do pólo tecnológico de Santa Rita do Sapucaí (MG) será levada à Hospitalar 2010 com apoio do Sebrae.
Os cursos e manuais para o setor fabricante de equipamentos serão apresentados pelo Sebrae, no dia 25, das 14h às 16h, no auditório Horto Florestal. As duas ações são integrantes do acordo de cooperação entre Sebrae, ABDI (Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial) e Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), que objetiva promover, fortalecer e realizar atividades de desenvolvimento tecnológico e industrial no País.
O ganho de competitividade das empresas também é meta da parceria Sebrae/ABDI/Anvisa, especialmente nos setores de produtos para a saúde, incluindo: equipamentos, materiais, fármacos, medicamentos, fitoterápicos, e demais produtos dos segmentos de cosméticos, higiene e perfumaria, saneantes, alimentos e serviços de saúde. As melhores práticas do setor de equipamentos médico-odonto-hospitalares e as exigências da Anvisa serão apresentadas nos cursos e constam das publicações, a serem lançadas.
(Fonte: SEBRAE em 17/05/2010)

sexta-feira, 14 de maio de 2010

Cinema em Casa - Jindabyne



Título Original: Jindabyne
Ano de Produção: 2008 (Austrália)
Elenco: Gabriel Byrne, Laura Linney
Diretor: Ray Lawrence
Duração: 123 minutos

O que você faria se encontrasse o corpo de uma jovem durante um final de semana de pescaria com os amigos? A resposta para esta pergunta é o fio condutor do filme Jindabyne, já que os quatro amigos não decidem chamar a polícia imediatamente.

Isso faz com que a decisão deles seja analisada por todos os habitantes da pequena cidade australiana cujo nome é o título do filme. Além do mais, o conflito dentro da estrutura familiar é o que mais preocupa o diretor. Seu filme é um estudo da moral individual e de seus reflexos na percepção que os outros obtêm dela.

Não se deve ver este filme como uma obra de suspense. É, antes de qualquer coisa, um drama intimista e cheio de simbolismos e metáforas para aguçar a interpretação do espectador. É uma daquelas estórias que as decisões dos protagonistas são tão estranhas e cruéis, mas, ao mesmo tempo, totalmente humanas.

Modos e modas - Como tirar bolinhas das roupas de lã

Já conhecia essa dica e ensinei para minha sogra. Ela adorou e renovou todas as suas blusas de inverno. Realmente funciona. Eu costumo apoiar a peça sobre a tábua de passar roupa e, na verdade, faço uma depilação.

Na vitrola aqui de casa - Bilhete

Modos e modas - Bolsas feitas com lenços

Outro dia postei uma bolsa feita com lenço. Hoje descobri um vídeo que ensina a fazer várias bolsas desse tipo. No Japão, o Furoshiki é um quadrado de tecido usado, há séculos, para o transporte de roupas, presentes, ou outros bens, e que permite seu uso por diversas vezes. Existem vários modos de dobrá-lo dependendo do que deve ser levado. Muito legal. Aproveite.

Modos e modas - Echarpes, Lenços Pashiminas e Cachecóis

Echarpes, Lenços Pashiminas e Cachecóis

Com o inverno chegando e prometendo ser rigoroso, os lenços, echarpes, pashiminas e cachecóis ganham espaço no guarda-roupa feminino e masculino. Em inúmeras cores, estampas, cortes, tamanhos e formas, complementam as peças básicas conferindo elegância, sofisticação e modernidade aos visuais.
Os cachecóis são a melhor aposta para dias frios. Deixe as pontas em diferentes comprimentos para um efeito moderno.
Lembre-se que lenços, echarpes estampadas e coloridas combinam com roupas básicas e sem muitos detalhes. Ou prefira estes acessórios básicos e sem estampas para roupas bem detalhadas. Os tecidos de melhor qualidade, como seda e cetim combinam muito bem com esses acessórios, podendo ser usados em festas informais ou formais. Dica: use-os com peças de decote fechado para maior elegância.
Algumas dicas são válidas na hora de escolher o modelo ideal de lenço ou echarpe para cada estrutura de corpo das mulheres. Lenços compridos e grandes ficam super bem em mulheres de seios pequenos ou médios, pois criam volume nessa região. Podem ser ainda, estampados. Os mais curtos amarrados no pescoço caem bem em mulheres de seios grandes.
Estes acessórios ficam muito elegantes sobrepostos com casacos pesados, coletes, camisas masculinizadas, pulôveres e várias outras peças.

Santa Rita é notícia - ZTE e Inatel instalam no Brasil centro para capacitação em CDMA

ZTE e Inatel instalam no Brasil centro para capacitação em CDMA

O centro para treinamento de profissionais na tecnologia para redes móveis vai funcionar em Santa Rita de Sapucaí (MG)

A ZTE, fabricante chinesa de produtos de infraestrutura para telecomunicações, em parceria com o Instituto Nacional de Telecomunicações (Inatel), anunciam no Brasil a abertura de dois novos laboratórios multimídia para capacitar profissionais em redes móveis WCDMA. As unidades estão instaladas na sede da instituição de ensino, em Santa Rita do Sapucaí, no Sul de Minas Gerais.
As duas estão investindo 2 milhões de dólares para formar especialista nesta área. Os laboratórios vão oferecer cursos para formar mão-de-obra especializada em WCDMA para atender uma crescente demanda das empresas de telecomunicações e promover a inserção de pessoas mais qualificadas no mercado de trabalho em todo o País.
O Instituto já formou cerca de 600 especialistas em produtos e serviços ZTE por meio de 12 cursos diferentes nos últimos quatro anos", comenta Eliandro Ávila, presidente da ZTE Brasil.
O Inatel já conta com oito professores que ministram cursos sobre a tecnologia e os equipamentos ZTE para clientes da Empresa e para estudantes de graduação e pós-graduação. As aulas têm o intuito de profissionalizar os estudantes e ajudá-los a finalizar a graduação já empregados - como é o caso de 90% deles.
"Adaptamos todo o material enviado pela matriz da ZTE para nossa língua e ministramos o curso de acordo com a realidade local", explica André Abbade do Inatel. A parceria também se estende do Brasil para América Latina e África.
(Fonte: Computerworld em 13/05/2010)

quarta-feira, 12 de maio de 2010

Cinema em Casa - Tempestade de Gelo



Título original: (The Ice Storm)
Lançamento: 1997 (EUA)
Direção: Ang Lee
Atores: Kevin Klyne, Sigourney Weaver, Joan Allen, Katie Holmes, Tobey Maguire, Christina Ricci, Elijah Wood
Duração: 113 min
Gênero: Drama


Década de 70 no gelado subúrbio de Connecticut. Momento de indecisão na política americana, com os escândalos de Watergate envolvendo o grande escalão da Casa Branca. Este período de mudança política é o pano de fundo para este filme que busca estudar não apenas as transformações pelas quais passam os EUA, mas principalmente seus reflexos num contexto mais intimista: a família.

Os Hoods são a típica família burguesa norte-americana. O pai pega o trem todas as manhãs para ir trabalhar na grande cidade vizinha, enquanto a esposa, dona-de-casa esforçada, tenta lidar com as quotidianas tarefas diárias e agüentar as rabugices da filha adolescente. O primogênito da família estuda fora de casa, e está indo passar o feriado de Ação de Graças com os pais.

Mas como o gelo que derrete, e eis aí o porquê do título Tempestade de Gelo, as coisas não são tão ordenadas como se supõe e a vida burguesa não é tão estruturada como se vê pela superfície. Este filme foi dirigido pelo cineasta chinês Ang Lee, responsável pela adaptação de Razão e Sensibilidade, pelo sucesso internacional O Tigre e o Dragão e também pelo polêmico O Segredo de Brokeback Mountain. Como sempre seu foco é a hipocrisia da sociedade e em A Tempestade de Gelo ela está em todos os lugares. Vale a pena dar uma chance para este belo estudo de uma época e de um comportamento que não são tão distantes de nossa recente década.

Na vitrola aqui de casa - Bolero de Ravel

Bão dimais - Bolinhos de polvilho

Acabo de resgatar essa antiga receita de família, há muito perdida no tempo. Está em um papel já amarelado manuscrito com a letra, sempre linda, da minha irmã Fátima.
Quando éramos crianças, minha mãe costumava fazer para meu pai e seus amigos comerem enquanto se divertiam jogando canastra. É uma delícia com café feito na hora.
Nós, crianças, adorávamos. Só de ler, já senti o gosto e o cheiro. Saudade da infância.

Bolinhos de Polvilho

Ingredientes: 1 copo de polvilho * 1 copo de farinha de milho * 1 ovo * 1 pitada de sal * leite * óleo para fritar
Modo de fazer: Misturar os ingredientes secos, juntar o ovo e ir colocando leite, aos poucos, até formar uma massa em ponto de enrolar. Enrolar, rolando sobre um mármore e cortar como nhoque. Fritar em bastante óleo quente com a panela tampada, pois espirra muito.

De onde vem? - Salvo pelo gongo

Salvo pelo gongo


A expressão significa escapar, se livrar, no último instante, de um perigo, encrenca ou uma situação constrangedora.
A origem da expressão “salvo pelo gongo” vem de Inglaterra – “save by the bell” .
Reza a história que no século XIX, devido às pragas e outras doenças, as pessoas morriam aos milhares, e por isso mesmo, nem tempo tinham para verificar se estavam mesmo mortas, enterrando-as logo. Como não havia espaço para enterrar todos os mortos, os caixões eram abertos, os ossos tirados e encaminhados para o ossário e o túmulo era utilizado para enterrar outra pessoa.
Ao fazerem isto, os coveiros começaram a reparar que muitos dos caixões tinham arranhões no lado interior do caixão, o que significava que a pessoa tinha sido enterrada viva, provavelmente por ter entrado no estado de catalepsia (cessão dos movimentos voluntários do indivíduo) ou narcolepsia (uma vontade incontrolável para o sono). Foi então que decidiram amarrar no dedo indicador do defunto um fio com um sininho na extremidade do mesmo e que passava por um buraquinho feito no caixão, ficando o sininho, pendurado num suporte, à superfície da terra. Depois do enterro, o coveiro, ou alguém, ficava de vigia ao lado do túmulo, durante uns dias. Se o supostamente “morto” acordasse, o movimento do braço faria o sino tocar e, assim, seria “salvo pelo gongo”.

A arte do Origami - Envelope diferente 2

Envelope diferente 2



1 - Dobre nas linhas pontilhadas para fazer vincos e desdobre.
2 - Dobre nas linhas pontilhadas.
3 – Dobre para trás, observando o centro e dobre novamente para cima.
4 – Dobre a lateral direita, levando a ponta até onde está a seta.
5 – Dobre para trás, observando o centro e dobre novamente para a esquerda.
6 – Traga a parte superior do trabalho até a base.
7 - Dobre para trás, observando o centro e dobre novamente para baixo.
8 - Dobre a lateral esquerda, levando a ponta a lateral direita do trabalho.
9 – Dobre para trás, observando o centro e dobre novamente para a direita.
10 – Abra a última parte dobrada.
11 – Dobre embutindo um dos lados para prender o catavento central.
12 – Está pronto!!!

Ninguém vive sem um pouco de poesia... - Marina Colasanti


Frutos e flores

Meu amado me diz
que sou como maçã
cortada ao meio.
As sementes eu tenho
é bem verdade.
E a simetria das curvas
Tive um certo rubor
na pele lisa
que não sei
se ainda tenho.
Mas se em abril floresce
a macieira
eu maçã feita
e pra lá de madura
ainda me desdobro
em brancas flores
cada vez que sua faca
me traspassa.
(Marina Colasanti)

terça-feira, 11 de maio de 2010

Pátria Minas - Guimarães Rosa


Minas é a montanha, montanhas, o espaço erguido, a constante emergência, a verticalidade esconsa, o esforço estático; a suspensa região - que se escala (...) O quanto que envaidece e intranqüiliza, entidade tão vasta, feita de celebridade e lucidez, de cordilheira e História. De que jeito dizê-la? MINAS: patriazinha. Minas - a gente olha, se lembra, sente, pensa. Minas - a gente não sabe (...) Se são tantas Minas, porém, e contudo uma, será o que a determina, então, apenas uma atmosfera, sendo o mineiro o homem em estado minas-gerais? (...) Reconheço, porém, a aura da montanha, e os patamares da montanha, de onde o mineiro enxerga. Porque, antes de mais, o mineiro é muito espectador. (Guimarães Rosa)

Historinhas de minha filha - Dia das Mães


Todo ano choro de emoção. Ela e eu, juntas. Como ela diz: sempre amigas. Veja só meu cabelo "Chanel". Isso não tem preço, porque se chama FELICIDADE.

Dica de onde ir - A Catedral de Buenos Aires

A Catedral de Buenos Aires

Se você for à Buenos Aires não deixe de visitar a Catedral de Buenos Aires (Iglesia Metropolitana de La Santísima Trinidad de Buenos Aires), que está localizada entre as ruas Rivadavia e San Martín, pertíssimo da famosa Casa Rosada, na Plaza de Mayo.
A Catedral possui uma arquitetura bastante rica e cheia de detalhes. O piso é fantástico, todo feito em mosaico com pedacinhos bem pequenos de ladrilhos, o que possibilitou a criação de nuances de cores e detalhes.




Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...