quinta-feira, 4 de outubro de 2012

Ninguém vive sem um pouco de poesia... - Mia Couto

Sem depois

Todas as vidas gastei
para morrer contigo.

E agora
esfumou-se o tempo
e perdi o teu passo
para além da curva do rio.

Rasguei as cartas.
Em vão: o papel restou intacto.
Só meus dedos murcharam, decepados.

Queimei as fotos.
Em vão: as imagens restaram incólumes
e só meus olhos
se desfizeram, redondas cinzas.

Com que roupa
vestirei minha alma
agora que já não há domingos?

Quero morrer, não consigo.
Depois de te viver
não há poente
nem o enfim de um fim.

Todas as mortes gastei
para viver contigo.

(Mia Couto)

3 comentários:

  1. Nidia ,gosto tanto do Mia Couto .
    As metáforas dele nos fazem voltar os olhos ao delicado da vida , não é ?
    Continuo parabenizando-a pelas belas postagens . Passo sempre por aqui .
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Marisa. Descobri Mia Couto não faz muito tempo e cada dia mais tenho me encantada com seus versos.Quando gosto muito, costumo dizer que é sublime. Os poemas dele são SUBLIMES. Beijos.

      Excluir
  2. Este pensador, viajeiro entre Sois
    Esta Ave pousada em mil embarcações
    Esbarco que passa sem vela ou remo
    Esta arca repleta de vibrantes emoções

    Esta mestiça flor de açafrão
    Este ramo de espinhos cravados na mão
    Esta alma que não ousa largar opinião
    Este homem vestido de solidão

    Bom fim de semana

    Doce beijo

    ResponderExcluir

Adorei receber sua visita!
Ler seu comentário, é ainda melhor!!!
Responderei sempre por aqui.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...